proximos concursos

Concurso SEFAZ MT: FGV é a banca!

Indice do conteúdo:

Atenção concurseiros de Mato Grosso…

 

Foi definida a banca organizadora do Concurso da Secretaria da Fazenda de Mato Grosso (Concurso SEFAZ MT).

A FGV – Fundação Getúlio Vargas foi a escolhida para organizar o próximo concurso do órgão.

A criação de 100 cargos de Fiscal de Tributos fez reacender a expectativa para a realização de um novo concurso. A publicação da Lei Complementar Nº 722/2022, finalmente amplia a oferta de vagas para a seleção.

Confira a seguir informações do último edital do concurso SEFAZ MT.

 

Principais informações sobre o concurso SEFAZ MT

 

Quais as atribuições da carreira?

 

metodo tecnica estudar para concursos publicos

 

As principais atribuições de um Fiscal de Tributos no concurso SEFAZ MT são:

  • Homologar e constituir, mediante lançamento, o crédito tributário sobre tributos de competência do Estado;
  • Manifestar-se em Processo Administrativo Tributário – PAT;
  • Participar como membro dos Órgãos de Julgamento de Processos Administrativos Tributários – PAT;
  • Controlar, acompanhar e proferir parecer em processos tributários;
  • Executar quaisquer procedimentos fiscais para verificar o cumprimento das obrigações tributárias pelo sujeito passivo, podendo apreender mercadorias, livros, documentos e quaisquer bens móveis que comprovem indícios de sonegação ou ilícitos fiscais;
  • Executar plantão nas Unidades Operativas de Fiscalização, de Atendimento ao Contribuinte e/ou em outros Órgãos da Administração Pública, que atuem em parceria com a Secretaria de Estado de Fazenda;
  • Elaborar, executar, monitorar e avaliar os projetos e programas de fiscalização e controle da situação cadastral ou econômico-fiscal, facilitando a aplicação dos métodos de gerenciamento das diretrizes e da rotina;
  • Gerir informações econômico-tributárias:
  • Prestar e/ou participar de equipes de consultoria e assessoramento técnico à administração fazendária;
  • Formular, planejar e monitorar a implementação de políticas públicas na administração fazendária;
  • Representar a Secretaria de Estado de Fazenda junto a Órgãos ou grupos de estudo no âmbito nacional ou internacional, relacionados à administração financeira e/ou tributária.

 

Qual o nível de formação exigido?

 

nivel formaçao concurso publico

 

Para concorrer a uma vaga de Fiscal de Tributos no concurso SEFAZ MT é preciso ter formação de Nível Superior em qualquer área de atuação.

 

Quais as demais exigências?

 

Além da exigência de escolaridade, há alguns outros requisitos para se candidatar a auma vaga no concurso SEFAZ MT.

São eles:

  • Ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direito s políticos, nos termos do § 1° do artigo 12 da Constituição Federal e na forma do disposto no artigo 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;
  • Ter idade mínima de 18 anos;
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais;
  • Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino;
  • Gozar dos direitos políticos;
  • Não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público;
  • Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovada por exame
  • realizado junto à Divisão de Perícia Médica da Secretaria de Estado de Administração (SAD), conforme Decreto nº 5.263, de 14 de outubro de 2002;

 

Qual o salário?

 

dinheiro money salario

 

O salário inicial de um Fiscal de Tributos no concurso SEFAZ MT é de R$ 26.559,20.

 

Qual a lotação?

 

O candidato aprovado e empossado poderá ser designado para qualquer localidade do Estado ou, se necessário, do território nacional, devendo sua lotação efetiva ser junto ao Sistema de Administração Tributária, na Superintendência Adjunta de Fiscalização.

 

Qual a jornada de trabalho?

 

O aprovado no concurso SEFAZ MT terá jornada de trabalho de 40 horas semanais.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

 

O cargo de Fiscal de Tributos Estaduais, que terá vagas no concurso SEFAZ MT, é estruturado na horizontal pelas Classes A, B, C e D — cada uma delas é composta de dez níveis de referências verticais, com os seguintes critérios de ascensão:

  • Horizontal: a promoção será de acordo com o disposto no parágrafo único deste, obedecido o interstício de cinco anos de uma classe para outra;
  • Vertical: a progressão será por tempo de serviço e avaliação de desempenho, obedecido o interstício de três anos de um nível de referência para outro.

 

Como foi a concorrência do último concurso?

 

 

O último concurso SEFAZ MT para o cargo de Fiscal de Tributos foi realizado em 2002. Na ocasião, foram ofertadas 100 vagas.

 

Como são as provas?

 

provas bancos

 

A prova objetiva do concurso SEFAZ MT contou com questões nas seguintes disciplinas, com diferentes pesos:

  • (P1) Língua Portuguesa: 35 questões;
  • (P2) Tecnologia da Informação: 20 questões;
  • (P3) Matemática/Estatística: 20 questões;
  • (P4) Conhecimentos Gerais (História e Geografia de Mato Grosso/Atualidades): 15 questões;
  • (P5) Direito Tributário/Legislação Específica Estadual: 90 questões;
  • (P6) Direito Administrativo/Direito Comercial/Direito Penal: 30 questões;
  • (P7) Contabilidade: 40 questões.

 

 

Qual o conteúdo programático?

 

O conteúdo programático solicita no último concurso SEFAZ MT para o cargo de Fiscal de Tributos foi o seguinte:

 

[learn_more caption=”Conteúdo Programático SEFAZ MT 2002″] 

LÍNGUA PORTUGUESA

Compreensão, interpretação e reescritura de textos, com domínio das relações morfossintáticas, semânticas e discursivas: 1 Tipologia textual. 2 Paráfrase, perífrase, síntese e resumo. 3 Significação literal e contextual de vocábulos. 4 Processos coes ivos de referência. 5 Coordenação e subordinação. 6 Emprego das classes de palavras. 7 Estrutura, formação e representação das palavras. 8 Ortografia oficial. 9 Pontuação. 10 Concordância. 11 Regência.

 

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

1 Conceito de Internet e Intranet. 2 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a Internet/Intranet. 2.1 Ferramentas e aplicativos comerciais de navegação, de correio eletrônico, de grupos de discussão, de busca e pesquisa. 2.2 Conceitos de protocolos, World Wide Web , organização de informação para uso na Internet, acesso à distância a computadores, transferência de informação e arquivos, aplicativos de áudio, vídeo, multimídia, uso da Internet na educação, negócios, medicina e outros domínios. 2.3 Conceitos de proteção e segurança. 2.4 Novas tecnologias e outros. 3 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática: tipos de computadores, conceitos de hardware e de software. 3.1 Procedimentos, aplicativos e dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (back up). 3.2 Conceitos de organização e gerenciamento de arquivos, pastas e programas, instalação de periféricos. 3.3 Noções sobre os principais softwares comerciais para planilha de cálculo, edição de textos, correio eletrônico e banco de dados. 4 Conceitos dos principais sistemas comerciais e outros. 5 Noções de sistemas operacionais UNIX, MS-WINDOWS, NT 2000. 6 Noções gerais de redes de computadores (LAN e WAN). 6.1 Componentes e meios físicos de comunicação. 6.2 Arquitetura e padrões. 6.3 Compartilhamento de recursos. 6.4 Tipos e topologia de rede. 6.5 Gerenciamento e segurança. 6.6 Protocolos de comunicação. 6.7 Transferência eletrônica de fundos (TEF). 7 Noções de metodologia de desenvolvimento de sistemas. 7.1 Fundamentos de engenharia de software. 7.2 Análise e projeto de 13 software. 7.3 Lógica e técnicas de programação. 8 Noções de bancos de dados. 8.1 Organização de arquivos. 8.2 Técnicas de armazenamento. 8.3 Métodos de acesso. 8.4 Tipos de bancos de dados. 8.5 Projeto de bancos de dados. 9 Noções básicas sobre gestão da informação. 9.1 Armazenamento de informações. 9.2 Informação e gestão informacional. 9.3 Informação. 9.4 Cidadania e controle burocrático. 9.5 Informação e mudança organizacional. 9.6 Seleção de informações. 9.7 Informação e ética. 9.8 Segurança e sistema de informação. 10 Noções de auditoria de sistemas. 10.1 Planejamento causal dos riscos e controles. 10.2 Ferramentas e técnicas. 10.3 Auditoria operacional de administração e CPD. 10.4 Sistemas em desenvolvimento e em produção. 10.5 Relatórios de auditoria. 10.6 Fraudes. 10.7 Vírus e vulnerabilidades. 10.8 Log. 10.9 Histórico e registros de sistemas. 11 Noções gerais de hardware. 11.1 Arquitetura. 11.2 Unidade central de processamento. 11.3 Placa on board. 11.4 Placa de rede. 11.5 Memórias. 11.6 Disco rígido. 11.7 Dispositivos de entrada e saída.

 

MATEMÁTICA/ESTATÍSTICA

1 Conceitos básicos de matemática. 1.1 Números inteiros, racionais e reais. 1.2 Sistema legal de medidas. 1.3 Razões e proporções. 1.4 Regras de três simples e composta. 1.5 Porcentagens. 1.6 Equações e inequações de 1° e de 2° graus. 1.7 Funções e gráficos. 1.8 Sequências numéricas. 1.9 Progressões aritméticas e geométricas. 1.10 Juros simples e compostos. 2 Estatística. 2.1 Norma para escrita de numerais e símbolos, arredondamento de numerais. 2.2 Apresentação tabular: séries estatísticas, tabela simples e de dupla entrada. 2.3 Elementos essenciais e complementares de uma tabela. 2.4 Classificação das séries estatísticas. 2.5 Frequência: simples, acumuladas. 2.6 Distribuição de frequência, rol, intervalo ou amplitude total, intervalo ou amplitude de classe. 2.7 Limites de classe. 2.8 Ponto médio de classe. 2.9 Medidas de tendência central: média aritmética simples e ponderada. 2.10 Moda: fórmula de Czuber. 2.11 Mediana. 2.12 Outras separatrizes: quartis, decis, centis. 2.13 Medidas de variabilidade ou dispersão: variância, desvio-padrão. 2.14 Desvio padrão: coeficiente de dispersão.

 

CONHECIMENTOS GERAIS: (História e Geografia de Mato Grosso/Atualidades)

1 Geografia e História política de Mato Grosso. 1.1 Geografia. 1.1.1 Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 1.1.2 Aspectos físicos. 1.1.3 Devassamento e ocupação. 1.1.4 Formação étnica. 1.1.5 População. 1.1.5.1 Urbana e rural. 1.1.5.2 Economicamente ativa. 1.1.5.3 Composição por idade. 1.1.6 Aspectos econômicos. 1.1.7 Aspectos político-administrativos. 1.2 História. 1.2.1 Primeiros anos. 1.2.2 Fundação de Cuiabá – ideias de administradores e primeiros desentendimentos. 1.2.3 Rodrigo César e o ouro de Cuiabá. 1.2.4 Os Lemes. 1.2.5 Índios paiaguás. 1.2.6 Aumento do território. 1.2.7 Nome Mato Grosso. 1.2.8 Fundação de Vila Bela. 1.2.9 Capitães-generais de 1748 a 1821. 1.2.10 Forte de Coimbra. 1.2.11 Cuiabá – capital. 1.2.12 Mato Grosso no Primeiro Império. 1.2.13 A Rusga. 1.2.14 Os Alencastros. 1.2.15 Presidentes do Segundo Império. 1.2.16 Mato Grosso na guerra do Paraguai. 1.2.17 Os últimos presidentes na monarquia. 1.2.18 Mato Grosso na Primeira República. 1.2.19 Mato Grosso na Segunda República. 1.2.20 Mato Grosso na Terceira República. 1.2.21 Mato Grosso na Quarta República. 1.2.22 Divisão do estado. 2 Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança e ecologia, e suas vinculações históricas.

 

DIREITO TRIBUTÁRIO/LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA ESTADUAL: I DIREITO TRIBUTÁRIO:

1 O Estado e o poder de tributar. 1.1 Fundamentos da imposição tributária, suas limitações no nosso ordenamento. 1.2 Imunidade, isenção e não-incidência. 2 Sistema Tributário Nacional. 2.1 Princípios constitucionais tributários. 2.2 Competência legislativa. 2.3 Limitações da competência tributária. 3 Discriminação, repartição, destinação e vinculação constitucional da receita tributária. 3.1 Fundos de participação. 4 Fontes do direito tributário. 4.1 Hierarquia das normas. 4.2 Vigência e aplicação da legislação tributária no tempo e no espaço. 4.3 Incidência, não incidência, imunidade, isenção e diferimento. 5 Legislação tributária. 5.1 Conceitos. 5.2 Lei ordinária e lei complementar. 5.3 Medida provisória. 5.4 Resolução do Senado. 5.5 Tratados e convenções internacionais. 5.6 Convênios do CONFAZ. 5.7 Decretos e regulamentos. 5.8 Regras de vigência, aplicação, interpretação e integração. 6 Interpretação e integração da legislação tributária. 7 Obrigação tributária. 7.1 Obrigação principal e acessória. 7.2 Fato gerador. 7.3 Efeitos, consequências, validade e 14 invalidade dos atos jurídicos. 7.4 Sujeitos ativo e passivo da obrigação tributária: contribuinte e responsável. 7.5 Solidariedade. 7.6 A imposição tributária e as convenções particulares. 7.7 Capacidade tributária. 7.8 Domicílio tributário. 8 Responsabilidade tributária: sucessores, terceiros, responsabilidade nas infrações, responsabilidade dos diretores e gerentes das pessoas jurídicas de direito privado por dívidas sociais. 8.1 Responsabilidade supletiva. 8.2 Substituição tributária. 9 Crédito tributário: constituição, lançamento, natureza jurídica. 9.1 Caráter vinculado da atividade de lançamento. 9.2 Modalidades. 9.3 Garantias e privilégios do crédito tributário. 9.4 Suspensão, extinção e exclusão do crédito tributário. 10 Garantias e privilégios do crédito tributário. 11 Tributos. 11.1 Conceito. 11.2 Natureza jurídica. 11.3 Espécie: impostos, taxas e contribuições de melhoria. 11.4 Contribuições: espécies e natureza jurídica. 12 Tributação sobre o valor agregado: tendências do sistema e seus fundamentos. 13 Administração tributária: fiscalização, sigilo, auxílio da força pública, excesso de exação. 14 Dívida ativa: inscrição, presunção de certeza e de liquidez e consectários. 15 Certidões negativas. 16 Classificação dos tributos: impostos, taxas, contribuições de melhoria, empréstimos compulsórios e contribuições sociais. 17 Incentivos fiscais. 17.1 Legislação. 17.2 Análise crítica do sistema e de seus reflexos no desenvolvimento do país. 18 Evasão e elisão tributárias. 19 Direito financeiro: sede constitucional, objeto e fontes. 19.1 Normas gerais de direito financeiro e de direito tributário: autonomia científica e normativa. 19.2 Atividade financeira do Estado: fundamentos financeiros, econômico e jurídico. 19.3 Finalidades. 20 Aspectos tributários das leis: de responsabilidade fiscal (LC 101/2000), de diretrizes orçamentárias, de orçamento anual, Lei n° 4.320/1964, e suas alterações. 21 Preços públicos, tarifas e taxas: distinção. 22 Ilícito tributário. 22.1 Ilícito e sanção. 22.2 Ilícito administrativo tributário. 22.3 Ilícito penal tributário: crimes contra a ordem tributária, apropriação indébita. 22.4 Sanção administrativa e sanção penal. 22.5 Responsabilidade penal. 22.6 Sanções pessoais e patrimoniais.

 

LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA ESTADUAL:

1 ICMS: Lei n° 7.098, de 30/12/1998; alterada pelas Leis nºs 7.111, de 24/2/1999; 7.114, de 25/3/19999; 7.222, de 21/12/1999; 7.272, de 24/ 4/2000; 7.364, de 20/12/2000; 7.609, de 28/12/2001, republicada em 25/02/02; 7.611, de 28/12/2001; 7.693, de 7/7/2002. 2 ITCD: Lei n° 6.893, de 10/06/1997. 3 IPVA: Lei n° 7.301, de 17/7/2000. 4 Processo Administrativo Tributário: Lei n° 7.609, de 28/12/2001, republicada em 25/02/01 e alterada pela Lei n° 7.693, de 1°/7/2002. 12.2.6

 

DIREITO ADMINISTRATIVO/DIREITO COMERCIAL/E DIREITO PENAL:

DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Diferentes critérios adotados para a conceituação do direito administrativo. Direito administrativo como direito público. Objetivos do direito administrativo. 2 Conceito de administração pública sob os aspectos orgânico, formal e material. 3 Fontes do direito administrativo: doutrina e jurisprudência na formação do direito administrativo. Lei formal. Regulamentos administrativos, estatutos e regimentos; instruções; princípios gerais; tratados internacionais; costume. 4 Relação jurídico-administrativa. Personalidade de direito público. Conceito de pessoa administrativa. 5 Teoria do órgão da pessoa jurídica: sua aplicação no campo do direito administrativo. 6 Classificação dos órgãos e funções da administração pública. 7 Competência administrativa: conceito e critérios de distribuição. Avocação e delegação de competência. 8 Ausência de competência: agente de fato. 9 Hierarquia. Poder hierárquico e suas manifestações. 10 Centralização e descentralização da atividade administrativa do Estado. Administração pública direta e indireta. 11 Concentração e desconcentração de competência. 12 Autarquias. Agências reguladoras e executivas. 13 Fundações públicas. 14 Empresa pública. 15 Sociedade de economia mista. 16 Entidades paraestatais, em geral. 17 Fatos da administração pública: atos da administração pública e fatos administrativos. 18 Ato administrativo: formação – elementos; procedimento administrativo; validade, eficácia e autoexecutoriedade; espécies – simples, complexos e compostos, unilaterais, bilaterais e multilaterais, gerais e individuais, vinculados e discricionários, mérito; discricionariedade; ato inexistente; teoria das nulidades; atos nulos e anuláveis; vícios; teoria dos motivos determinantes; revogação, anulação e convalidação. 19 Contrato administrativo: conceito e caracteres jurídicos; formação – elementos; licitação – conceito, modalidades e procedimentos, dispensa e inexigibilidade; execução – princípios; fato do príncipe e imprevisão; extinção – força maior e outras causas; espécies; convênios administrativos. 20 Poder de polícia: conceito; polícia judiciária e polícia administrativa; liberdades públicas e poder de polícia. 21 Principais setores de atuação da polícia administrativa. 22 Serviço público: conceito; caracteres jurídicos; classificação e garantias. Usuário do serviço público. 23 Concessão de serviço público: natureza jurídica e conceito; regime jurídico financeiro; extinção; reversão dos bens. 24 Controle interno da administração pública. 25 Controle externo da administração pública. Controle realizado pelo Poder Legislativo e o controle realizado pelo Tribunal de Contas. 26 Sistemas de controle jurisdicional da administração pública: contencioso administrativo e sistema da jurisdição una. 27 Responsabilidade patrimonial do Estado por atos da administração pública: evolução histórica; fundamentos jurídicos; teorias subjetivas e objetivas. 28 Responsabilidade patrimonial do Estado por atos da administração Pública no direito brasileiro. 29 Improbidade administrativa. 30 Normas constitucionais sobre administração pública (Constituição Federal – Título III, Capítulo VI, artigos de 37 a 43. 32 Corregedoria Fazendária: Lei

II DIREITO COMERCIAL: 1 Empresário. Atos de comércio. Nome comercial e registro do comércio. Fundo de comércio. 2 Contabilidade. 3 Títulos de crédito. Modalidades. Características. Leis uniformes. Convenções: cheque (promulgada pelo Decreto n.º 57.595, de 7/1/1966); letra de câmbio e notas promissórias (promulgada pelo Decreto n.º 57.663, de 24/1/1966). 4 Sociedades comerciais. Sociedade por quotas de responsabilidade limitada (Decreto n.º 3.708, de 1919). Lei das Sociedades por Ações (Lei n.º 6.404, de 15/12/1976 e suas atualizações). 5 Responsabilidade dos sócios e administradores. Doutrina da desconsideração da personalidade jurídica (disregard doctrine). 6 Falências e concordatas. Intervenção e liquidação extrajudicial. 7 Alienação fiduciária em garantia: armazéns gerais, arrendamento mercantil, falência e concordata, fusão, incorporação, transformação de empresas, registro do comércio, sociedade comercial, incluídas as sociedades anônimas por quotas.

DIREITO PENAL: 1 Crimes contra a administração pública (Lei n.º 8.429, de 2/6/1992). 2 Crimes relativos à licitação (Lei nº 8.666, de 21/6/1993). 3 Crimes de sonegação fiscal (Lei nº 4.729/1965). 4 Crimes contra a ordem tributária e a ordem econômica (Lei nº 8.137/1990 e Lei n° 8.176/1991) 5 Crimes falimentares (Dec. Lei nº 7.661/1945; arts. 186 a 199).

 

CONTABILIDADE

1 Patrimônio. 1.1 Conceituação. 1.2 Patrimônio como investimento e como fontes de financiamento. 2 Bens tangíveis e intangíveis. 2.1 Direitos e obrigações. 2.2 Equação de patrimônio. 3 Teoria de contas. 3.1 Conceito de contas. 3.2 Método das partidas dobradas. 3.3 Abertura e movimentação das contas. 3.4 Estrutura das contas. 3.5 Classificação das contas. 3.6 Classificação dos fatos administrativos. 3.7 Mecanismo dos débitos e créditos das contas. 3.8 Documentos internos e externos das contas. 3.9 Lançamentos contábeis. 3.10 Registros contábeis dos fatos administrativos. 4 Livros contábeis. 4.1 Obrigatório e facultativo. 4.2 Lucros sociais. 4.3 Lucro de apuração do lucro real. 5 Sociedade mercantil. 5.1 Em nome coletivo. 5.2 Em comandita simples. 5.3 De capital e indústria em conta de participação. 5.4 Por quotas de responsabilidade LTDA. 5.5 Em comandita por ações por ações. 6 Escrituração mercantil. 6.1 Registros contábeis fiscais e sociais, livro diário. 6.2 Livro razão. 6.3 Balancete de verificação periódico. 6.4 Registros contábeis – livros auxiliares. 6.5 Erros de escrituração e modos de corrigi-los. 7 Plano de contas. 7.1 Regras básicas para elaboração do plano de contas. 7.2 Natureza das contas – estrutura básica do plano de contas. 8 Contas patrimoniais. 8.1 Conceituação. 8.2 Classificação de acordo com a Lei n° 6.404/1976. 9 Contas retificadoras. 9.1 Ativo. 9.2 Patrimônio líquido. 10 Contas diferenciais. 10.1 Conceituação. 10.2 Classificação. 10.3 Ajustes e apropriações. 10.4 Balancetes da conta de resultado. 11 Conceito de lucro de acordo com a Lei n° 6.404/1976. 12 Operações típicas de empresas comerciais. 12.1 Lançamentos das atividades mercantis. 12.2 Avaliações de estoques de mercadorias para revenda (CMP) PEPS-EPS. 12.3 Critério para cálculo de depreciação e sua contabilização. 12.4 Encerramento das contas de resultado. 12.5 Apuração do resultado do exercício. 12.6 Balancete final para levantamento do balanço. 12.7 Distribuição do resultado líquido (reservas, dividendos e lucros retidos). 13 Balanço geral. 13.1 Demonstração financeira. 13.2 Balanço patrimonial. 13.3 Resultado do exercício. 13.4 Lucro ou prejuízo acumulados. 14 Análise contábil. 14.1 Análise das demonstrações financeiras, generalidades: objetivo da análise das demonstrações financeiras, elementos necessários à análise. 14.2 Cuidados básicos para efetivação da análise. 15 Análise econômica, análise financeira, processo de análise: análise vertical ou de estrutura, análise horizontal ou de evolução: valores nominais e reais, por diferenças por números índices, evolução relativa. 16 Evolução real, análise por quocientes: líquidos corrente, imediata, seca e geral. 17 Solvência geral. 18 Grau de endividamento e garantia de capitais de terceiros, prazos médios de rotação e rotação de estoques, de duplicatas a receber, de duplicatas a pagar, imobilização de capitais. 19 Retorno de capital próprio, margem. 20 Giro e retorno operacional e gerais, lucros por ação, relação preço/lucro, valor patrimonial da ação. 21 Origens e aplicações de recursos: origens de recursos. 22 Aplicação de recursos, capital circulante líquido. 23 Atualização dos valores monetários das demonstrações financeiras para efeito de análise. 24 Patrimônio de empresa industrial: investimentos da indústria (bens fixos, de venda, numerários e de renda). 25 Escrituração: plano de contas, função das contas. 26 Registro de operações típicas: operações, instalações e imobilizações. 27 Matérias-primas: aquisição, consumo, fichas de estoque, mão de obra, despesas gerais, produção, depreciação e amortização, fabricação simples: consumo de matérias-primas e transferência do salário e despesas gerais de produção, fabricação complexa: consumo das matérias-primas: apropriação de mão-de-obra. 28 Rateio das despesas gerais da produção. 29 Despesas gerais de fabricação, produção. 30 Vendas e custos das vendas. 31 Subprodutos e resíduos. 32 Balanços, resultado industrial: apuração, lançamento e representação gráfica. 33 Resultado industrial e comercial, retificação das contas integrais e diferenciais. [/learn_more]

 

Conhece o perfil da FGV?

 

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

Conhecer o perfil da banca é essencial para que você consiga sair na frente dos concorrentes. Como fazer isso?

Confira um artigo com todas as características dessa banca:

 

 

 

Dicas de estudos para concursos

 

Sabia que você tem que aprender a aprender para desfrutar mais rapidamente da tranquilidade que um cargo público te proporciona?

Por isso,

Acesse nossa seção com dicas de como estudar para concurso, melhores cursos preparatórios, guia do primeiro concurso e muito mais!

 

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

 

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório para o concurso SEFAZ AP é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. Afinal, é sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a área ou cargo pretendido.

 

Desse modo, veja algumas opções realmente boas:

 

O Gran Cursos Online está muito bem avaliado. De fato, tem material completo com videoaulas, além de professores de primeira linha. Assim, se você quer um curso com bom histórico de aprovação, e a possibilidade de estudar para mais de um concurso, o Gran Cursos certamente é uma ótima opção.

 

Estratégia ConcursosO Estratégia Concursos tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, pois conta com um material de qualidade e professores renomados. Ou seja, se você quer ter a certeza que está estudando pelo melhor material e, além disso, não se importa em pagar pela qualidade, o Estratégia Concursos é, com efeito, sua melhor opção.

 

O Exponencial é mais uma excelente alternativa. Igualmente aos demais cursos, é voltado para o aprendizado acelerado, mas oferece ainda o interessante serviço de coaching 100% especializado.

 

Quer conhecer outras opções? Confira no link a seguir:

 

 

 

Agora que você já está por dentro das primeiras informações consolidadas sobre o o concurso SEFAZ MT, não deixe de acompanhar com a gente as futuras movimentações.

Estamos no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

Conte com a gente e bons estudos!

Acompanhe o melhor canal com vídeos com dicas de estudos e notícias sobre concursos públicos.