Como acelerar sua aprovação estudando por questões [Guia Completo]

 

10 em cada 10 aprovados em concursos públicos utilizaram a técnica de estudo por meio de resolução de questões anteriores.

Tá bem, eu sei….

Não é dado de nenhum estudo científico, mas basta você ler os relatos de aprovados que terá certeza disso.

Sabe por que a resolução de questões de concursos é essencial para a sua aprovação?

Basicamente por 2 motivos:

Na hora da prova, a capacidade de marcar o X (ou bolinha) rapidamente é essencial para colocar você entre os primeiros colocados, e infelizmente, são MUITOS CANDIDATOS BEM PREPARADOS.

Então,

Você tem que estar mais que “bem preparado”, ou seja, você deve estar ADESTRADO para fazer a prova rapidamente e melhor que os outros.

Não adianta ser um ULTRA MEGA INTELIGENTE SABEDOR DE TUDO.

Você precisa ser um DETONADOR DE QUESTÕES e é isso que vou te ensinar a fazer neste artigo.

Mas antes, vamos entender o outro motivo da importância da resolução de exercícios.

O segundo motivo, talvez o mais importante, é que a resolução de questões faz você reter a informação e revisar a matéria.

Não sei você, mas eu gosto de coisas MUITO PRÁTICAS. Quando você resolve determinada questão e sabe que aquele tópico tem muita chance de ser cobrado novamente, acaba prestando mais atenção e retendo melhor a informação. Não é verdade?

Além disso, você deve aprender a estudar por questões. E é isso que veremos agora…

Resumindo, você precisa resolver exercícios para aprender a ter velocidade na hora de resolver a prova, revisar e aprender a matéria.

Entendeu?

Mas não basta saber isso, você precisa aprender como estudar por exercícios.

E…

Você pode estudar por exercícios “da maneira burra” ou “da maneira inteligente”.

 

Estudando por exercícios de maneira inteligente

 

Vamos inventar uma questão “idiota” só como exemplo para você entender o que é estudar por questões de maneira burra.

Pode ser?

Imagine que no seu concurso está a seguinte questão:

  • Quem descobriu o Brasil?
    • A) Barão de Mauá
    • B) Pedro Alvares Cabral
    • C) Tiradentes
    • D) Dom Pedro I
    • E) Adolfo Hitler

 

Respondendo à questão de maneira burra

 

Sabe como você resolveria e estudaria a questão de maneira burra?

Simplesmente pensaria “ah… essa eu sei”, marcaria letra B e comemoraria porque acertou.

Aí você deve estar se perguntando:

E como responder e estudar a questão de maneira inteligente?

 

Respondendo à questão de maneira inteligente

 

A maneira inteligente é simples, mas mais trabalhosa.

Bem, você certamente responderá a alternativa B e analisará a questão.

Que tipo de análise?

Veja só:

  • Analisar o enunciado da questão:

 

Você tenta descobrir o tema do enunciado. Na análise do exemplo acima, descobrirá que a Banca se interessa pelo descobrimento do Brasil. Ou seja, existe uma grande probabilidade que ela cobre novamente esse tema.

Aí, nada mais interessante do que abrir o capítulo do livro que trata do descobrimento ou seu resumo, flash card ou mapa mental do descobrimento e dar uma rápida revisada. Se você já sabe que o descobrimento é um tema que você domina bem, tranquilo, não vá adiante. Caso contrário, adicione as informações importantes à revisão do conteúdo.

 

  • Analisar alternativa por alternativa:

 

Você deverá ver alternativa por alternativa da questão, as bancas costumam gostar dos “mesmos temas”, então, é importante você revisar o conteúdo de cada alternativa (rapidamente).

Não estou dizendo para você ficar 50 minutos estudando cada alternativa, mas apenas verificar se está dominando o tema ou se precisa aprofundar em algum ponto.

No exemplo acima daria para ver claramente que a banca apontou alguns personagens históricos, seria interessante fazer uma rápida revisão de cada um, pois existe uma chance que ela volte a cobrar esses personagens.

 

  • Alternativas que deixaram dúvida:

 

Você deve dar uma atenção especial quando você ficar em dúvida entre duas ou mais alternativas. Entender o motivo de ser uma e não outra. É comum as bancas selecionarem alternativas muito similares, e caso necessário, volte aos livros e as revisões para lembrar.

 

IMPORTANTE

Eu sempre lembro em meus artigos que é necessário usar o bom senso. Nenhum método, seja ele para estudar, organizar ou memorizar deve ser utilizado ao pé da letra. Você tem que saber dosar, avaliar a real necessidade e adaptá-lo à sua situação.

Então, certamente não é produtivo gastar horas de estudos em uma questão sem importância, ou perder muito tempo com assuntos que você já domina. Além da técnica, você precisa aprender a se autoavaliar e saber dosar, lembrando que seu objetivo é passar no concurso, não ser o melhor do mundo no assunto.

 

Pois bem, dado o recado, vamos ver alguns aspectos interessantes e importantes do estudo por meio de resolução de questões:

 

Veja só:

 

Retenha informações importantes

 

Se durante a resolução de questões você verificar alguma informação importante que você esteja com dificuldade de memorizar, coloque na sua revisão. O ponto mais importante dos exercícios é você descobrir lacunas no seu aprendizado.

 

Anote as questões que errou!

 

Se você utiliza sites ou aplicativos de resoluções de questões, eles já registram seu histórico de erros e acertos, inclusive dando percentual das pessoas que erraram ou acertaram. Mas, caso você não utilize, é importante anotar as questões que errou e quando refizer a mesma questão verifique se assimilou a informação.

 

Anote os exercícios mais interessantes:

 

Eu recomendo você anotar os exercícios mais interessantes para posteriormente revisar, principalmente se o material for impresso (coloque uma marca, ou marca texto, algo assim).

E como saber se um exercício é interessante?

  • É comum cair na prova e você não o domina;
  • É complicado e você já sabe que vai acabar esquecendo, caso não resolva novamente;
  • É fácil, mas pode resumir a matéria;
  • Possui uma pegadinha perigosa que você precisa se prevenir;
  • Trata de um tópico que você erra sempre;

Bem, agora que você aprendeu a estudar de maneira inteligente para concurso, vamos ver como selecionar e preparar as questões a serem estudadas.

Preparados?

 

Como selecionar as questões a serem estudadas

 

A seleção das questões depende muito da fase de estudo que você está. Caso você queira entender melhor sobre qual fase está, veja o artigo que preparei sobre dicas de como passar em concurso, ao final do artigo explicamos as principais fases.

Mas resumindo…

 

Fase inicial de Estudo

 

Nessa fase você estará mais aprofundado em aprendizado e memorização.  Você deverá utilizar as questões de concursos como uma rápida revisão ao final, para avaliar se você compreendeu a matéria. Eu diria, faça no máximo 10 a 20 questões logo após estudar o conteúdo. É importante que você tenha um bom desempenho nessas questões.

Caso tenha um desempenho ruim e perceba que foi pelo motivo de não ter compreendido determinado tópico, não desanime J, é normal, anote o problema e no próximo ciclo de estudo  aprofunde seus estudos e revisão.

Se o material que você estiver estudando tiver muitas questões ao final, quando retornar a disciplina no outro dia, faça o restante das questões utilizando como uma revisão.

 

Fase intermediária de Estudos

 

Na fase intermediária de estudos você deve utilizar o “método inteligente de fazer questões” descrito acima e utilizar a resolução de questões para aprofundar muito a matéria. Também é importante nessa fase que você comece a fazer simulados e autoanálise do desempenho. Como você ainda deve estar estudando a teoria de determinados assuntos, é importante você conseguir conciliar bem o tempo de estudo teórico com o tempo de estudo por questões.

 

Fase avançada de Estudos

 

Na fase avançada, recomendo quase que exclusivamente o estudo por meio de questões e atualização da legislação. Você verá que seu aprendizado será exponencial. Obviamente, você deverá manter a revisão como algo importante.

 

A diferença entre o Estudo por Resolução de Exercícios e os Simulados

 

O Estudo por resolução de exercícios nada mais é que aprofundar e revisar seu conhecimento por meio de exercícios de provas anteriores. Como você já percebeu, ele é uma excelente ferramenta de aprendizado e memorização.

Mas, principalmente nas fases intermediárias e avançadas de estudos, você precisa avaliar seu conhecimento em determinados assuntos. Nesses casos, o ideal é que você faça a resolução das questões como se fosse uma prova real.

Muitos cursinhos preparatórios para concursos oferecem esses simulados. Os sites e aplicativos de resolução de questões também são excelentes ferramentas para atingir esse objetivo.

É importante que você entenda que o objetivo do estudo por resolução de exercícios é o aprendizado e os simulados são a aferição do seu conhecimento.

 

Algumas dúvidas de concurseiros sobre a resolução de questões

 

Abaixo colocamos algumas das principais dúvidas de concurseiros sobre as resoluções de questões:

  • Devo resolver os exercícios antes do estudo do capítulo para avaliar meu desempenho e estudar apenas o que é importante?

Depende da fase do estudo que você está. Na fase inicial entendo que você deve resolver ao final, para avaliar se assimilou o conteúdo. Apenas um alerta, às vezes as questões tratam de temas diferentes, então, é muito comum no início dos estudos, você errar questões por não ter estudado o tema ainda, nesse caso avalie isso para não se sentir muito frustrado.

 

  • Não vou perder muito tempo resolvendo todas essas questões?

 

Utilize o bom senso. Se você está estudando para um concurso muito disputado, a resolução de questões será essencial para sua aprovação. Claro que se o edital já saiu e você não conseguiu estudar todo o conteúdo, você deverá priorizar o aprendizado.

 

 

  • Na resolução de questões que envolvam contas, posso utilizar a calculadora.

Se seu concurso não permite o uso da calculadora, não recomendo você estudar utilizando-a, pois você precisa de treino para fazer cálculos rápidos. Caso você já seja rápido e bem treinado no cálculo manual, talvez seja interessante para otimizar o tempo.

 

  • Quantas questões resolver por dia?

Não existe um número certo. Existem alguns “especialistas” que dizem que o ideal seria entre 75 a 100. Eu diria, faça o máximo que der dentro do seu ciclo e do seu planejamento, e, obviamente dependendo da fase de estudo que você está.

 

  • Como dividir o estudo entre estudo, revisão e questões?

A resposta não é simples nem mágica e, novamente é necessário utilizar o bom senso. Você precisa ver em qual fase de estudo você está. No início eu diria que a maior parte do seu tempo deve ser utilizada para o estudo e aprendizado teórico e uma pequena parte para revisão e questões. Nas fases intermediárias de estudos e avançadas, eu diria que isso se inverte, pouco tempo para a parte teórica e a maior parte do tempo para revisão e questões.

 

  • Devo continuar fazendo questões mesmo depois do edital?

Depende, se você consegue sintetizar e revisar a matéria sim. Na maior parte dos casos, a proximidade do edital pede quase que exclusividade para revisão e aprofundamento em temas complexos.

Espero que você tenha gostado de nosso artigo, não esqueça de curtir nosso site no FaceYoutube Twitter!

Bons estudos!