fbpx

Quanto ganha um Analista do INSSVocê sabe quanto ganha um Analista do INSS? Essa e outras perguntas sobre a carreira serão respondidas neste artigo.

O concurso INSS 2019 está sendo muito aguardado e logo deve haver mais informações  sobre o lançamento do edital. Até lá, é melhor ir acompanhando as notícias sobre a seleção e ir turbinando seus estudos.

Saiba tudo sobre o cargo de Analista do INSS: atribuições, salário, benefícios, chances de crescimento e muito mais.

Se informe já!

Saiba tudo sobre a carreira de Analista do INSS

 

Quais as atribuições de um Analista do INSS?

 

Veja abaixo quais são as principais atribuições da carreira de Analista do INSS, segundo o último edital do concurso INSS.

 

Analista do Seguro Social

 

  • Prestar atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS nas Agências da Previdência Social – APS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas;
  • Elaborar, executar, avaliar planos, programas e projetos na área de Serviço Social e Reabilitação Profissional; supervisionar e homologar os programas profissionais realizados por terceiros ou instituições conveniadas;
  • Realizar avaliação social para fins de concessão de direitos previdenciários e benefícios assistenciais;
  • Promover estudos sociais e socioeconômicos, pesquisa e levantamento de informações visando à emissão de parecer social para subsidiar o reconhecimento e a manutenção de direitos previdenciários e benefícios assistenciais, bem como à decisão médico pericial; e exercer, mediante designação da autoridade competente, outras atividades relacionadas às finalidades institucionais do INSS.
  • Atender ao público; assessorar os superiores hierárquicos em processos administrativos; realizar atividades inerentes ao reconhecimento de direitos previdenciários, direitos vinculados à Lei nº 8.742/1993 e outros sob a responsabilidade do INSS;
  • Realizar atividades inerentes à instrução, tramitação e movimentação de processos e documentos; realizar estudos, pesquisas e levantamentos de informações; elaborar minutas de editais, contratos, convênios e demais atos administrativos e normativos; avaliar processos administrativos, oferecendo subsídios à gestão nos aspectos preventivos e para as tomadas de decisão;
  • Participar do planejamento estratégico institucional, de comissões, grupos e equipes de trabalho e dos planos de sua unidade de lotação; atuar na gestão de contratos, quando formalmente designado; controlar dados e informações, bem como executar a atualização em sistemas;
  • Executar atividades de orientação, informação e conscientização previdenciária;
  • Realizar atividades de gestão do patrimônio do INSS;
  • Subsidiar os superiores hierárquicos com dados e informações relacionadas à sua área de atuação, atuar no acompanhamento e avaliação da eficácia das ações desenvolvidas e na identificação e proposição de soluções para o aprimoramento dos processos de trabalho desenvolvidos;
  • Atuar em atividades de planejamento, supervisão e coordenação de projetos e programas de natureza técnica e administrativa.  

 

Qual o nível de formação exigido?

 

Para concorrer a uma vaga de Analista do INSS, é preciso ter formação de Nível Superior completo em Serviço Social, com apresentação de diploma reconhecido por instituição de ensino credenciada no Ministério da Educação (MEC).

 

Quanto ganha um analista do INSS?

 

A remuneração inicial bruta de um Analista do INSS é de R$ 8.357,07.

Esse valor é composto por:

  • Vencimento básico: R$ 992,72.
  • Gratificação de Atividade Executiva (GAE): R$ 1.538,35 (160 % sobre o vencimento básico).
  • Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social (GDASS): R$ 5.776,00 (referentes a 80 pontos do desempenho institucional e 20 pontos da avaliação individual, realizadas a cada seis meses).

No entanto, em estágio final de carreira, um Analista do INSS pode receber até R$ 13.033,79, mais benefícios.

 

Quais os benefícios?

 

Além da remuneração mensal, os servidores do INSS têm direito a uma série de benefícios, como:

  • Auxílio-alimentação: R$ 458,00.
  • Auxílio pre-escolar: R$ 321,00 (para filhos entre 0 e 5 anos de idade).
  • Auxílio-saúde: R$ 210,00.
  • Ressarcimento do plano de saúde: entre R$ 101,56 e R$ 205,63 (para cada titular e cada dependente, de acordo com a idade e a faixa salarial do servidor).
  • Adicional de insolubilidade: 5%. 10% ou 20% de acordo com laudo pericial

 

Qual a lotação?

 

Por se tratar de um concurso federal, as possíveis lotações abrangem todos os estados brasileiros. Portanto, para se saber em que estados e cidades haverá vagas é preciso esperar a liberação do edital.

O processo de lotação ocorre da seguinte forma: no ato da inscrição os candidatos deverão escolher a Gerência-Executiva em que pretendem ser lotados. Sendo que ao ser convocado o candidato deverá escolher uma Agência da Previdência Social que faça parte da Gerência-Executiva escolhida.

 

Qual a jornada de trabalho?

 

A jornada de trabalho dos servidores do INSS pode variar de acordo com o tipo de agência e cargo:

  • Agências qualificáveis: 30 horas semanais (dois turnos, sem redução da remuneração).
  • Agências não qualificáveis: 40 horas semanais (sem redução da remuneração) ou 30 horas semanais (om redução proporcional).
  • Cargos em comissão ou função de confiança: 40 horas semanais.

 

Como é o dia a dia da função?

 

A rotina dos servidores do INSS é, via de regra, bastante corrida, uma vez que as agências têm um fluxo intenso de atendimentos diários.

As atividades desenvolvidas são muito importantes para a população, pois são referentes aos benefícios previdenciários, como aposentadoria, salário-maternidade, auxílio-doença, seguro-desemprego, etc.

De maneira, geral, analistas têm um trabalho mais burocrático, focado em cálculos e processos previdenciários.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

 

Os técnicos do INSS podem se desenvolver na carreira por cinco classes (A, B, C , D e Especial). A classe A é dividida em cinco padrões e as demais classes em quatro padrões (I, II, III, IV e V)

O ingresso na carreira ocorre na classe A, padrão I. Ao final da carreira, o servidor estará na classe Especial, padrão IV.

O crescimento ocorre por meio da progressão funcional ou promoção.

A progressão funcional é é a passagem do servidor para o padrão de vencimento imediatamente superior dentro de uma mesma classe. Já a promoção é a passagem do servidor do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe imediatamente superior.

Essa mudança é realizada mediante alguns critérios pré-estabelecidos, como tempo mínimo de permanência em cada uma das classes ou padrões, avaliação de desempenho e capacitações.

 

Quantas são as vagas?

 

A previsão é de que sejam ofertadas pelo menos 7.580 vagas na abertura do próximo concurso INSS, distribuídas entre os seguintes cargos:

 

Técnico do Seguro Social3.941
Analista do Seguro Social 1.493
Perito Médico2.146

 

 

Como foi a concorrência do último concurso?

 

No último concurso INSS, em 2015, foram abertas 800 vagas para o cargo de Técnico do Serviço Social e 150 vagas para o cargo de Analista do Serviço Social. Foram inscritos 43.982 candidatos para o cargo de Analista e 1.043.807 candidatos para o cargo de Técnico.

Para conferir a relação completa de vagas e inscritos para cada Gerência-Executiva, você pode clicar aqui:

 

Concurso INSS 2015

 

Além disso, é muito importante lembrar que a concorrência real é muito diferente do número de inscritos. Isso porque é sabido que apenas cerca de 10% dos candidatos estão, de fato, aptos a disputar uma vaga, tendo se preparado de acordo, com foco no edital.

Há também que se considerar o índice de abstenções, que pode chegar a 30%! Portanto, não desanime, o importante é investir na sua preparação desde já para sair na frente dos outros candidatos.

 

Como são as provas?

 

A prova do último concurso INSS para a carreira de Analista foi composta de 50 questões de Conhecimentos Básicos e 70 questões de Conhecimentos Específicos para ambos os cargos. As questões foram de múltipla escolha.

A prova de Conhecimentos Básicos foi composta de questões nas disciplinas de:

 

Já a prova de Conhecimentos Específicos, foi composta de questões na disciplina de:

  • Serviço Social.

 

As provas do último concurso INSS foram aplicadas em todos os estados brasileiros mais o distrito Federal. Na maioria dos estados, em mais de uma cidade.

 

Qual o conteúdo programático?

 

Veja quais, provavelmente, serão os tópicos de cada uma das disciplinas para a carreira de Analista do INSS no concurso INSS 2019.

 

Conhecimentos Básicos (Analista do Seguro Social)

 

Língua Portuguesa

Compreensão e interpretação de textos. Tipologia textual. Ortografia oficial. Acentuação Gráfica. Emprego e reconhecimento das classes de palavras; formação de palavras; flexão de gênero e número; modos e tempos verbais. Emprego do sinal indicativo de crase. Sintaxe da oração e do período; termos essenciais, acidentais e integrantes da oração; concordância nominal e verbal. Pontuação. Figuras de linguagem. Significação das palavras. Redação de correspondências oficiais (conforme Manual de Redação da Presidência da República).

Raciocínio Lógico

Problemas de raciocínio lógico envolvendo os seguintes assuntos: estruturas lógicas; lógica de argumentação; diagramas lógicos; tautologias; proposições; teoria dos conjuntos; análise combinatória; noções de estatística e probabilidade.

Noções de Informática

Conceitos de Internet e intranet. Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações utilizando-se a suíte de escritório LibreOffice. Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows 7 e 10. Noções básicas de ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. Noções básicas de segurança e proteção: vírus, worms e derivados.

Direito Constitucional

Princípios fundamentais. Direitos e Garantias Fundamentais. Direitos individuais e coletivos.  Direitos sociais. Nacionalidade. Direitos políticos. Partidos políticos. Organização do Estado. Organização político-administrativa. União. Estados Federados. Municípios. Distrito federal e dos Territórios. Administração Pública. Servidores públicos. Ordem Social. Disposição geral. Seguridade Social. Disposições gerais. Saúde. Previdência Social. Assistência Social. Educação. Família, da criança, do adolescente e do idoso. Índios.

Direito Administrativo

Administração pública como função do Estado. Princípios constitucionais explícitos e implícitos da administração pública. A reforma do Estado brasileiro e de seu aparelho.  Administração direta (órgãos públicos: conceito, espécies, regime); administração indireta: autarquias, fundações públicas, sociedades de economia mista e empresas públicas. Principais características de cada e regimes jurídicos. O regime das subsidiárias. Poder regulamentar. Regulamentos administrativos de execução e autônomos. Poder normativo não legislativo e o princípio da legalidade. Regulamentação e regulação. Ato administrativo. Conceito. Regime jurídico. Espécies. Elementos e requisitos. Vícios dos atos administrativos. Principais classificações dos atos administrativos.  Procedimento administrativo. Fundamentos constitucionais. Contratos, consórcios e convênios. Licitações. Conceito e modalidades. Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal. Regras Deontológicas. Principais deveres do servidor público. Vedações ao servidor público. Comissões de Ética. Regime Jurídico Único. Provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição. Direitos e vantagens. Regime disciplinar. Processo administrativo disciplinar. Seguridade social do servidor. Contratação temporária de excepcional interesse público. Decreto nº 1.171/1994 e Decreto nº 6.029/2007.  Lei nº 8.112/1990 e alterações posteriores.

Legislação Previdenciária

Finalidade e princípios básicos da Previdência Social. Regime Geral de Previdência Social.  Segurados obrigatórios. Filiação e inscrição. Conceito, características e abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, trabalhador avulso e segurado especial. Segurado facultativo: conceito, características, filiação e inscrição. Trabalhadores excluídos do Regime Geral. Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. Financiamento da Seguridade Social. Receitas da União. Receitas das contribuições sociais: dos segurados, das empresas, do empregador doméstico e do produtor rural. Salário-de-contribuição. Conceito. Parcelas integrantes e parcelas não integrantes. Limites mínimos e máximos. Competência do INSS e da Secretaria da Receita Federal.  Parcelamento de contribuições e demais importâncias devidas à seguridade social. Restituição e compensação de contribuições. Infrações à legislação previdenciária. Recurso das decisões administrativas. Plano de Benefícios da Previdência Social: beneficiários, espécies de prestações, benefícios, Serviço Social, Reabilitação Profissional, Justificação Administrativa, disposições gerais e específicas, períodos de carência, salário-de-benefício, renda mensal do benefício, reajustamento do valor dos benefícios. Manutenção, perda e restabelecimento da qualidade de segurado. Lei nº 8.212/1991 e alterações posteriores. Lei nº 8.213/1991 e alterações posteriores. Decreto nº 3.048/1999 e alterações posteriores.  Plano Simplificado de Previdência Social.

Legislação da Assistência Social, Saúde do(a) Trabalhador(a) e da Pessoa com Deficiência

Lei Orgânica da Assistência Social – Lei nº 8.742/1993 e alterações. Definições e Objetivos. Princípios e diretrizes. Organização e gestão. Benefícios, Serviços, Programas e Projetos de Assistência Social. Financiamento da Assistência Social. Política Nacional de Assistência Social –PNAS/2004. Análise situacional. Política Pública de Assistência Social. Gestão da Política Nacional de Assistência Social na perspectiva do Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Norma Operacional Básica – NOB/SUAS/2012. Justificativa da Norma Operacional Básica do SUAS. Tipos e níveis de gestão do Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Instrumentos de gestão. Instâncias de articulação, pactuação e deliberação. Financiamento. Regras de transição. Benefício de prestação continuada e do beneficiário – Decreto nº 6.214/2007 e alterações. Habilitação, concessão, manutenção, representação e indeferimento. Gestão. Monitoramento e da avaliação. Defesa dos direitos e controle social. Suspensão e Cessação.  Estatuto do Idoso – Lei nº 10.741/2003 e alterações. Disposições 21 preliminares. Direitos Fundamentais. Medidas de Proteção. Política de Atendimento ao Idoso. Acesso à Justiça e alterações. Estatuto da Criança e do Adolescente – Lei nº 8.069/1990 e alterações. Disposições preliminares. Direitos fundamentais. Prevenção. Parte especial. Política de atendimento. Medidas de proteção. Prática de ato infracional. Medidas pertinentes aos pais ou responsável. Conselho Tutelar. Acesso à Justiça. Crimes e Infrações Administrativas. Aposentadoria da pessoa com deficiência segurada do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) – Lei Complementar nº 142/2013. Definição da pessoa com deficiência. Condições de concessão. Gradação da deficiência. Cálculo da renda da aposentadoria da pessoa com deficiência. Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização das Nações Unidas. Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (a ser adotado simultaneamente com a Convenção) e alterações. Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidades e Saúde da Organização Mundial de Saúde – CIF. Histórico. Objetivos da CIF. Propriedade da CIF. Visão geral dos componentes da CIF.  Modelos de funcionalidade e de incapacidade. Usos da CIF. Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Definições, princípios e diretrizes. Objetivos. Estratégias. Responsabilidades. Avaliação e Monitoramento. Financiamento. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência) – Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Definições e disposições gerais. Igualdade e não discriminação. Atendimento prioritário. Direitos fundamentais. Direito à vida. Direito à habilitação e a reabilitação. Direito à saúde. Direito à educação. Direito à moradia. Direito ao trabalho. Direito à cultura, ao esporte, ao turismo e ao lazer. Direito ao transporte e à mobilidade. Acessibilidade.

 

Conhecimentos Específicos (Analista do Seguro Social)

 

Serviço Social

Serviço Social como profissão.  Dimensão histórica e teórico-metodológica. Concepção, gênese e institucionalização do Serviço Social no mundo e no Brasil. Significado social da profissão.  O(a) assistente social na divisão sociotécnica do trabalho. O movimento de reconceituação na América Latina, em particular no Brasil. A renovação profissional: vertente modernizadora, a vertente da reatualização do conservadorismo e a vertente da intenção de ruptura. Análise crítica das influências teórico-metodológicas e as formas de intervenção construídas pela profissão em seus distintos contextos históricos. Questão social e suas manifestações na contemporaneidade. O Serviço Social na contemporaneidade. Movimentos sociais contemporâneos.  Mudanças no mundo do trabalho e as suas repercussões no trabalho profissional do(a) assistente social. Regulamentação do exercício profissional – Lei n° 8.662/1993 e alterações. Dimensão técnico– operativa. Proposta de intervenção na área social: planejamento, planos, programas, projetos e atividades de trabalho. Estratégias, instrumentos e técnicas de intervenção: abordagem individual, técnica de entrevista, abordagem coletiva, trabalho com grupos, em redes e com famílias, atuação na equipe multidisciplinar e profissional (relacionamento e competências), visitas domiciliares e institucionais. Pareceres, laudos e opiniões técnicas conjuntos entre Assistente Social e outros profissionais – Resolução CFESS nº 557 de 15 de setembro de 2009; Uso de recursos institucionais e comunitários. O Serviço Social na Previdência Social. Trajetória histórica. Artigo 88 e 89 da lei nº 8.213/1991. Ações profissionais: socialização das informações, fortalecimento do coletivo, assessoria e consultoria. Instrumentos técnicos: pesquisa social, parecer social; e avaliação social para concessão do Benefício de Prestação Continuada – BPC e da Aposentadoria da Pessoa com Deficiência. (Portaria Interministerial MDS/INSS nº 02 de 30 de março de 2015 – DOU 19 de Abril de 2015 e Portaria Interministerial SDH/MPS/MF/MOG/AGU nº 1, de 27 de Janeiro de 2014 – DOU de 30/01/2014). Dimensão ético-política. Código de Ética Profissional dos(as) Assistentes Sociais. Resolução CFESS nº 273 de 13 de março de 1993, e alterações. O projeto ético-político do Serviço Social e suas implicações no agir profissional. Projeto profissional – rumos éticos e políticos do trabalho profissional na contemporaneidade. Estado, Políticas Públicas e Direitos Sociais no Brasil. Estado: Conceito e mudanças na organização do Estado moderno. Estado e governo. Dominação racional legal com quadro burocrático. Os quadros e meios administrativos do Estado. O Estado de Bem-estar social e cidadania. As crises do Estado de Bem-estar social. A noção de cidadania regulada, no Brasil. As diferentes conceituações de políticas públicas. O processo de elaboração de políticas no Estado moderno. Regimes políticos. Principais correntes ideológicas da política no século XIX: liberalismo e nacionalismo. A construção dos Estados nacionais. Principais correntes ideológicas da política no século XX: democracia, fascismo, socialismo e comunismo. Neoliberalismo, contexto político e econômico atual. Mobilização, organização e participação social nos processos de gestão das instituições estatais: conselhos de direitos, conferências e outros fóruns. Mecanismos legais e institucionais de ampliação, diversificação e garantia de direitos individuais, coletivos e difusos. Políticas e os Programas da Seguridade Social: saúde, previdência e assistência social (organização, gestão, financiamento, reformas e controle social). Política de Educação e trabalho e emprego, no Brasil. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 (cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher).  Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e atualizações. Título I – Dos Princípios Fundamentais. Título II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais. Título VIII Da Ordem Social. Capítulo I e II. Realidade Social Brasileira. Lutas de classes. Desigualdades econômicas e sociais. Debate sobre as causas da desigualdade brasileira. Multidimensionalidade da desigualdade e pobreza. Discriminação e pobreza. Desenvolvimento urbano brasileiro: o crescimento das cidades e os desafios urbanos. Questão rural e fundiária. Dinâmica e estrutura demográfica do Brasil. Mudança no perfil demográfico. Impactos das mudanças demográficas nas políticas sociais.

 

Qual a banca?

 

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

Ainda não se sabe qual será a banca do concurso INSS. Por isso, é bom entender como cada uma delas funciona. Clique no nome da instituição e saiba mais:

 

 

Como se preparar?

 

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Quais as melhores apostilas?

 

Há pessoas que obtêm ótimos resultados estudando sozinhas, outras precisam de ajuda e investem em um curso preparatório. Se você optou por um voo solo, saiba que as apostilas serão suas melhores amigas. Por isso, é fundamental saber quais as mais conceituadas disponíveis no mercado. Se forem específicas para o concurso pretendido, tanto melhor!

Uma das mais completas é do Estratégia Concursos, que é também um dos melhores cursos do país. A apostila do Estratégia é direcionada para o concurso INSS, com todos os conteúdos solicitados em todas as disciplinas.

Outras ótimas opções sã o Gran Cursos Online e o Exponencial, ambos  também com material vasto para download, além de ótimo custo/benefício.

Muitas pessoas acreditam que estudar por apostila não é tão efetivo, mas as que indicamos aqui são realmente boas. No entanto, claro, tudo vai depender do quanto você se dedicar aos estudos. Pode ser um desafio ainda maior, mas é possível ser aprovado estudando por apostilas!

Confira também nosso post completo sobre as melhores apostilas para concursos.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

 

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação.

Temos três opções interessantes para você:

  • O  Estratégia Concursos, por exemplo, tem um curso direcionado para o concurso INSS. Além disso, o Estratégia tem os melhores índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados. 

 

Curso Estratégia concurso INSS  

 

  • O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Da mesma forma, tem material completo, com videoaulas, e professores de primeira linha.  No Gran você ainda pode contratar um plano de assinatura que dá acesso a todos os mais de 7 mil cursos disponíveis na plataforma, o que o torna um excelente custo/benefício para os concurseiros.

 

 Curso Gran concurso INSS  

 

  • O Exponencial é um curso voltado para o aprendizado acelerado, que ainda oferece serviço de coaching 100% especializado. 

 

Curso Exponencial concurso INSS  

 

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

 

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor.

Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

 

Como estudar por questões?

 

De todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões. O método ajuda revisar a matéria e fixar o conteúdo. Com isso, também torna o estudo mais efetivo e acelera a aprovação!

Para saber como funciona a técnica e aplicá-la na sua preparação, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto.

 

Checklist do candidato

 

Para saber se você tem mesmo o perfil do candidato para a carreira de Analista do INSS, faça uma rápida checklist:

  • Ter formação de Nível Superior.
  • Ter disponibilidade para mudar de cidade.
  • Ter afinidade com a área da Seguridade Social.
  • Ter empenho e determinação.
  • Buscar estabilidade financeira e profissional.

 

Agora que você já sabe quanto ganha um Analista do INSS e outras informações sobre a carreira, terá como decidir se é o mesmo no que deseja atuar. Se for encarar o desafio do Concurso INSS 2019, não esqueça de conferir nossas dicas de estudo para agilizar sua aprovação!

Acesse também nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

 

Quer saber mais sobre o Concurso INSS 2019?

 

Preparamos um artigo com todas as informações do Concurso. Acesse o link abaixo e bons estudos!!!

 

Concurso INSS para turbinar os estudos e passar mais rápido

 

Pontuação geral
[Total: 0 Average: 0]
Planilha de Estudos

Planilha de Estudos

Com essa planilha você vai poder calcular automaticamente seu tempo ideal de estudos.

Ela foi criada com base no Método PQF para calcular o quanto você tem que estudar, levando em conta o peso de cada matéria, quantidade de horas necessárias e facilidade que você tem sobre cada uma.

Parabéns! agora você tem acesso a Planilha de Estudos!