Após o reenvio do pedido de abertura do concurso INPI 2018, o órgão aguarda o posicionamento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPDG) sobre a questão. Até lá, os concurseiros ficam de olho nas notícias!

A estimativa é de que sejam abertas 394 vagas em cargos de níveis Médio e Superior para pesquisadores, tecnologistas, técnicos e analistas.

O principal motivo para o pedido de novo concurso é o aumento de pessoal com intuito de agilizar os processos de decisão sobre patentes — que atualmente ultrapassa 10 anos, contra uma média de 2,5 anos em países da América no Norte, por exemplo.

Ficou interessado? Confira se sua área de atuação está entre as ofertadas e mãos à obra!

Tudo sobre as carreiras, suas atribuições, salários, benefícios, chances de crescimento, além de detalhes sobre as provas, banca examinadora, conteúdos programáticos e dicas de preparação.

Não perca!

 

Principais informações sobre o Concurso INPI

 

O que é INPI?

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), criado em 1970, é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. É responsável pelo aperfeiçoamento, disseminação e gestão do sistema brasileiro de concessão e garantia de direitos de propriedade intelectual para a indústria.

 

Quais as carreiras e atribuições?

Veja quais são as atribuições de cada uma das carreiras oferecidas pelo concurso INPI:

  • Pesquisador: atividades de análise processual voltadas aos exames de pedidos e elaboração de pareceres técnicos para concessão de direitos de patentes, averbação de contratos de transferência de tecnologia, registro de desenho industrial e de indicações geográficas, desenvolvimento de programas e projetos visando à disseminação da informação tecnológica das bases de patentes, desenvolvimento de ações e projetos de divulgação e fortalecimento da propriedade industrial e realização de estudos e pesquisas relativas à área.
  • Analista em Planejamento, Gestão e Infraestrutura: atividades relacionadas à gestão corporativa e de infraestrutura, planejamento organizacional, auditoria, administração e desenvolvimento de recursos humanos, gestão patrimonial, orçamentária, financeira, de materiais e de contratos, bem como desenvolvimento de ações e projetos de divulgação e fortalecimento da propriedade industrial, além de outras atividades com o mesmo nível de complexidade relativas ao exercício das competências institucionais e legais a cargo do INPI.
  • Tecnologista: atividades de análise processual voltadas aos exames de pedidos e elaboração de pareceres técnicos para concessão de direitos relativos ao registro de marcas, de desenho industrial e de indicações geográficas, entre outros; desenvolvimento de ações e projetos de divulgação e fortalecimento da propriedade industrial e realização de estudos técnicos relativos à área.  
  • Técnico em Propriedade Industrial: atividades de suporte e apoio técnico especializado em matéria de propriedade industrial e intelectual.
  • Técnico em Planejamento e Gestão: atividades administrativas e logísticas de nível intermediário, relativas ao exercício das competências institucionais e legais a cargo do INPI.  

 

Qual o nível de formação exigido?

Cada cargo exige um nível de formação e área de atuação diferente. Veja quais são:

  • Pesquisador: exigência de Nível Superior acrescido de mestrado ou doutorado na área de formação e registro no respectivo conselho de classe.  
  • Analista em Planejamento, Gestão e Infraestrutura: exigência de Nível Superior e registro no respectivo conselho de classe.  
  • Tecnologista: exigência de Nível Superior e registro no respectivo conselho de classe.   
  • Técnico em Propriedade Industrial: exigência de Nível Médio
  • Técnico em Planejamento e Gestão: exigência de Nível Médio

Todos os cargos irão contemplar diversas áreas de atuação, contudo, ainda não se tem informações sobre quais serão elas. No concurso realizado em 2014, foram mais de 50 especialidades, em Exatas e Saúde.

 

Qual o salário?

Confira a tabela completa e atual de remuneração dos servidores do INPI:

Pesquisador

Analista e Tecnologista

Técnico

 

Quais os benefícios?

Além da remuneração fixa mensal (com acréscimos por titulação), os servidores do INPI têm direito ao auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00.

 

Qual a lotação?

Todos os cargos do concurso INPI são lotados em unidades do órgão situadas na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

 

Qual a jornada de trabalho?

A jornada de trabalho para todos os cargos do concurso INPI é de 40 horas semanais (8 horas diárias).

 

Como é o dia a dia da função?

Entre os serviços que estão a cargo dos servidores do INPI estão: registros de marcas, desenhos industriais, indicações geográficas, programas de computador e topografias de circuitos integrados, as concessões de patentes e as averbações de contratos de franquia e das distintas modalidades de transferência de tecnologia.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

A progressão na carreira do INPI se dá por classes e padrões. São quatro classes (A, B, C e Especial), cada uma com três padrões (I, II e III).

 

Quantas são as vagas?

O concurso INPI 2018 prevê a oferta de:

  • 167 vagas para Pesquisador
  • 54 vagas para Analista em Planejamento, Gestão e Infraestrutura
  • 43 vagas para Tecnologista
  • 30 vagas para Técnico em Propriedade Industrial
  • 100 vagas para Técnico em Planejamento e Gestão

 

Como foi a concorrência do último concurso?

O último concurso INPI foi realizado em 2014, sob responsabilidade da banca Cespe/Cebraspe. Na época, foram ofertadas 40 vagas de Tecnologista e 100 de Pesquisador. No total, foram 8.836 inscritos — 7.452 para o cargo de Tecnologista e 1.384 para Pesquisador.

Ou seja, uma relação de 186,3 candidatos por vaga para Tecnologista e 13,84 candidatos por vaga para Pesquisador.

De qualquer maneira, é importante você ter em mente que o número real da concorrência é muito menor que o total de inscritos.

Isso porque apenas cerca de 10% dos candidatos estão realmente aptos a disputar uma vaga, tendo se preparado adequadamente, com foco no edital. Há também o índice de abstenção, que gira em torno de 30% na maioria dos concursos públicos.

Por isso, é sempre importante lembrar que o verdadeiro diferencial está na preparação!

 

Como são as provas?

Os candidatos do último concurso INPI foram avaliados por meio de provas objetivas de julgamento de itens, ou seja, nas quais o candidato precisa apontar certo ou errado. A prova de Nível Médio contou com 100 questões, já a de Nível Superior, com 120 questões. Ambas divididas em Conhecimentos Básicos e Específicos.

As provas objetivas foram compostas pelas seguintes disciplinas:

  • Língua Portuguesa
  • Língua Estrangeira (Inglês, Espanhol ou Francês)
  • Propriedade Industrial (exceto para Tecnologista)
  • Conhecimentos Específicos (de acordo com área de atuação)

Houve também prova discursiva (para cargos de Nível Superior) — que consistiu na redação de um texto dissertativo de até 30 linhas abordando um tema da atualidade — e prova títulos (para todos os cargos).

 

Qual o conteúdo programático?

 

Língua Portuguesa

Análise, compreensão e interpretação de textos específicos relacionados à propriedade industrial, intelectual e registro de patentes. Domínio da ortografia oficial. Emprego das letras. Emprego da acentuação gráfica. Reescritura de frases e parágrafos do texto. Substituição de palavras ou de trechos de texto. Retextualização de diferentes gêneros e níveis de formalidade.

 

Língua Inglesa

Compreensão de textos escritos em língua inglesa. Itens gramaticais relevantes para compreensão dos conteúdos semânticos. Versão do Português para o Inglês: fidelidade ao texto-fonte; respeito à qualidade e ao registro do texto-fonte; correção morfossintática e lexical. Tradução do Inglês para o Português: fidelidade ao texto-fonte; respeito à qualidade e ao registro do texto-fonte; correção morfossintática e lexical.  

 

Língua Espanhola

Leitura e compreensão de textos em língua espanhola, na modalidade culta contemporânea. Vocabulário: domínio de vocabulário compatível com a interpretação de texto dentro do conteúdo exigido. Aspectos linguísticos e gramaticais. El artículo. El nombre: género, heterogenéricos en relación al portugués, número. El adjetivo: género, número, formas apocopadas, grados de comparación. El pronombre: personal, demostrativo, posesivo, indefinido, relativo. El verbo: conjugación (verbos regulares e irregulares), formas no personales, formas personales (uso de los diferentes tiempos y modos), perífrasis verbales, forma pasiva. El adverbio: formas apocopadas. La preposición. La conjunción. Silabeo. Acentuación. Heterotónicos y heterosemánticos en relación al portugués. Interpretación de textos.

 

Língua Francesa

Leitura e interpretação de textos autênticos da língua francesa, na modalidade culta contemporânea. Estrutura e formação de palavras: processos de derivação e composição de vocábulos: antônimos, sinônimos, falsos cognatos. Aspectos morfossintáticos. Substantivos (caso, número, gênero, concordância). Pronomes (classificação, uso, concordância). Adjetivos (classificação, concordância, posição, flexão). Advérbios (classificação, uso, posição na sentença). Conjunções (classificação, uso). Verbos (modo, aspecto, tempos, vozes).  Preposições (uso, classificação, combinações nominais e verbais). Discurso direto e indireto.

 

Propriedade Industrial

Lei de Propriedade Industrial (Lei nº 9.279/1996 – artigos 6º ao 93º). O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).  

 

Qual a banca?


Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

Para não perder tempo, que tal conhecer todos os detalhes das principais bancas examinadoras do país?

A análise completa de cada uma delas você encontra por aqui!

Clique no nome da instituição e saiba mais:

 

Qual a previsão de próximo concurso?

Ainda não há data definida para o próximo concurso INPI, mas é esperado o lançamento de um edital ainda em 2018.

 

Como se preparar?

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação.

O  Estratégia Concursos, por exemplo, tem um curso direcionado para o concurso INPI. Além disso, o Estratégia tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados.

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Da mesma forma, tem material completo, com videoaulas, e professores de primeira linha.

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

Melhores cursos preparatórios para concursos

Acesse curso Estratégia para concurso INPIAcesse curso Gran para concurso INPI

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor.

Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

 

Como estudar por questões?

De todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões. O método ajuda revisar a matéria e fixar o conteúdo. Com isso, também torna o estudo mais efetivo e acelera a aprovação!

Para saber como funciona a técnica e aplicá-la na sua preparação, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto.

Acesse provas anteriores do concurso INPI

Acesse editais anteriores do concurso INPI

Checklist do candidato

Está preparado para encarar o concurso INPI? Faça uma checklist rápida e veja se você se enquadra mesmo no perfil do candidato:

  • Ter formação de níveis Médio ou Superior nas áreas ofertadas.
  • Ter disponibilidade para morar no Rio de Janeiro.
  • Ter empenho e determinação
  • Buscar estabilidade financeira e profissional

O concurso INPI está sendo aguardado por muito concurseiro e, em breve, deve haver novidades sobre o lançamento do edital. Fique de olho nas nossas seções de concursos previstos e abertos para acompanhar os avanços.

Até lá, aproveite para acessar e curtir nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube. Muito conteúdo de qualidade, manuais e dicas para arrasar nas provas.

Conte com a gente e bons estudos!

[Total: 0    Média: 0/5]