O concurso TRF 3 está na lista de espera dos concurseiros para 2018! E tudo indica que teremos um novo edital ainda no primeiro semestre. Não há informações consolidadas a respeito, no entanto, a expectativa é de que uma futura seleção oferte vagas para técnicos e analistas judiciários em diversas especialidades.

De acordo com o Portal da Transparência, o órgão tem atualmente 243 cargos vagos para ambas as carreiras – 229 em São Paulo e 14 no Mato Grosso do Sul.

Se você tem interesse em se tornar servidor do TRF 3, é hora de dar um gás na preparação. E para saber tudo que é importante na caminhada, confira as informações que reunimos neste artigo.

Descubra quais as atribuições de cada carreira, os salários e benefícios, as possíveis lotações, além da lista de conteúdos programáticos e dicas sobre as provas e a banca examinadora.

Não perca!

Principais informações sobre o Concurso TRF 3

 

O que é TRF 3?

 

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região é um órgão do Poder Judiciário brasileiro com sede em São Paulo, mas que também atende o estado do Mato Grosso do Sul. O órgão é responsável pelos processos e julgamentos de recursos que contestam sentenças de juízes federais em primeira instância.

 

Quais as carreiras e atribuições?

 

A expectativa é de que o próximo concurso TRF 3 oferte vagas para as carreiras de Técnico Judiciário e Analista Judiciário, com especializações em diversas áreas para ambas.

Tanto técnicos quanto analistas desempenham funções de apoio de acordo com sua área de especialidade e grau de escolaridade. Cargos de Nível Médio são responsáveis por atividades intermediárias de auxílio  técnico-administrativo. Já os cargos de Nível Superior atuam no suporte especializado.

 

Qual o nível de formação exigido?

 

O cargo de Técnico Judiciário exige apenas formação de Nível Médio (normal e técnico), enquanto o cargo de Analista Judiciário tem a exigência de formação de Nível Superior (em diversas especialidades).

No último concurso do órgão foram abertas vagas para as áreas de Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia, Medicina, Psicologia, Serviço Social, Edificações, Enfermagem, Informática, Segurança e Transporte e Segurança do Trabalho.

 

Qual o salário?

 

Conforme dados atualizados do órgão, as remunerações iniciais no TRF 3 são de R$ 7.592,53 para técnicos (R$ 7.766,18 para Técnico de Segurança) e R$ 11.890,83 para analistas (R$ 15.164,03 para Analista Oficial Avaliador).

 

Quais os benefícios?

 

Os servidores do TRF 3 têm direito a uma série de benefícios, que já estão embutidos nos valores do salário mensal fixo. São eles:

 

Técnico:

Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ): R$ 3.686,67.

Gratificação de Atividade de Segurança (GAS): R$ 1.057,65 (apenas para Técnico em Segurança).

Gratificação de Atividade Externa: R$ 1.735,31 (apenas para Oficial de Justiça Avaliador Federal).

Auxílio-alimentação: R$ 884,00.

 

Analista:

Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ): R$ 4.958,03.
Auxílio-alimentação: R$ 884,00.

Os servidores do TRF 3 podem, ainda, somar ao vencimento básico adicionais de qualificação, em percentuais conforme tabela abaixo:

 

1 a 3%Cursos de capacitação oferecidos pelo tribunal
5%Técnicos judiciários com formação de Nível Superior
7,5%Pós-graduação
10%Mestrado
12,5%Doutorado

 

Qual a lotação?

 

Como o TRF da 3ª Região atende São Paulo e Mato Grosso do Sul, o candidato aprovado poderá ser lotado em qualquer unidade nestes dois estados, conforme demanda do órgão e classificação no concurso.

 

Qual a jornada de trabalho?

 

A jornada de trabalho dos servidores do TRF 3 é de 40 horas semanais para todos os cargos, áreas e especialidades, conforme estabelecido em edital. No entanto, há a opção de fazer 35 horas semanais, se pular o intervalo de almoço (7 horas corridas por dia).

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

 

Todos os servidores do MP SP têm um plano de carreira dividido por Classes (A, B e C) e Padrões (do 1 ao 13).

A progressão funcional se dá por avaliação formal de desempenho de um padrão para o imediatamente superior observando o prazo mínimo de um ano. A promoção funcional é referente à movimentação do último padrão de um Classe para o primeiro da Classe seguinte, respeitando o mesmo prazo.

Com o tempo de serviço, o servidor pode agregar, também, uma Função Comissionada ou um Cargo em Comissão, somando valores bastante significativos à remuneração mensal (entre R$ 1 mil e R$ 7 mil).

 

Quantas são as vagas?

 

Ainda não há informações consistentes sobre o número de vagas no concurso TRF 3 2018. Porém, conforme o Portal da Transparência, o  tribunal tem 243 cargos vagos técnicos e analistas, sendo 229 em São Paulo e 14 no Mato Grosso do Sul.

Ou seja,

aparentemente, pode-se esperar um bom número de oportunidades na próxima seleção para preencher o déficit do órgão nas duas carreiras.

 

Como foi a concorrência do último concurso?

 

O último concurso TRF 3, realizado em 2015, ofertou 13 vagas para técnicos, com 3.908 inscritos, e 20 para analistas, com 12.394 inscritos –  um total de 16.302 inscritos.

Com isso, havia uma relação de 300,61 candidatos por vaga para técnicos e 619,7 candidatos por vaga para analistas.

Embora os números possam assustar, é importante lembrar que apenas 10% dos inscritos em um concurso público estão realmente aptos a disputar uma vaga.

O que ocorre é que muitos não estão verdadeiramente preparados, não se dedicaram o suficiente, ou apenas estão testando conhecimentos, ingressando no mundo dos concursos. Outros tantos simplesmente não comparecerão no dia da prova, engordando o índice de abstenção.

Assim, a melhor maneira de se destacar e garantir uma boa colocação é mesmo estudar com dedicação e foco. Com isso, a concorrência se torna um fator quase que irrelevante.

 

Como são as provas?

 

O concurso TRF 3, de maneira geral, aplica:

  • Prova objetiva de Conhecimentos Específicos (30 questões de múltipla escolha, peso 2).

E para alguns cargos:

  • Prova discursiva (redação).
  • Estudo de caso (duas questões dissertativas, peso 2).
  • Prova prática de capacidade física.

 

Dentre as disciplinas de Conhecimentos Gerais, as matérias de Direito devem ser as mais difíceis. No entanto, ainda assim não costumam apresentar um grau elevado de complexidade,embora o conteúdo seja extenso.

As provas são aplicadas em várias cidades de São Paulo e Mato Grosso do Sul, conforme definido em edital. No último concurso, foram realizadas nos municípios de Araçatuba, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba, além de Campo Grande e Dourados.

 

Qual o conteúdo programático?

 

As disciplinas de Conhecimentos Gerais são as mesmas para ambos os cargos. Com isso, também o conteúdo programático é o mesmo. Confira:

 

Português

Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes. Tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Coordenação e Subordinação entre orações. Crase. Pontuação. Redação (confronto e reconhecimento de frases corretas e incorretas). Intelecção de texto.

 

Raciocínio Lógico-Matemático

Números inteiros e racionais. Números e grandezas proporcionais. Problemas com Sistemas de medidas. Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio sequencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

 

Noções de Direito Penal

Crimes contra o patrimônio. Crimes contra a Administração Pública. Legislação Especial: Crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor (Lei nº 7.716/1989). Apresentação e uso de documento de identificação pessoal (Lei nº 5.553/1968). O direito de representação e o processo de responsabilidade administrativa, civil e penal, nos casos de abuso de autoridade (Lei nº 4.898/1965).

 

Noções de Direito Administrativo

Lei nº 8.112 de 11/12/1990 e atualizações. Direitos e Vantagens: Do Vencimento e da Remuneração, Das Vantagens, Das Indenizações, Das Férias, Das Licenças, Dos Afastamentos, Das Concessões, Do tempo de Serviço e Do Direito de Petição. Regime Disciplinar: Dos Deveres, Das Proibições, Da Acumulação, Das Responsabilidades e Das Penalidades. Processo Administrativo Disciplinar: Disposições Gerais, Do Afastamento Preventivo e Do Processo Disciplinar. Seguridade do Servidor: Disposições Gerais, Dos Benefícios e Da Assistência à Saúde. Licitação e Contratos Administrativos – Lei nº 8.666/1993 e Lei nº 10.520/2012.

 

Noções de Direito Constitucional

A Constituição Federal de 1988. Direitos e Garantias Fundamentais. Organização do Estado. Administração Pública. Poder Legislativo: Do Congresso Nacional; Das Atribuições Do Congresso Nacional; Da Câmara Dos Deputados; Do Senado Federal; Dos Deputados e Senadores; Do Processo Legislativo. Poder Executivo: Do Presidente e Do Vice-Presidente Da República; Das Atribuições Do Presidente Da República; Da Responsabilidade Do Presidente Da República; Dos Ministros De Estado. Poder Judiciário: Disposições Gerais; Do Supremo Tribunal Federal; Do Superior Tribunal de Justiça; Dos Tribunais Regionais Federais e dos Juízes Federais. Ordem Social: Disposição Geral; Seguridade Social: Disposições Gerais; Da Previdência Social.  

Importante lembrar que as provas de Conhecimentos Específicos trazem conteúdos direcionados para a área de atuação de cada cargo em disputa.

 

Como funciona a prova prática?

A prova prática, na verdade o Teste de Aptidão Física (TAF), é aplicada apenas para o cargo de Técnico Judiciário – Especialidade Segurança.

Os candidatos precisaram completar uma sequência de exercícios que incluem: barra, apoio, abdominal e corrida. Todas as modalidades têm número de repetições e tempos distintos para homens e mulheres.

 

Qual a banca?

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

Aqui no Próximos Concursos temos análises completas de cada uma das principais bancas examinadoras do país. Clique no nome da instituição e saiba todos os detalhes:

 

Como se preparar?

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Quais as melhores apostilas?

Há pessoas que obtêm ótimos resultados estudando sozinhas, outras precisam de ajuda e investem em um curso preparatório. Se você optou por um voo solo, saiba que as apostilas serão suas melhores amigas. Por isso, é fundamental saber quais as mais conceituadas disponíveis no mercado. Se forem específicas para o concurso pretendidos, tanto melhor!

Uma das mais completas é do Estratégia Concursos, que é também um dos melhores cursos do país. A apostila do Estratégia é direcionada para o concurso TRF 3, com todos os conteúdos solicitados em todas as disciplinas.

Outra ótima opção é o Gran Cursos Online. Igualmente, tem material vasto para download, totalmente direcionado para concursos de tribunais. No Gran você ainda pode contratar um plano de assinatura que dá acesso a todos os mais de 7 mil cursos disponíveis na plataforma.

Muitas pessoas acreditam que estudar por apostila não é tão efetivo, mas as que indicamos aqui são realmente boas. No entanto, claro, tudo vai depender do quanto você se dedicar aos estudos. Pode ser um desafio ainda maior, mas é possível ser aprovado estudando por apostilas!

Confira também nosso post completo sobre as melhores apostilas para concursos.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação.

 

O  Estratégia Concursos, por exemplo, tem um curso direcionado para o concurso TRF 3. Além disso, o Estratégia tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados.

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Da mesma forma, tem material completo, com videoaulas, e professores de primeira linha.

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

Acesse curso Estratégia para TRF 3

Acesse curso Gran Cursos Online para TRF 3

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor.

Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

 

Como estudar por questões?

 

De todas a técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões. O método ajuda revisar a matéria e fixar o conteúdo. Com isso, também torna o estudo mais efetivo e acelera a aprovação!

Para saber como funciona a técnica e aplicá-la na sua preparação, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto.

Acesse provas anteriores do TRF 3

Acesse editais anteriores do TRF 3

 

Qual a previsão de próximo concurso?

A expectativa é de que o edital do concurso TRF 3 seja lançado ainda no primeiro semestre de 2018. Para acompanhar a evolução deste e de outros editais em todo o país, você pode conferir as nossas seções de concursos previstos e  concursos abertos.

 

Checklist do candidato

Agora que você chegou ao fim do artigo, é hora de retomar alguns pontos e fazer uma checklist para confirmar se o concurso TRF 3 é mesmo para você:

  • Ter formação adequada ao cargo que deseja.
  • Ter disponibilidade para mudar de cidade.
  • Ter dedicação e empenho.
  • Desejar estabilidade financeira e profissional.

Aproveite para acessar e curtir nossas redes sociais: estamos no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube. Por lá você tem conteúdos de qualidade, as últimas notícias do mundo concurseiro e as melhores dicas para arrasar nas provas.

Confiamos no seu potencial!

Bons estudos!

[Total: 1    Média: 5/5]