fbpx
Fuzileiro Naval ConcursoO concurso para Fuzileiro Naval 2020 já encerrou as inscrições para as turmas I e II do próximo ano.

Se você é um dos inscritos, agora é hora de turbinar a preparação!

Neste post você vai encontrar informações sobre requisitos, salários, lotações, conteúdos solicitados nas provas, etc.

Além disso tudo, há uma série de dicas para turbinar os seus estudos e chegar mais rápido ao seu objetivo: ser aprovado!

Afinal, ingressar na Marinha é o desejo de muitas pessoas. Por isso mesmo, a carreira de Fuzileiro Naval é bastante disputada e a preparação para o concurso da corporação precisa ser intensa e focada.

Se seu sonho sempre foi ser um Fuzileiro Naval na Marinha do Brasil, aproveite o guia que montamos para uma preparação mais eficaz.

 

Principais informações sobre o concurso para Fuzileiro Naval

 

Quais as atribuições?

 

O Fuzileiro Naval se diferencia do Marinheiro pelo fato de seu posto ser unicamente relacionado a combate (o Marinheiro atua como auxiliar em questões administrativas). Àqueles que pretendem ingressar na Marinha como Fuzileiro, é importante saber que há duas carreiras na área naval:

Praças: são os Recrutas Fuzileiros Navais aprovados no Curso de Formação. Eles são nomeados Soldados a partir da data de conclusão do curso. No nível hierárquico, podem alcançar os postos de Terceiro-Sargento, Cabo e Sargento Músico (se houver habilitação). Para ser Praça é requerido apenas o Ensino Fundamental (Auxiliares) ou Médio (Praças). Atuam em operações de assalto anfíbio e abordagens em alto mar. Também são responsáveis pela segurança e ordem interna nos navios de guerra e a defesa das instalações navais em terra.

Oficiais: são os Guardas-Marinha que concluíram o curso da Escola Naval ou os Capitães-Tenentes do Quadro Complementar de Oficiais Fuzileiros Navais selecionados pela Comissão de Promoções de Oficiais. No nível hierárquico, podem alcançar os postos de Segundo-Tenente, Capitão-Tenente e Almirante-de-Esquadra. Para ser um Oficial do Quadro Complementar é preciso ter graduação de Nível Superior nas habilitações requeridas pela corporação. Atuam no preparo estratégico de ações anfíbias. Ou, ainda, em atividades operacionais, técnicas e administrativas de acordo com a área de habilitação no Quadro Complementar.

 

Quantas são as vagas?

 

Para as turmas I e II de 2021, a Marinha disponibilizou 960 vagas, dispostas conforme quadro abaixo:

Vale lembrar que as vagas para Fuzileiro Naval são apenas para pessoas do sexo masculino.

 

Quais os requisitos?

 

Para se tornar um Fuzileiro Naval, há algumas exigências que precisam ser cumpridas. Fique atento ao que é solicitado e se você se enquadra:

  • Ser brasileiro, do sexo masculino.
  • Ter entre 18 e 21 anos.
  • Ter concluído o Ensino Médio (ou curso equivalente) em instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
  • Ter altura mínima de 1,54m e máxima de 2m.

 

Qual o salário?

 

salario money dinheiro

O Recruta Fuzileiro Naval recebe uma bolsa-auxílio que fica em torno de R$ 956,00. Ao se tornar um Soldado Fuzileiro Naval, a remuneração ganha um acréscimo, ficando em torno de R$ 1.500,00 (Auxílio Alimentação, uniforme, assistência médico-odontológica).

Após a formação no curso, o Soldado Fuzileiro Naval poderá participar do processo seletivo para realizar o Curso de Especialização (C-Espc) e, se aprovado, promovido à graduação de Cabo, a remuneração passa a ser de R$ 2.627,00.

Já para Oficiais, os valores variam conforme o tempo de serviço e as habilitações, podendo chegar até R$ 5 mil para postos mais baixos na hierarquia e até R$ 15 mil nos mais altos  — acrescidos de benefícios por tempo de serviço e qualificação.

 

Quais os benefícios?

 

Além da bolsa-auxílio, são listados como benefícios do recruta durante o curso de formação os seguintes itens:

  • Alimentação
  • Uniforme
  • Assistência médico-odontológica
  • Assistência psicológica
  • Assistência social e religiosa
  • Bolsa-auxílio – atinente à sua graduação, constituída de soldo e adicional de disponibilidade, como previsto na Legislação

 

Qual a lotação?

 

Ao ser aprovado e classificado no concurso público, o candidato será indicado para para realizar o Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais no Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves, em Campo Grande (RJ), ou no Centro de Instrução e Adestramento de Brasília (DF).

O Curso de Formação tem duração de 17 semanas e, após a conclusão, o Soldado pode ser redirecionado para uma das Organizações Militares do Corpo de Fuzileiros Navais, localizadas nas seguintes cidades:

  • Rio de Janeiro (RJ).
  • Natal (RN).
  • Rio Grande (RS).
  • Ladário (MS).
  • Manaus (AM).
  • Belém (PA).
  • Salvador (BA).
  • Brasília (DF).

 

Como foi a concorrência do último concurso?

 

concorrenciaO concurso para Fuzileiro Naval de 2019 recebeu 19.668 inscrições para 960 vagas.

Sendo assim, a média foi de 20 candidatos por vaga.

 

 

Como são as provas?

 

Os concursos públicos para Praça Fuzileiro Naval de Nível Fundamental têm provas escritas objetivas apenas de Língua Portuguesa e Matemática, com conteúdos básicos. Já para Praças de Nível Médio Técnico, há também prova de Conhecimentos Profissionais (de acordo com área de atuação), além de redação.

Os editais para Oficiais e Quadro Complementar de Oficiais incluem as disciplinas de Conhecimentos Profissionais (de acordo com área de atuação), Inglês e também redação. Todos os postos exigem ainda testes físicos e psicológicos.

As provas objetivas para todos os cargos costumam ser de múltipla escolha, com cinco alternativas (apenas uma correta). No geral, são cerca de 50 questões (25 de Língua Portuguesa e 25 de Matemática), mais a redação (dissertativa sobre tema pertinente à área naval). A duração do exame pode ficar entre 3 e 4 horas.

O exame psicológico para Fuzileiro Naval avalia características de personalidade e aptidões gerais do candidato em relação ao cargo pretendido e suas exigências.

Os testes físicos para Fuzileiro Naval incluem:

Natação: 50 metros em até dois minutos, sem parar, apoiar-se nas bordas, raias, fundo da piscina.

Corrida: 3.200 metros em até 19 minutos.

Flexão na barra:  três repetições, com as palmas das mãos voltadas para frente (pronação) ou para trás (supinação). Serão validadas apenas as tentativas com distensão total dos braços e flexão até que o queixo ultrapasse a barra.

Abdominais: 38 repetições em um minuto, com as pernas dobradas, os joelhos unidos, os braços cruzados sobre o peito. o candidato pode, ainda, contar com o auxílio de um companheiro apoiado sobre pés e joelhos.

Para saber mais sobre o assunto, acesse nosso post Como se preparar para o TAF – Teste de Aptidão Física. O texto traz as melhores dicas para você arrasar no exame!

 

 Provas anteriores Fuzileiro Naval

 

Qual o conteúdo programático?

 

Confira o conteúdo solicitado nas provas do concurso para Fuzileiro Naval:

 

Matemática

I – FRAÇÕES – frações equivalentes, simplificação de frações, comparação de frações, números fracionários, operações com frações (adição, subtração, multiplicação, divisão e potenciação ). II – CONJUNTOS NUMÉRICOS – números naturais, números inteiros, números racionais, números irracionais e números reais. III – NÚMEROS DECIMAIS – operações com números decimais (adição, subtração, multiplicação e divisão), potência com base decimal, raiz quadrada de um número decimal, dízima periódica. IV– MÚLTIPLOS E DIVISORES – Máximo divisor comum (M.D.C) e Mínimo múltiplo comum (M.M.C). V – SISTEMA MÉTRICO DECIMAL – medida de comprimento, medida de superfície, medida de capacidade e medida de massa. VI –MEDIDAS DE TEMPO – relação entre hora, minuto e segundo. VII – EQUAÇÕES DE 1º GRAU – com uma variável e com duas variáveis. VIII – INEQUAÇÕES DE 1º GRAU – resolução e discussão de inequação com uma variável IX – EQUAÇÕES DO 2° GRAU – resolução e discussão da equação, relação entre os coeficientes e as raízes. X – FUNÇÕES – análise de gráficos, construção de gráficos, domínio, contradomínio, imagem, classificação de funções (injetiva, sobrejetiva e bijetiva) e estudo da função afim e quadrática . XI– RADICIAÇÃO E POTENCIAÇÃO – propriedades da potência e propriedades da radiciação. XII– EXPRESSÕES NUMÉRICAS – elementos das expressões numéricas (parênteses, colchetes e chaves) e aplicação das regras dos sinais. XIII– RAZÕES E PROPORÇÕES – grandezas proporcionais diretas e inversas. XIV– ALGARISMOS ROMANOS – sistemas de numeração e suas regras. XV– REGRA DE TRÊS – simples e composta. XVI– PORCENTAGEM. XVII – ÂNGULOS – ideia de ângulo, medidas de ângulos, subdivisão do grau, operações com medidas de ângulos, ângulos complementares, ângulos suplementares, ângulos congruentes, ângulos adjacentes e ângulos formados por duas retas paralelas e uma transversal (alternos internos, alternos externos, colaterais internos, colaterais externos e correspondentes). XVIII– POLÍGONOS– ângulos, diagonal, soma das medidas dos ângulos internos e soma das medidas dos ângulos externos. XIX – GEOMETRIA PLANA – cálculo do perímetro e da área das principais figuras planas (retângulo, quadrado, paralelogramo, triângulo, trapézio, losango, círculo e suas partes). XX – GEOMETRIA ESPACIAL – cálculo da área e do volume dos seguintes sólidos: paralelepípedo e cilindros. XXI– CÍRCULO E CIRCUNFERÊNCIA– ângulo na circunferência, comprimento da circunferência e área do círculo. XXII–TRIGONOMETRIA NO TRIÂNGULO RETÂNGULO – razões trigonométricas (seno, cosseno e tangente), cálculo do seno, cosseno e tangente de 30 º, 45 º e 60 º e Teorema de Pitágoras.

Língua Portuguesa

I – GRAMÁTICA:

a) Ortografia (novo acordo ortográfico). b) Acentuação gráfica (novo acordo ortográfico). c) Classe de palavras. d) Frase, oração e período (incluindo análises morfológica e sintática; relações sintático-semânticas; coordenação e subordinação). e) Termos da oração (Classificação de sujeito e predicado). f) Transitividade verbal. g) Voz ativa e voz passiva. h) Classificação das orações. i) Colocação pronominal. j) Concordância (nominal e verbal). k) Regência (nominal e verbal). l) Crase. m) Pontuação. n) Posição do acento tônico. o) Relações semânticas (sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia, polissemia, hiperonímia e hiponímia). p) Denotação e conotação. q) Figuras de linguagem. r) Fonema (colisão, eco, hiato e cacofonia). s) Formação de palavras (derivação e composição). II– COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO: a) Leitura e interpretação de textos verbais e não verbais, literários e não literários (charge, notícia, poema, crônica, conto e carta). b) Intertextualidade. c) Relações entre as partes do texto e inferências. d) Mecanismos básicos de coesão. e) Operadores discursivos / argumentativos (de oposição, adição, conclusão, explicação, inclusão, exclusão, causa, consequência, condição, finalidade, tempo, espaço e modo). f) Vícios de linguagem. g) Variação linguística. h) Funções da linguagem (referencial, emotiva, fática, conativa, metalinguística e poética).

 

Qual a banca?

 

Nos concursos das Forças Armadas, é praxe que os editais sejam organizados por bancas próprias. No caso da Marinha, para seleção de fuzileiros, a banca responsável é a do Comando do Pessoal de Fuzileiros Navais, que é considerada de exigência baixa/moderada.

Apenas em casos muito pontuais as Forças Armadas solicitam o trabalho da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que é uma das bancas examinadoras mais difíceis do país.

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

 

A preparação para um concurso costuma, de fato, ser exaustiva. Mas para facilitar um pouco a sua vida, há técnicas que potencializam o aprendizado e, assim, podem agilizar a aprovação.

Entre as técnicas conhecidas estão a pomodoro e a de ciclo de estudos. Além disso, você pode estudar com flash cards ou mapas mentais.  No entanto, de todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões.

O estudo por questões ajuda a reter a informações e revisar a matéria, tornando o processo de memorização do conteúdo mais simples e efetivo. Alguns cursos preparatórios oferecem material com questões comentadas pelos professores, o que facilita ainda mais.

Contudo, ressaltamos que o ideal é experimentar cada uma das técnicas e ver com qual você se adapta melhor. Por isso, confira também nosso post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

E se você está em busca de dicas que lhe ajudem a manter a energia em alta no período de preparação, não deixe de acessar nosso post com as 5 melhores técnicas de motivação.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

 

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. Afinal, é sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a área ou cargo pretendido.

Desse modo, veja algumas opções realmente boas:

 

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. De fato, tem material completo com videoaulas, além de professores de primeira linha. Assim, se você quer um curso com bom histórico de aprovação, e a possibilidade de estudar para mais de um concurso, o Gran Cursos certamente é uma ótima opção.

 

 Curso Gran – Fuzileiro Naval

 

Estratégia ConcursosO Estratégia Concursos tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, pois conta com um material de qualidade e professores renomados. Ou seja, se você quer ter a certeza que está estudando pelo melhor material e, além disso, não se importa em pagar pela qualidade, o Estratégia Concursos é, com efeito, sua melhor opção.

 

Curso Estratégia – Fuzileiro Naval

 

Concurso ExponencialO Exponencial é mais uma excelente alternativa. Igualmente aos demais cursos, é voltado para o aprendizado acelerado, mas oferece ainda o interessante serviço de coaching 100% especializado.

 

Clique aqui para conhecer o Exponencial Concursos

 

Para saber quais serão os próximos passos do concurso para Fuzileiro Naval, fique de olho também nas nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube

Bons estudos e boa sorte!

ASSINATURA ILIMITADA COM40% DE DESCONTO

CLIQUE AQUI PARA PEGAR SEU CUPOM

You have Successfully Subscribed!