Concurso Escrevente do TJ SP

 

Você deve saber que em março de 2017 foi publicado edital para escrevente do TJ-SP, não é mesmo?

 

E, caso não tenha participado, com certeza, busca informações que possam te ajudar a decidir a melhor metodologia de estudo para o próximo concurso do TJ SP, ou ainda, saber se esse realmente é o concurso ideal para ingressar no mundo de concurseiros.

Sabia que você acessou o blog certo para descobrir isso?

Isso mesmo!

Nós, do Próximos Concursos, reunimos em um único lugar todas as informações necessárias para que você adote uma metodologia de estudo que aumente suas chances de ser tornar escrevente do TJ-SP.

E sabe o que mais?

Isso é muito mais fácil do que você deve imaginar, afinal a concorrência é irrelevante nesse concurso!

O que queremos dizer com isso?

Que se você se preparar de modo a fazer uma boa prova e atingir um bom aproveitamento é quase certo que será convocado, mesmo que não fique entre os candidatos com o número de vagas garantidas pelo edital.

Como assim?

Não se preocupe, pois iremos explicar detalhadamente sobre isso.

Além do mais, iremos falar um pouco mais sobre o cargo, jornada de trabalho, benefícios e funções comissionadas.

Também iremos apresentar todas as informações referentes ao certame, principalmente um pente fino no conteúdo programático e informações sobre a prova prática.

Preparado para dar um passo a mais em direção ao sucesso do seu futuro profissional?

Então vamos começar.

Caso queira ir direto para um tópico específico, é só clicar no link abaixo:

 


 O que é um escrevente técnico judiciário?

 

O escrevente técnico judiciário é um servidor do Tribunal de Justiça que trabalha com atividades referentes a organização dos serviços, suporte técnico e administrativo.

Além disso, também é responsável pelo andamento processual, atendimento ao público, elaboração e conferência de documentos.

 

Qual o salário inicial de um escrevente do TJ-SP?

 

Os salários do Tribunal de Justiça são sempre um atrativo, não sendo diferente no do TJ-SP. A remuneração inicial é de R$ 4.473,17, além de uma série de benefícios e cargos comissionados.

Quer saber mais sobre isso?

Não se preocupe, pois ainda iremos abordar desde os benefícios até os cargos comissionados.

 

Qual a jornada de trabalho?

 

O edital prevê uma carga horária de 40 horas semanais.

Mas na prática isso ocorre de forma um pouco diferenciada. É extremamente comum, em tribunais, uma jornada de trabalho diferenciada, como horário corrido ou uma flexibilidade na escolha do horário de trabalho.

O que exatamente isso quer dizer?

Simples, como escrevente do TJ-SP você terá uma maior qualidade de vida, podendo dispor de parte do seu dia para outras atividades.

 

O cargo de escrevente do TJ-SP apresenta algum benefício?

 

O cargo de escrevente técnico judiciário oferece muitos benefícios, como veremos a seguir:

Auxílio-saúde: Extensível aos dependentes, o valor do auxílio-saúde é de R$ 250,00 por mês.

Caso o servidor opte pelo plano do IAMSPE, receberá um desconto no valor mensal do plano de R$ 93,00 por pessoa.

Auxílio-alimentação: O valor do benefício é de R$ 814,00. A grande vantagem do auxílio alimentação com valor elevado é que não ocorre qualquer desconto, ou seja, o valor recebido mensalmente é integral.

Auxílio-transporte: O valor disponibilizado é de R$ 7,60 por dia, totalizando R$ 167,00 por mês.

Quinquênios: Ocorre um acréscimo de 5% em cima do vencimento a cada cinco anos. Essa é uma estratégia utilizada para incentivar o servidor a permanecer na carreira.

Sexta-parte: O servidor receberá um acréscimo de 1/6 em cima do valor do vencimento, após 20 anos na carreira. Isso não anula o quinquênio, ou seja, o servidor recebe os dois benefícios de forma simultânea.

Adicional de Qualificação: Quando o servidor apresenta formação acima do exigido, recebe um adicional que pode variar de 5% até 12,5%.

Além disso, como todo Tribunal de Justiça, ocorrem recessos no decorrer do ano, possibilitando alguns períodos de folga ou diminuição do trabalho.

E se você acha que já tem razões suficientes para fazer a inscrição, saiba que ainda separamos outras informações extremamente atrativas para você.

 

O que são as funções comissionadas?

 

Além do trabalho convencional, um escrevente do Tribunal de Justiça de São Paulo pode ser convidado a ocupar outras funções.

Quando isso ocorre, é acrescido um valor na remuneração do servidor, de acordo com o nível da função.

Na função mais baixa, o servidor receberá um acréscimo de R$ 1.482,21 na remuneração. No nível VIX, ou seja, no último nível, o valor acrescido é de R$ 6.372,96.

No TJ-SP existe uma grande quantidade de funções comissionadas, sendo comum o servidor conquistar um cargo logo no primeiro mês do exercício da profissão.

Analisando por esse lado, com o valor do vencimento mais o acréscimo da função comissionada, é fácil receber um remuneração inicial de R$ 5.955,38, além dos benefícios.

Nada mal para um início de carreira, não é mesmo?

 

Como ocorre a lotação inicial no TJ-SP?

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo está dividido em 10 regiões, sendo que esse edital é 1ª e 4ª região, ou seja, a região da grande São Paulo e de Campinas.

Cada região é subdividida em circunscrições, com algumas cidades pertencentes e, ao se inscrever, você escolhe a circunscrição desejada.

A cidade em específico é definida após o resultado final, onde o candidato escolhe, de acordo a ordem classificatória, onde deseja ser lotado.

Em dúvida sobre escolher a região que gostaria de atuar ou a que disponibiliza mais vagas?

Então veja a análise que fizemos sobre isso e tire suas próprias conclusões.

 

Quantas são as vagas e onde estão?

 

Abaixo a lista dos locais e de onde estão as vagas:

edital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SPedital TJ SP

 

Compensa escolher uma circunscrição com maior quantidade de vagas?

 

É uma dúvida muito comum para a grande maioria dos candidatos, que acabam optando por uma cidade com maior quantidade de vagas na expectativa de aumentar as chances de convocação.

Mas na prática é possível perceber, após análise de concursos anteriores, que quanto maior a quantidade de vagas, maior a nota de corte.

E o que isso significa realmente?

No último concurso, por exemplo, a maior e menor nota de corte foram as seguintes:

– São Paulo (400 vagas): 81,85%
– Itapecerica da Serra (7 vagas): 73,43%

E como já mencionado, todos que passaram para a prática foram convocados, ou seja, mais importante do que a quantidade de vagas é a nota de corte.

Sendo assim, esqueça quantidade de vagas e escolha a região em que realmente gostaria de morar. Se essa for São Paulo, faça para São Paulo, mas se for alguma cidade do interior, suas chances serão ainda maiores.

No TJ-SP, concorrência e número de vagas é irrelevante, sendo que o que realmente importa é um bom desempenho na prova.

Isso significa que se conseguir se preparar de forma satisfatória é só aguardar para ser convocado.

 

Como foi a concorrência do último concurso?

 

Abaixo um resumo da concorrência do último concurso

RegiãoCandidatosVagasCandidato/vaga
Guarulhos900525360
Itapecerica da Serra37078463
Mogi das Cruzes51386856
Osasco582810583
Santo André41199458
São Bernardo do Campo621019327
São Paulo108344420258

 


Qual foi a nota de corte do último concurso?

 

A nota do último concurso foi muito alta, veja abaixo:

edital TJ SP

 

 

 

 

 

 

edital TJ SP

 

Qual o nível de formação exigido?

 

Para assumir o cargo de escrevente do TJ-SP é necessário ter concluído, até a data da posse, o ensino médio, ou seja, não é necessária formação superior.

 

Qual o período de inscrição e valor da taxa?

 

O período de inscrição para o concurso de escrevente do TJ-SP aconteceu do dia 10/04/2017 ao dia 17/05/2017.O valor da taxa de inscrição foi de R$ 68,00.

 

Algumas análises sobre a quantidade de vagas e a concorrência

 

No edital foram disponibilizadas 590 vagas, mas o número de candidatos convocados é extremamente superior.

O Tribunal de Justiça de São Paulo é considerado o maior tribunal do mundo, com 34% de todos os processos do Brasil, sendo necessário 43 mil servidores para atender toda essa demanda.

Em decorrência disso, existe uma grande rotatividade de servidores, resultando em constantes convocações de novos servidores.

No último concurso da região da grande São Paulo, foram previstas 1200 convocações para a próxima fase, sendo que 2000 candidatos atingiram a nota de corte. Desses 2000 candidatos 1995 foram convocados, sendo que os 5 restantes provavelmente não fizeram ou não passaram na prova prática.

Isso mesmo que você entendeu!

A lista do TJ-SP se esgotou totalmente, se tornando necessário a realização de um novo concurso mesmo antes do vencimento do último.

Sabe o que isso significa?

Que você deve esquecer o número de vagas disponibilizadas e se preocupar apenas em obter um bom desempenho na prova.

O sucesso depende exclusivamente de você e está mais perto do seu alcance do que imagina.

E sabe a melhor parte?

Mesmo que por alguma razão você não se saia bem nesse concurso, terá oportunidade de aproveitar todo seu conhecimento no próximo concurso do TJ-SP que abrange as demais regiões.

E sabe quando será lançado esse edital?

Apesar de nada oficializado, o último concurso vence do final de 2017, então é quase certo novidades no primeiro semestre de 2018.

Com tudo isso, foque desde já nos seus estudos e acredite na sua capacidade. E se mesmo assim não atingir a nota de corte, não se preocupe, pois em breve terá uma nova chance de alcançar o sucesso!

 

Qual a data da prova objetiva?

 

A prova objetiva foi aplicada em julho de 2017.

 

Qual a banca escolhida?

 

O edital foi lançado no dia 31 de março e a banca escolhida foi a VUNESP, ou seja, a banca tradicional do TJ-SP.

 

Quais matérias são mais cobradas?

 

Nenhuma matéria deve ser totalmente ignorada, mas o foco principal é a Língua Portuguesa e o Direito, uma vez que além do caráter classificatório, também são eliminatórias e exigem pelo menos 50% de acerto.

E o que exatamente isso significa?

Significa que mesmo gabaritando todas as outras matérias, se atingir um percentual inferior a 50% em uma dessas matérias, o candidato será automaticamente eliminado do concurso.

Apesar disso, o conteúdo programático de Língua Portuguesa é bem específico e fácil de ser absorvido. Para isso, basta se focar no que realmente importa e não haverá dificuldade em atingir os 50%.

Direito é um pouco mais extenso, mas também é composto de um conteúdo bem definido, sendo totalmente possível compreender de forma satisfatória todo a matéria, desde que haja grande dedicação e foco.

No Direto Penal não houve qualquer alteração em relação ao último concurso, o que é uma boa notícia para quem já estava se preparando com antecedência.

Normalmente a prova é composta por 6 questões dessa área, sendo que algumas áreas merecem mais atenção do que outras:

– Crimes praticados pelo funcionário público contra a administração geral, principalmente corrupção passiva, peculato, concussão e prevaricação;

– Crimes praticados por particular contra a administração pública, como resistência, desacato e desobediência;

– Crimes contra a administração da Justiça, como denunciação caluniosa e autoacusação falsa de crime.

O Direito de Processo Penal, também sem alterações, apresenta normalmente 6 questões. É um conteúdo simples e fácil, sendo que os principais pontos de foco são:

– Citações e informações, presentes em quase todas as provas;

– Sujeitos processuais, como suspensões e impedimentos do juiz;

– Juizados especiais criminais.

O Direito Processual Civil, é bem amplo e pode se tornar complicado sua absorção sem o direcionamento de professores qualificados. De qualquer forma, segue alguns pontos que merecem maior foco:

– Impedimento e suspeição: O foco deve ser as novidades, ou seja, as novas regras referente ao conteúdo;

– Auxiliares da Justiça: Engloba somente a parte de chefe de secretaria e de oficial de justiça, não sendo necessário estudar os outros dispositivos do CPC;

– Atos Processuais: É considerado o conteúdo mais importante da área de direito processual civil, sendo impossível ignorar qualquer um de seus artigos;

– Tutela Provisória: Como não constava no edital anterior, é certo que irá ser cobrado e, portanto, merece atenção;

– Procedimento comum: É o conteúdo mais amplo, não sendo possível prever o que merece mais foco. Por isso, tornamos a reforçar a importância do acompanhamento de um professor qualificado no assunto, caso contrário, pode se tornar difícil absorver todo o conteúdo em 3 meses.

– Regras gerais dos recursos: Como houve menção específica ao recurso de apelação, acredita-se que haverá uma ou mais questões específicas sobre esse tipo de recurso.

Da lei 9.9099/1995, será cobrado apenas a parte dos juizados especiais, ou seja, não é necessário estudar toda a lei, apesar de haver vários pontos importantes tais como:

– Competência, dentro do aspecto civil

– Juízes Conciliadores e Leigos, com destaque as partes, atos processuais, pedidos, citações e intimações.

Esses itens merecem realmente atenção especial, pois são partes fundamentais do trabalho de um escrivão do TJ-SP.

A lei 12.153/2009, que trata dos juizados de fazenda pública, precisa ser estudada na sua integra, não sendo possível especificar os pontos específicos que merecem atenção.

Direito constitucional também apresenta um conteúdo programático pequeno e não há dificuldade maiores. Dentre o conteúdo apresentado, merece destaque:

– Artigo 5º da constituição: Extremamente importante seu conhecimento como um todo, principalmente nos primeiros incisos, ou seja, a liberdade de expressão e associação, direito de reunião e propriedade.

Diferente do que geralmente ocorre em concursos, o edital do TJ-SP trouxe um conteúdo bem específico de direito administrativo, deixando de ser uma matéria extensa.

No último concurso foram cobradas 7 questões sobre o tema e, portanto, deve ser priorizado, principalmente pela facilidade em absorver todo o conteúdo necessário em um curto espaço de tempo.

Nas normas da corregedoria, assim como os demais, o conteúdo apresenta tópicos bem específicos e direcionados. Como não existem doutrinas ou jurisprudências, a banca se foca no texto normativo, com pegadinhas para confundir o candidato.

Atualidades e Informática são matérias que não devem ser ignoradas, afinal apresentam um percentual significativo da prova, entretanto não apresenta maiores dificuldades.

Por fim, Matemática e Raciocínio Lógico que apresentam 16 questões, portanto é fundamental que o candidato esteja bem preparado. Apesar disso, o conteúdo também não apresenta maiores dificuldades, sendo focado em conhecimentos básicos do Ensino Médio.

Apesar de parecer um conteúdo extenso, não é razão para causar insegurança. Se começar a estudar ainda hoje, terá chances reais de atingir uma boa nota.

Se é novo nessa jornada ou começou faz pouco tempo, o ideal é optar por uma ajuda, ou seja, optar por um curso preparatório.

Esse é o caminho mais rápido e eficaz de alcançar o sucesso, uma vez que será guiado por professores qualificado, permitindo que foque seu tempo do que realmente importa.

Mas independente de seguir sozinho ou optar por ajuda de profissionais, o importante é não perder mais tempo e começar a estudar desde já.

 

Como funciona a prova prática?

 

Como mencionado, dos 2000 candidatos selecionados para a prova prática, 1995 foram aprovados.

Após essa informação, não é preciso nem mencionar o grande grau de facilidade dessa prova, não é mesmo?

A prova prática é dividida em duas partes, sendo a primeira formatação, que consiste unicamente aplicar as funções solicitadas no enunciado, como mudança de fonte, tabulação, etc.

A prova de digitação consiste em escrever 1800 caracteres em 11 minutos e acredite, é tempo mais do que suficiente.

Mesmo para quem não tem uma digitação mais rápida ou utiliza apenas dois dedos, ainda existem chances reais de ser aprovado, portanto não é necessária uma grande preocupação nessa fase unicamente eliminatória.

 

Como fazer a inscrição para o concurso de Escrevente do TJ SP?

 

Para fazer a inscrição basta ir diretamente na página da banca: https://www.vunesp.com.br/

O período de inscrições vai do dia 10/04/2017 ao dia 17/05/2017.

O valor das inscrições é de R$ 68,00 (sessenta e oito reais).

 

Como se preparar para o concurso do TJSP?

 

Após todas essas informações, temos certeza de que concorda conosco que conseguir assumir o cargo de escrevente do TJ-SP é algo que depende exclusivamente de você e é possível inclusive para os iniciantes.

Apesar do pouco tempo disponível até a data do concurso, é totalmente possível, com dedicação e esforço, conquistar a vaga, mesmo que não seja de maneira imediata.

Entretanto, mesmo com um edital com conteúdo programático enxuto, alguns pontos podem ser extensos e trilhar o caminho dos estudos sozinhos, significa ter que caminhar por longas estradas, sendo que existem atalhos para chegar ao mesmo lugar.

O que exatamente isso significa?

Que ao optar por um curso preparatório, você estará optando por ter o suporte e apoio de professores qualificados, que irão te guiar por um caminho mais curto, ou seja, você conseguirá aprender o que realmente importa em menos tempo.

E vamos concordar, neste caso, quanto mais puder otimizar seus estudos, maiores são as chances de uma nota alta que permita a classificação para a próxima fase.

Atualmente existem diversas opções de cursos preparatórios on-line, mas nós, do Próximos Concursos, gostamos de indicar o Estratégia Concursos.

Isso porque o Estratégia apresenta um grande índice de aprovação em concursos e professores extremamente qualificados e dedicados.

Esperamos que todas suas dúvidas tenham sido esclarecidas, afinal nosso maior desejo é que você alcance seu sucesso profissional e ficamos muito felizes em poder te ajuda nesse caminho.

E não esqueça de compartilhar conosco, através de um comentário, suas dúvidas, críticas e sugestões. Nossa equipe terá o maior prazer em te responder.

Boa Sorte!

[Total: 1    Média: 5/5]