O concurso SEFAZ DF para preenchimento de 120 vagas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita está sendo muito aguardado pelos concurseiros. Afinal, não há seleção da autarquia há 16 anos!


No entanto, sua realização pode estar ameaçada.


Isso porque mesmo depois de autorizado pelo governador do estado, o edital pode não ser lançado em função da tramitação de um projeto de lei que modifica o quadro da administração tributária.

 

Se for aprovado, o projeto do deputado Chico Vigilante oficializa a categoria de gestão fazendária, quadro que atualmente é restrito aos Auditores. Obrigando, assim, a secretaria a fazer mudanças profundas em sua estrutura.


De qualquer maneira, seguimos acompanhando o desenrolar da situação.

 

E se você pretende participar do concurso SEFAZ DF 2018, já deve estar se preparando!

 

Neste artigo reunimos todas as informações importantes sobre a autarquia e os detalhes do edital. Aqui você fica sabendo a respeito das atribuições da carreira, salário, benefícios, jornada de trabalho, lotação, concorrência, etc.

E também conhece os conteúdos programáticos e o estilo das principais bancas examinadoras, além das melhores dicas para arrasar nas provas.

Confira já!

 

Principais informações sobre o Concurso SEFAZ DF

 

Quais as carreiras e atribuições?

 

O edital previsto para 2018 deve ofertar vagas para a carreira de Auditor Fiscal da Receita.

Em 2011 foram extintos os cargos efetivos de Auditor Tributário, de Agente Fiscal Tributário e de Fiscal Tributário e criados mil cargos de Auditor-Fiscal da Receita do Distrito Federal.

Dentre outras, as atribuições do Auditor Fiscal da Receita são:

Em caráter privativo:

a) exercer as funções de lançamento, fiscalização, arrecadação e administração dos tributos de competência do Distrito Federal;
b) proferir julgamento em processos administrativo-fiscais, observado o disposto no art. 31, § 2º, da Lei Orgânica do Distrito Federal;

Em caráter geral:

Exercer as demais atribuições inerentes à competência da Subsecretaria da Receita.

Parágrafo único: Os cargos em comissão e as funções de direção, chefia e assessoramento no âmbito da administração tributária são privativos dos integrantes da Carreira de Auditoria Tributária do Distrito Federal.

 

Como é o trabalho?

 

No dia a dia, pode-se dizer que o trabalho de um Auditor Fiscal da Receita é bastante técnico, mas muito tranquilo.

A função, inclusive, pode se candidatar ao trabalho remoto (ou teletrabalho, como é chamado no serviço público) e ser desempenhada fora da sede da autarquia (mediante avaliação do gestor e trâmites burocráticos).

 

Qual o nível de formação exigido?

 

O candidato ao cargo de Auditor Fiscal da Receita no concurso SEFAZ DF deve ter formação de Nível Superior em qualquer área. Quem possuir graduação de Tecnólogo também pode participar.

 

Importante lembrar que o certificado de conclusão de curso deve ser expedido por uma instituição de ensino credenciada no Ministério da Educação (MEC).

 

Qual o período de inscrição e valor da taxa?

 

Como o edital ainda não foi lançado, não há informações concretas sobre a data de inscrição. No entanto, muito em breve deve ser anunciada. O valor da taxa deve ficar entre R$ 150,00 e R$ 200,00.

 

Qual o salário?


Um dos maiores atrativos da carreira de Auditor Fiscal da Receita é mesmo a remuneração mensal. O inicial na carreira é de R$ 14.970,00. No entanto, um Auditor em última classe e padrão da progressão pode receber mais de R$ 22 mil.

 

Confira os índices previstos na Tabela de Vencimento (vigente desde 2015), que traz a remuneração em progressão de carreira:

Quais os benefícios?

 

Além da remuneração fixa mensal, o Auditor Fiscal da SEFAZ tem direito a gratificações e adicionais previstos em leis. Entre elas:

 

  • Indenização de transporte.
  • Gratificação de qualificação.
  • Adicional de Qualificação.

 

Somados esses valores, o salário base inicial do cargo pode chegar a R$ 18 mil.

 

Qual a lotação?

 

Todos os aprovados no concurso SEFAZ DF 2018 serão lotados em Brasília, no Distrito Federal.  

 

Qual a jornada de trabalho?

 

Os auditores fiscais da SEFAZ DF têm jornada de trabalho de 40 horas semanais.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

 

A progressão na carreira do Auditor Fiscal da SEFAZ DF se dá por classes e padrões, conforme tabela abaixo:

Ou seja,

 

o ingresso no cargo de Auditor Fiscal da Receita se dá no Padrão I da Segunda Classe e o último nível da carreira está no Padrão V da Classe Especial.

 

A progressão na SEFAZ é funcional: a passagem para padrão de remuneração imediatamente superior dentro de uma mesma classe se dá no intervalo de um ano em cada padrão. Já a passagem do último padrão de uma classe para o primeiro da classe imediatamente superior é realizada no intervalo entre 18 e 24 meses no último padrão da classe, conforme avaliação.

 

Quantas são as vagas?

 

Já se sabe que o concurso SEFAZ DF será para o preenchimento de 40 vagas imediatas e outras 80 em cadastro reserva.

 

A validade do concurso é de dois anos com possibilidade de ser estendida por mais dois.

 

Como há um déficit razoável no quadro de servidores, até mesmo pelo tempo de espera por um novo concurso, há grandes chances de o candidato ser chamado mesmo sendo aprovado em CR.

 

Como foi a concorrência do último concurso?

 

Afora o concurso realizado há 16 anos, que ofertou 200 vagas imediatas, um outro edital da SEFAZ DF para Auditor Fiscal da Receita chegou a ser lançado em 2010. No entanto, foi cancelado por conta de uma reestruturação de cargos e serviços da secretaria.

 

Na ocasião, seriam preenchidas 50 vagas imediatas e houve um total de 8101 inscritos — uma relação de 162 candidatos por vaga. A grande procura pelos concursos SEFAZ DF se dá, em grande parte, aos altos salários pagos pela autarquia.

 

Mas, esse não é um bom motivo para você desistir do desafio!

 

Afinal,  sabemos que apenas cerca de 10% dos candidatos estão realmente aptos a disputar uma vaga. Os demais não estudaram o suficiente, estão apenas testando conhecimentos e outros tantos, ainda, acabam desistindo da prova, entrando para a estatística da abstenção.

 

Por isso, se você quer mesmo se diferenciar e agilizar sua aprovação, é preciso ter em mente que a concorrência não é o fator mais importante e, sim, a preparação.

 

Como são as provas?

 

No último edital da SEFAZ para o cargo de Auditor, realizado em 2001, as provas foram divididas em Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos, com 30 e 50 questões, respectivamente. As questões foram de múltipla escolha, com cinco alternativas e apenas uma correta.

 

Na ocasião, as matérias pedidas foram:

 

 

Houve também uma prova discursiva (redação) na qual o candidato deveria estruturar um texto dissertativo ou descritivo, entre 25 e 50 linhas, sobre um dos conteúdos previstos no edital.

 

As provas do último edital, como do próximo, foram e serão realizadas em Brasília (DF) apenas.

 

As provas são consideradas difíceis, porque envolvem um conteúdo bastante extenso e variado. É possível, ainda, que em um próximo edital sejam incluídas novas disciplinas, como Direito Civil, Contabilidade de Custos e Auditoria. E outras matérias podem ficar de fora, como Contabilidade Pública.

 

Qual o conteúdo programático?

 

Saiba quais os principais tópicos em cada uma das disciplinas do concurso SEFAZ DF.

 

Conhecimentos Gerais (Peso 1)

 

Língua Portuguesa

 

Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes. Tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Crase. Pontuação. Intelecção de texto. Vocabulário.

 

Matemática

 

Operações com números reais. Razões, proporções e números proporcionais. Sistema de Numeração Decimal. Grandezas Proporcionais. Regra de três. Regra de sociedade. Sistema de medidas. Unidades de medidas agrárias. Transformação de unidades de medida. Geometria. Sistema de equações do 1o grau com duas variáveis. Sistema de coordenadas cartesianas. Médias aritméticas simples e ponderada. Progressões aritmética e geométrica. Matemática financeira. Desconto simples racional. Desconto simples comercial.

 

Contabilidade comercial

Procedimentos Contábeis Fundamentais. Fatos Contábeis. Principais Livros Contábeis e Fiscais. Variações do Patrimônio Líquido. Operações com Estoques de Produtos e Serviços. Ativos Permanentes. Tratamento Contábil dos Passivos . Patrimônio Líquido. Demonstrações Contábeis Financeiras Obrigatórias. Fluxo de Caixa. Princípios Fundamentais de Contabilidade. Formas Jurídicas de Incorporação, Cisão e Fusão das Sociedades.

 

Contabilidade Pública

Orçamento. Créditos Adicionais e Recursos de Cobertura. Peculiaridades. Receita e Despesa Extraorçamentária. Superávit Financeiro e sua Utilização. Receitas e Despesas Orçamentárias Efetivas e de Mutações. Receitas e Despesas Não Orçamentárias (IEO).  Registros Extrapatrimoniais (Compensado) Controle Interno e Externo. Princípios e normas de auditoria do CFC. Procedimentos de auditoria.

 

Noções de Direito Constitucional

 

Dos direitos  e deveres individuais e coletivos. Dos direitos sociais. Dos servidores públicos civis. Princípios constitucionais. Da organização do Estado. União. Estados. Distrito Federal. Municípios. Da organização dos Poderes. Funções Essenciais  à Justiça. Das finanças públicas. Orçamentos. Da ordem econômica e financeira. Princípios gerais da atividade econômica.

 

Noções de Direito Administrativo

 

Administração Pública. Administrador Público. Órgãos  e agentes públicos. Poderes administrativos. Atos administrativos. Servidores Públicos. Serviços Públicos. Fundações públicas. Entidades paraestatais. Serviços delegados, permitidos e autorizados. Convênios e consórcios administrativos. Domínio Público. Processo administrativo. Licitações e contratos administrativos. Estrutura e competências da Secretaria da Fazenda e Planejamento do Distrito Federal.

 

Noções de Direito Comercial

 

Comerciantes. Empresa comercial. Livros Comerciais. Requisitos para o exercício da atividade comercial. Atos de Comércio. Sociedades comerciais. Generalidades. Personalidade jurídica. Tipos de sociedades. Sociedade por ações. Sociedades por quotas de responsabilidade limitada. Contratos comerciais. Compra e venda mercantil. Alienação fiduciária em garantia. Arrendamento mercantil. Faturização. Franquia. Operações bancárias. Títulos de crédito. Conceito e características. Nota promissória. Cheque. Letra de câmbio. Duplicata.

Falências  e concordatas. Consumidor. Relações de consumo. Aspectos comerciais do Código de Defesa do Consumidor.

 

Noções de Direito Penal

 

Da Aplicação da Lei Penal (arts. 1º a 12 do CP). Do Crime (arts. 13 a 25). Da Imputabilidade Penal (arts. 26 a 28). Do Concurso de Pessoas (arts. 29 a 31). Das Penas (espécies, cominação e aplicação – arts. 32 a 76). Da Ação Penal (arts. 100 a 106). Da Extinção da Punibilidade (arts. 107 a 120). Dos Crimes Contra a Fé Pública (arts. 289 a 311). Dos Crimes Contra a Administração Pública (arts. 312 a 359). Crimes Contra a Economia Popular, a Ordem Tributária e as Relações de Consumo (Leis 1.521/51 e 8.137/90). Sonegação Fiscal (Lei 4.729/65).

 

Noções de Informática

 

Computadores PC, Redes, Internet, Armazenamento de Dados e Novas Tecnologias. Sistemas Operacionais e Ferramentas Office.

 

Conhecimentos Específicos (Peso 2)

 

Noções de Direito Tributário

 

Conceito de tributo. Sistema tributário nacional. Competência e capacidade tributária. Princípios constitucionais tributários. Limitações constitucionais ao poder de tributar. Espécies tributárias previstas na Constituição. ICMS. Funções da lei complementar. A Lei Complementar nº 87/96. Fontes do Direito Tributário. Normas gerais de direito tributário. Legislação tributária. Fato gerador. Obrigação tributária. Sujeito ativo da obrigação tributária. Sujeitos passivos da obrigação tributária. Crédito tributário. Lançamento tributário. Suspensão, extinção e exclusão do crédito tributário. Responsabilidade por tributos e multas fiscais. Dívida ativa. Garantias e preferências do crédito tributário. Hierarquia das normas jurídicas. Administração tributária; fiscalização; sigilo; excesso de exação. Evasão e elisão tributária.

 

Legislação Tributária

 

Código Tributário do Distrito Federal. Obrigação Tributária. Fato gerador e aplicação da lei tributária. Sujeito passivo. Responsabilidade. Solidariedade. Domicílio Fiscal. Fiscalização. Informações econômico-fiscais. Garantias do crédito tributário. Lançamento do crédito tributário. Cobrança e recolhimento de tributos. Inscrição dos créditos em dívida ativa. Cobrança dos créditos inscritos. Certidão negativa. Pagamento indevido. Consulta. Decadência e prescrição tributária. Infrações e penalidades. Multas fiscais. Apreensão de mercadorias. Sistema especial de fiscalização. Proibição de transacionar com órgãos e entidades da Administração. Lei das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – Simples Candango. Processo Administrativo Fiscal.

 

Qual a banca?

 

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

 

O concurso SEFAZ DF está, justamente, em fase de escolha da banca examinadora. O último edital foi organizado pela Fundação Carlos Chagas (FCC), mas não é certo que isso se repita em 2018.

 

De qualquer maneira, em breve saberemos qual a instituição escolhida. Até lá, para saber mais sobre as principais bancas do país, confira o resumo do perfil de cada uma delas abaixo:

 

FCC

 

A banca Fundação Carlos Chagas (FCC) é conhecida pela evolução do seu perfil. Antes tida como uma instituição que priorizava o “decoreba”, agora traz enunciados mais complexos, que exigem raciocínio e interpretação para sua resolução. As questões são de múltipla escolha, com cinco alternativas e apenas uma correta. As provas, em todas as disciplinas, costumam cobrar a maior parte do edital.

 

Para saber mais sobre o estilo da instituição, acesse o post Como passar na FCC: manual completo da banca.

 

Cespe/Cebraspe

 

Famosa por organizar alguns dos principais concursos federais, a banca Cespe/Cebraspe é considerada difícil. Isso porque seu método de avaliação exige que o candidato esteja muito seguro do conteúdo estudado, já que uma resposta errada anula uma certa. Ou seja, se você acertou duas questões, mas errou duas, sua pontuação é quase nula.

 

Acesse agora nosso post sobre como passar no Cespe/Cebraspe: manual completo da banca.

 

Consulplan

 

A banca Consulplan é tida como relativamente fácil. Dizemos “relativamente” porque, embora as questões não tenham um nível muito alto de complexidade, o conteúdo é extenso e solicitado na íntegra em todas as disciplinas. Além disso, tem por hábito aplicar algumas pegadinhas. Costuma trazer enunciados simples, com perguntas objetivas, em questões de múltipla escolha (com cinco alternativas cada).

 

Leia mais sobre nossa avaliação no post Banca Consulplan: Perfil Completo da Banca Examinadora.

 

FGV

 

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é considerada uma das bancas examinadoras mais difíceis do país, com um alto grau de exigência em todas as disciplinas. Entre os processos seletivos organizados pela FGV estão os da Polícia Civil de vários estados, do Senado Federal, Forças Armadas, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e até mesmo o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

 

Para saber mais sobre o assunto, acesse nosso post com 7 dicas para detonar a banca FGV (análise completa)

 

Cesgranrio

 

A Cesgranrio é considerada uma banca examinadora com grau de dificuldade mediano. No entanto, é preciso cuidado com suas pegadinhas. Além disso, a Cesgranrio distribui as matérias solicitadas no edital de maneira bem homogênea entre as questões. Nada fica de fora, e isso exige do candidato uma preparação bastante ampla. Entre os concursos organizados por ela destaca-se o da Petrobrás.

 

Para conhecer mais sobre o estilo da Cesgranrio, é só ler nosso post 7 Macetes para detonar a banca (análise completa).

 

Idecan

 

Concursos como os do Detran, EBSERH e do Ministério da Saúde já foram organizados pela banca do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan). A principal característica dessa banca é seu estilo direto de desenvolver a prova, com enunciados curtos e respostas mais elaboradas, que pedem muito cuidado com os mínimos detalhes.

 

Fundatec

 

A Fundatec é considerada uma banca simples, com grau de dificuldade baixo/moderado. Curiosamente, a prova de Informática é tida como a “eliminadora” de candidatos, uma vez que apresenta um pouco mais de complexidade na comparação com outras disciplinas, como Português e Direito. De maneira geral, as provas são objetivas de múltipla escolha. No entanto, podem apresentar questões discursivas. A instituições tem por hábito também repetir várias questões de concurso anteriores.

 

Saiba mais no post Fundatec: Conheça o Perfil da Banca e Valiosas Dicas para Mandar Bem nas Provas.

 

Conheça também os perfis das bancas ESAF, AOCP,IADES e Vunesp.

 

Como se preparar?

 

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

 

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Quais as melhores apostilas?

 

Há pessoas que obtêm ótimos resultados estudando sozinhas, outras precisam de ajuda e investem em um curso preparatório. Se você optou por um voo solo, saiba que as apostilas serão suas melhores amigas. Por isso, é fundamental saber quais as mais conceituadas disponíveis no mercado. Se forem específicas para o concurso pretendidos, tanto melhor!

 

Uma das mais completas é do Estratégia Concursos, que é também um dos melhores cursos do país. A apostila do Estratégia é direcionada para o concurso SEFAZ DF, com todos os conteúdos solicitados nos principais editais da área.

 

Outra ótima opção é o Gran Cursos Online. Igualmente, tem material vasto para download, totalmente direcionado para concursos da área fiscal. No Gran você ainda pode contratar um plano de assinatura que dá acesso a todos os mais de 7 mil cursos disponíveis na plataforma.

 

Muitas pessoas acreditam que estudar por apostila não é tão efetivo, mas as que indicamos aqui são realmente boas. No entanto, claro, tudo vai depender do quanto você se dedicar aos estudos. Pode ser um desafio ainda maior, mas é possível ser aprovado estudando por apostilas!

 

Confira também nosso post completo sobre as melhores apostilas para concursos.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

 

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação.

 

O  Estratégia Concursos, por exemplo, tem um curso direcionado para o concurso SEFAZ DF. Além disso, o Estratégia tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados.

 

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Da mesma forma, tem material completo, com videoaulas, e professores de primeira linha.

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

Acesse curso Estratégia para concurso SEFAZ DFAcesse curso Gran Cursos Online para concurso SEFAZ DF

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

 

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor.

 

Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

 

Como estudar por questões?

 

De todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões. O método ajuda revisar a matéria e fixar o conteúdo. Com isso, também torna o estudo mais efetivo e acelera a aprovação! Faça o download de provas anteriores do concurso SEFAZ DF e comece a aplicar a técnica na sua preparação.

 

Para saber mais, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto.

Acesse editais anteriores do concurso SEFAZ DF

 

Qual a previsão de próximo concurso?

 

Para acompanhar o lançamento e o andamento dos principais editais do país, você pode conferir as nossas seções de concursos previstos e  concursos abertos. Fique de olho para não perder nenhuma chance!

 

Checklist do candidato do concurso SEFAZ DF

 

Aqui fazemos uma pequena checkllist que você pode usar para verificar se o concurso SEFAZ DF é mesmo para você. Confira:

 

  • Ter formação de Nível Superior em qualquer área.
  • Ter afinidade com a área fiscal.
  • Estar disposto a mudar de cidade, se for de fora de Brasília (DF).
  • Ter dedicação e empenho.
  • Desejar estabilidade financeira e profissional.

 

Se o seu sonho é ser Auditor, o concurso SEFAZ DF é uma grande oportunidade! Fique atento ao desenrolar dos trâmites e não perca o lançamento do edital. Acompanhe tudo aqui, no Próximos Concursos!

 

E você já sabe: para ler conteúdos exclusivos, notícias sobre o mundo dos concursos e as melhores dicas para passar nas provas, acesse também as nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

 

Bons estudos!