Concurso TJ SPO último concurso do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Concurso TJ SP) para o cargo de Escrevente foi realizado em 2017 e teve como banca organizadora a Vunesp.

Foram ofertadas 235 vagas imediatas + formação de cadastro reserva para o cargo de Técnico de Escrevente Judiciário.

 

 

O órgão possui dois concursos vigentes, o realizado em 2017 para a capital e região de Campinas com validade até dezembro de 2019 e o de 2018 destinado ao interior de São Paulo, que ainda não foi homologado.

 

Em fevereiro desse ano (2019) foi divulgado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo uma nota informando o quantitativo de servidores ocupantes do cargo de Escrevente que já preenchem ou preencherão os requisitos para aposentadoria no prazo de 6 meses, são 5.393 servidores nessas condições.

 

Quer saber tudo sobre o Concurso TJ SP? Então fique por aqui e confira nossas dicas de estudos e as principais informações do Concurso:

 

Preparamos uma vídeo com valiosas dicas de como passar mais rápido no Concurso TJ SP. Aproveite para turbinar a preparação:

 

 

 

Concurso Escrevente do TJ SP

 

 O que é um escrevente Técnico Judiciário?

 

O escrevente técnico judiciário é um servidor do Tribunal de Justiça que trabalha com atividades referentes a organização dos serviços, suporte técnico e administrativo. Além disso, também é responsável pelo andamento processual, atendimento ao público, elaboração e conferência de documentos.  

 

Qual o nível de formação exigido?

 

Para assumir o cargo de escrevente do TJ-SP é necessário ter concluído, até a data da posse, o ensino médio, ou seja, não é necessária formação superior.  

 

Qual o salário inicial de um escrevente do TJ-SP?

 

Os salários do Tribunal de Justiça são sempre um atrativo, não sendo diferente no do TJ-SP. A remuneração inicial é de R$ 4.473,17, além de uma série de benefícios e cargos comissionados. Quer saber mais sobre isso? Não se preocupe, pois ainda iremos abordar desde os benefícios até os cargos comissionados.  

 

Qual a jornada de trabalho?

 

O edital prevê uma carga horária de 40 horas semanais. Mas na prática isso ocorre de forma um pouco diferenciada. É extremamente comum, em tribunais, uma jornada de trabalho diferenciada, como horário corrido ou uma flexibilidade na escolha do horário de trabalho.

O que exatamente isso quer dizer?

Simples, como escrevente do TJ-SP você terá uma maior qualidade de vida, podendo dispor de parte do seu dia para outras atividades.  

 

O cargo de escrevente do TJ-SP apresenta algum benefício?

 

O cargo de escrevente técnico judiciário oferece muitos benefícios, como veremos a seguir:

Auxílio-saúde: Extensível aos dependentes, o valor do auxílio-saúde é de R$ 250,00 por mês. Caso o servidor opte pelo plano do IAMSPE, receberá um desconto no valor mensal do plano de R$ 93,00 por pessoa.

Auxílio-alimentação: O valor do benefício é de R$ 814,00. A grande vantagem do auxílio alimentação com valor elevado é que não ocorre qualquer desconto, ou seja, o valor recebido mensalmente é integral.

Auxílio-transporte: O valor disponibilizado é de R$ 7,60 por dia, totalizando R$ 167,00 por mês.

Quinquênios: Ocorre um acréscimo de 5% em cima do vencimento a cada cinco anos. Essa é uma estratégia utilizada para incentivar o servidor a permanecer na carreira.

Sexta-parte: O servidor receberá um acréscimo de 1/6 em cima do valor do vencimento, após 20 anos na carreira. Isso não anula o quinquênio, ou seja, o servidor recebe os dois benefícios de forma simultânea.

Adicional de Qualificação: Quando o servidor apresenta formação acima do exigido, recebe um adicional que pode variar de 5% até 12,5%. Além disso, como todo Tribunal de Justiça, ocorrem recessos no decorrer do ano, possibilitando alguns períodos de folga ou diminuição do trabalho.

 

O que são as funções comissionadas?

 

Além do trabalho convencional, um escrevente do Tribunal de Justiça de São Paulo pode ser convidado a ocupar outras funções.

Quando isso ocorre, é acrescido um valor na remuneração do servidor, de acordo com o nível da função.

Na função mais baixa, o servidor receberá um acréscimo de R$ 1.482,21 na remuneração.

No nível VIX, ou seja, no último nível, o valor acrescido é de R$ 6.372,96.

No TJ-SP existe uma grande quantidade de funções comissionadas, sendo comum o servidor conquistar um cargo logo no primeiro mês do exercício da profissão.

Analisando por esse lado, com o valor do vencimento mais o acréscimo da função comissionada, é fácil receber uma remuneração inicial de R$ 5.955,38, além dos benefícios. Nada mal para um início de carreira, não é mesmo?  

 

Como ocorre a lotação inicial no TJ-SP?

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo está dividido em 10 regiões, sendo que esse edital é 1ª e 4ª região, ou seja, a região da grande São Paulo e de Campinas.

Cada região é subdividida em circunscrições, com algumas cidades pertencentes e, ao se inscrever, você escolhe a circunscrição desejada.

A cidade em específico é definida após o resultado final, onde o candidato escolhe, de acordo a ordem classificatória, onde deseja ser lotado.

 

Quantas vagas foram ofertadas e como foram distribuídas no Concurso TJ SP 2017?

 

    edital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SP  

 

Compensa escolher uma circunscrição com maior quantidade de vagas?

 

É uma dúvida muito comum para a grande maioria dos candidatos, que acabam optando por uma cidade com maior quantidade de vagas na expectativa de aumentar as chances de convocação.

Mas na prática é possível perceber, após análise de concursos anteriores, que quanto maior a quantidade de vagas, maior a nota de corte.

E o que isso significa realmente? No último concurso, por exemplo, a maior e menor nota de corte foram as seguintes: – São Paulo (400 vagas): 81,85% – Itapecerica da Serra (7 vagas): 73,43% E como já mencionado, todos que passaram para a prática foram convocados, ou seja, mais importante do que a quantidade de vagas é a nota de corte.

Sendo assim, esqueça quantidade de vagas e escolha a região em que realmente gostaria de morar. Se essa for São Paulo, faça para São Paulo, mas se for alguma cidade do interior, suas chances serão ainda maiores.

No TJ-SP, concorrência e número de vagas é irrelevante, sendo que o que realmente importa é um bom desempenho na prova. Isso significa que se conseguir se preparar de forma satisfatória é só aguardar para ser convocado.  

 

Como foi a concorrência desse concurso?

 

Abaixo um resumo da concorrência do Concurso TJ SP 2017:

 

RegiãoCandidatosVagasCandidato/vaga
Guarulhos900525360
Itapecerica da Serra37078463
Mogi das Cruzes51386856
Osasco582810583
Santo André41199458
São Bernardo do Campo621019327
São Paulo108344420258
 

 

Qual foi a nota de corte do concurso?

 

  A nota do último concurso foi muito alta, veja abaixo:

 

edital TJ SP

 

 

 

 

edital TJ SP    

 

Algumas análises sobre a quantidade de vagas e a concorrência

 

No edital foram disponibilizadas 590 vagas, mas o número de candidatos convocados é extremamente superior.

O Tribunal de Justiça de São Paulo é considerado o maior tribunal do mundo, com 34% de todos os processos do Brasil, sendo necessário 43 mil servidores para atender toda essa demanda.

Em decorrência disso, existe uma grande rotatividade de servidores, resultando em constantes convocações de novos servidores. No último concurso da região da grande São Paulo, foram previstas 1200 convocações para a próxima fase, sendo que 2000 candidatos atingiram a nota de corte.

Desses 2000 candidatos 1995 foram convocados, sendo que os 5 restantes provavelmente não fizeram ou não passaram na prova prática. Isso mesmo que você entendeu! A lista do TJ-SP se esgotou totalmente, se tornando necessário a realização de um novo concurso mesmo antes do vencimento do último.

Sabe o que isso significa? Que você deve esquecer o número de vagas disponibilizadas e se preocupar apenas em obter um bom desempenho na prova. O sucesso depende exclusivamente de você e pode estar mais perto do que imagina. 

 

Qual a banca escolhida?

 

A banca escolhida para organizar o concurso foi a VUNESP, ou seja, a banca tradicional do TJ-SP.  

 

Quais matérias são mais cobradas?

 

Nenhuma matéria deve ser totalmente ignorada, mas o foco principal é a Língua Portuguesa e o Direito, uma vez que além do caráter classificatório, também são eliminatórias e exigem pelo menos 50% de acerto.

E o que exatamente isso significa? Significa que mesmo gabaritando todas as outras matérias, se atingir um percentual inferior a 50% em uma dessas matérias, o candidato será automaticamente eliminado do concurso. Apesar disso, o conteúdo programático de Língua Portuguesa é bem específico e fácil de ser absorvido. Para isso, basta se focar no que realmente importa e não haverá dificuldade em atingir os 50%.

Direito é um pouco mais extenso, mas também é composto de um conteúdo bem definido, sendo totalmente possível compreender de forma satisfatória todo a matéria, desde que haja grande dedicação e foco.

No Direto Penal não houve qualquer alteração em relação ao último concurso, o que é uma boa notícia para quem já estava se preparando com antecedência. Normalmente a prova é composta por 6 questões dessa área, sendo que algumas áreas merecem mais atenção do que outras: – Crimes praticados pelo funcionário público contra a administração geral, principalmente corrupção passiva, peculato, concussão e prevaricação; – Crimes praticados por particular contra a administração pública, como resistência, desacato e desobediência; – Crimes contra a administração da Justiça, como denunciação caluniosa e autoacusação falsa de crime.

O Direito de Processo Penal, também sem alterações, apresenta normalmente 6 questões. É um conteúdo simples e fácil, sendo que os principais pontos de foco são: – Citações e informações, presentes em quase todas as provas; – Sujeitos processuais, como suspensões e impedimentos do juiz; – Juizados especiais criminais.

O Direito Processual Civil, é bem amplo e pode se tornar complicado sua absorção sem o direcionamento de professores qualificados. De qualquer forma, segue alguns pontos que merecem maior foco: – Impedimento e suspeição: O foco deve ser as novidades, ou seja, as novas regras referente ao conteúdo; – Auxiliares da Justiça: Engloba somente a parte de chefe de secretaria e de oficial de justiça, não sendo necessário estudar os outros dispositivos do CPC; – Atos Processuais: É considerado o conteúdo mais importante da área de direito processual civil, sendo impossível ignorar qualquer um de seus artigos; – Tutela Provisória: Como não constava no edital anterior, é certo que irá ser cobrado e, portanto, merece atenção; – Procedimento comum: É o conteúdo mais amplo, não sendo possível prever o que merece mais foco. Por isso, tornamos a reforçar a importância do acompanhamento de um professor qualificado no assunto, caso contrário, pode se tornar difícil absorver todo o conteúdo em 3 meses. – Regras gerais dos recursos: Como houve menção específica ao recurso de apelação, acredita-se que haverá uma ou mais questões específicas sobre esse tipo de recurso. Da lei 9.9099/1995, será cobrado apenas a parte dos juizados especiais, ou seja, não é necessário estudar toda a lei, apesar de haver vários pontos importantes tais como: – Competência, dentro do aspecto civil – Juízes Conciliadores e Leigos, com destaque as partes, atos processuais, pedidos, citações e intimações. Esses itens merecem realmente atenção especial, pois são partes fundamentais do trabalho de um escrivão do TJ-SP. A lei 12.153/2009, que trata dos juizados de fazenda pública, precisa ser estudada na sua integra, não sendo possível especificar os pontos específicos que merecem atenção.

Direito Constitucional também apresenta um conteúdo programático pequeno e não há dificuldade maiores. Dentre o conteúdo apresentado, merece destaque: – Artigo 5º da constituição: Extremamente importante seu conhecimento como um todo, principalmente nos primeiros incisos, ou seja, a liberdade de expressão e associação, direito de reunião e propriedade. Diferente do que geralmente ocorre em concursos, o edital do TJ-SP trouxe um conteúdo bem específico de Direito Administrativo, deixando de ser uma matéria extensa. No último concurso foram cobradas 7 questões sobre o tema e, portanto, deve ser priorizado, principalmente pela facilidade em absorver todo o conteúdo necessário em um curto espaço de tempo.

Nas normas da corregedoria, assim como os demais, o conteúdo apresenta tópicos bem específicos e direcionados. Como não existem doutrinas ou jurisprudências, a banca se foca no texto normativo, com pegadinhas para confundir o candidato. Atualidades e Informática são matérias que não devem ser ignoradas, afinal apresentam um percentual significativo da prova, entretanto não apresenta maiores dificuldades.

Por fim, Matemática e Raciocínio Lógico que apresentam 16 questões, portanto é fundamental que o candidato esteja bem preparado.

 

Como funciona a prova prática?

 

Como mencionado anteriormente, dos 2000 candidatos selecionados para a prova prática, 1995 foram aprovados. Após essa informação, não é preciso nem mencionar o grande grau de facilidade dessa prova, não é mesmo?

A prova prática é dividida em duas partes, sendo a primeira formatação, que consiste unicamente aplicar as funções solicitadas no enunciado, como mudança de fonte, tabulação, etc.

A prova de digitação consiste em escrever 1800 caracteres em 11 minutos e acredite, é tempo mais do que suficiente. Mesmo para quem não tem uma digitação mais rápida ou utiliza apenas dois dedos, ainda existem chances reais de ser aprovado, portanto não é necessária uma grande preocupação nessa fase unicamente eliminatória.    

 

 

Concurso TJ SP 2018

 

As inscrições desse concurso foram encerradas em novembro de 2018.

Foram publicados 04 editais ofertando 34 vagas para os cargos de Administrador Judiciário, Contador, Enfermeiro e Médico, com remuneração inicial de até R$ 8.500,00.

Acesse aqui e fique por dentro das principais informações do concurso. 

 

 

Quer dicas para passar em Concurso Público?

 

Para otimizar ou iniciar sua preparação, indicamos a nossa Seção de Dicas para passar em Concurso Público. Nela você encontrará artigos com valiosas dicas para colocá-lo mais próximo da sua aprovação, como por exemplo:

 

 

Prefere dicas em vídeo? Acesse nossa seção com dicas de concursos, melhores cursos preparatórios, guia do primeiro concurso e muito mais!

 

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

 

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação. Veja algumas opções realmente boas:

 

Concursos EstratégiaO Estratégia Concursos tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados. Se você quer ter a certeza que está estudando pelo melhor material e não se importa em pagar pela qualidade, o Estratégia Concursos é certamente sua melhor opção.

 

 

Gran Cursos onlineO Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Tem material completo com videoaulas, além de professores de primeira linha. Se você quer um curso com bom histórico de aprovação, além da possibilidade de estudar para mais de um concurso, o Gran Cursos certamente é uma ótima opção.

 

Concurso Exponencial

O Exponencial é mais uma excelente opção. O curso é voltado para o aprendizado acelerado e também oferece serviço de coaching 100% especializado.

 

 

Quer conhecer outras opções? Confira o link a seguir:

 

Melhores Cursos Online para Agilizar sua Aprovação!

 

Tenha acesso a outras notícias e artigos. Curta nosso site no FacebookTwitterInstagram e Youtube!

 

Gostou do artigo?
[Total: 8 Average: 3.8]

Planilha de Estudos

Inscreva-se agora para baixar gratuitamente a Planilha definitiva de Estudos!

Confirme seu e-mail e baixe a planilha!