Quanto tempo devo estudar para ser aprovado em um concurso público?

 

Sabe qual o principal problema dos “alunos brilhantes”?

A maioria deles nunca é aprovada em bons concursos públicos.

Quer saber o motivo?

Eles se acham brilhantes e não aceitam fracassos.

Esse tipo de concurseiro não passa no primeiro concurso, já desiste e vai tentar alguma outra coisa que reflita seu “brilhantismo”.

Quer saber que tipo de pessoas passam em concursos públicos?

As persistentes,  aquelas que “inteligentes” ou mesmo “com dificuldades”, sabem avaliar seus pontos fortes e trabalhar seus pontos fracos.

Aquelas que sabem que os fracassos fazem parte da corrida e que ninguém chega ao pódio apenas com medalhas de ouro no caminho.

Então meu amigo,

se você está achando que vai passar em um concurso só porque era o primeiro aluno da turma, pode tirar seu cavalinho da chuva…

Antes de ser aprovado em um BOM CONCURSO você provavelmente amargará boas derrotas, e, só vai conseguir a tão sonhada vitória se conseguir aceitar isso e aprender com os próprios erros.

 

Mas qual a maneira de passar mais rápido em concurso público?

 

A maneira mais rápida de ser aprovado é “não se dar prazos”.

Como diz o famoso Dr. William Douglas:

“Concurso não se faz para passar, mas até passar”

É uma pena, mas a grande maioria desiste de bons concursos depois de um ou dois fracassos, e o pior, geralmente desistem quando estão próximos da aprovação.

Mas sabe o que esse “povo fracassado” não entende?

Não entende o conceito de agregação do conhecimento, que é MUITO IMPORTANTE PARA ACELERAR SUA APROVAÇÃO.

Mas não se preocupe, vou explicar para você saber “onde está se metendo”.

 

Agregação Cíclica do Conhecimento

 

Vou tentar explicar o que é agregação cíclica do conhecimento com um exemplo…

Imagine alguém que nunca estudou nada sobre nenhum número (imagine… seja criativo … pode ser um ET ou um povo isolado).

Imaginou?

Beleza…

Aí, você explica para ele o conceito do número 1.

Você provavelmente demorará uns 2 minutos para explicar o conceito e a pessoa entenderá (imagine que sim… ok).

Agora, você vai explicar o conceito do número 2, será muito mais fácil, pois ele já assimilou o conceito do 1 e muito provavelmente a partir daí já deduzirá o conceito dos demais números.

A agregação cíclica do conhecimento funciona assim, cada novo conhecimento é agregado aos anteriores, formando um ciclo maior.

Ou seja,

A cada novo conhecimento aumentam as associações e, por sua vez a memória, a capacidade de dedução e a assimilação.

O conhecimento é como se fosse uma imensa bola de neve descendo uma montanha. A cada volta (ciclo) vai se construindo (aumentando) com base em conhecimentos anteriores, CADA VEZ MAIS RÁPIDO e com MAIS VOLUME.

Aí você deve estar se perguntando:

O que essa porcaria de agregação cíclica de conhecimento tem a ver com tempo de aprovação?

Minha resposta é simples:

TUDO!

Você está construindo essa imensa bola de neve de conhecimento. E, se você não foi aprovado ainda em um bom concurso é porque seu conhecimento ainda não atingiu o máximo, mas ele cresce cada vez mais rápido e quando você menos perceber estará chegando sua vez de ser aprovado.

Então…

Você precisa entender que não existe prazo para passar em um bom concurso público. Os fracassos do caminho são agregados ao seu conhecimento e na sua capacidade de autoavaliação.

Não desista e você perceberá que logo será capaz de ser aprovado em qualquer concurso público que desejar.

Mas, para que você entenda um pouco melhor, vamos analisar com mais profundidade as fases da Agregação Cíclica do Conhecimento, até para que você possa identificar em que fase  está nesse processo. Isso poderá ajudá-lo em estratégias de estudo e quando bater aquele desânimo.

Vamos lá?

 

Fases da Agregação Cíclica do Conhecimento

 

Veremos agora um resumão das principais fases de agregação do conhecimento.

Mas antes….

Para entender melhor, peço que você visualize o conhecimento como aquela bola de neve descendo a ladeira, no início pequena, talvez mal cabendo na mão e a cada ciclo agregando mais conhecimento. Ok?

Vejamos então as fases da Agregação Cíclica do Conhecimento:

 

FASE 1

 

Pode durar dias, semanas ou anos. É o início do estudo, quando a “bola de neve” começa a girar lentamente.

Geralmente a motivação está alta, mas você encontra dificuldades de organização e de bons materiais.

O tempo de duração dependerá da capacidade pessoal de assimilar novos conhecimentos, do conhecimento prévio das disciplinas e do tempo de estudo (o mais importante).

 

FASE 2

 

Nessa fase o acúmulo do conhecimento é lento e você tem a sensação que não está aprendendo nada.

É uma fase em que os conteúdos parecem confusos, parece que está “desaprendendo” o que já sabe e pode haver uma sensação de desagregação e confusão.

É uma fase importante,  pois o “cérebro” começa a preparar as agregações de conhecimento.

Os mais fracos já desistem aqui.  Mas você não é um deles, não é mesmo?

 

FASE 3

 

Aqui, a fase da confusão diminui e você já começa a perceber algum acúmulo de conhecimento (já agregou conhecimento das 2 fases anteriores).

É nessa fase que você começa a perceber que está aprendendo e que é possível aprender o conteúdo.

 

FASE 4

 

Nessa fase, o conhecimento começa a evoluir, o aumento da “bola de neve” é lento, mas contínuo.

 

FASE 5

 

Nessa fase começa a mágica, seu rendimento e associações passam a dobrar. Muita informação e associação é processada.

Aqui a “bola de neve” começa a ganhar velocidade.

Mas….

É uma fase perigosa,  pois nela você percebe a “grande quantidade de matéria” e como é fácil esquecer as coisas.

Muitas pessoas entram numa vibe negativa, pois aqui já conseguem mensurar tudo que precisam estudar, é importante se monitorar e não deixar a peteca cair.

 

FASE 6

 

Aqui o candidato já ralou muito para chegar. Já sofreu todo o processo e a “bola de neve” está a toda.

O maior risco nessa fase é que muitos demoram muito tempo para chegar nela (talvez anos) e, cansados e desgastados pelo tempo, morrem na praia.

É aqui que você “quase passa no concurso”, mas não consegue ficar dentro das vagas. Infelizmente muitos interpretam como fracasso, mas é o início do sucesso.

 

FASE 7

 

Nessa fase o conhecimento dobra em relação à fase anterior. O que impede a aprovação é o tempo e um pouco de sorte (cair o que você domina mais, humor do examinador). Infelizmente, muitos bons candidatos também desistem nessa fase depois de todo caminho percorrido.

Agora é tempo de aprofundar e descobrir os pontos fracos a serem estudados e tentar manter o foco e motivação.

 

Que lições você pode tirar da Agregação Cíclica do Conhecimento?

 

Claro que a capacidade individual de aprendizado e memorização deve ser levada em conta, mas quanto mais tempo você continuar estudando, mais rapidamente você chegará na velocidade de dobra (fase 4) em que o conhecimento dobra rapidamente.

Obviamente,

Você não saberá tão claramente que já está na fase 4 ou 5, ou se já está dobrando. O objetivo não aqui não é que você analise isso, mas que você entenda que a persistência no estudo tem sua recompensa.

 

 

A fila anda

 

Os concurseiros antigos já sabem da “famosa fila”, mas para os novos, vamos explicar.

A fila funciona da seguinte forma:

Quando você começa a estudar para concurso é como você entrasse em uma fila.

Quanto mais você estuda, mais você terá chance de andar na fila e, talvez até passar à frente de outros candidatos.

Outro dado importante é que a cada concurso a fila anda e, se você não foi aprovado, no mínimo você estará mais a frente de quando entrou.

O importante é que você não desanime e continue na fila. Tudo que você tem a fazer é manter o ritmo e estudar o máximo que puder, sem se preocupar com os demais candidatos e ter em mente que logo você chegará à fase que seu conhecimento dobrará a cada ciclo.

 

Quanto tempo de estudo é necessário para ser aprovado em concursos?

 

A resposta é bem genérica, mas acho importante você saber “onde está se metendo”, então é importante que você saiba que em concursos difíceis (as carreiras com melhores remunerações) o tempo médio de preparo com dedicação exclusiva é de 2 anos e 3 meses.

Mas não se assuste!

Isso não significa que você precisará de todo esse tempo para ser aprovado. Existem candidatos que conseguem ser aprovados em menos tempo (e em mais também).

O que você deve ter em mente é que, é um caminho provavelmente longo.

Eu sou daqueles que preferem ter a informação real e tomar uma decisão do que ter uma perspectiva fantasiosa.

Ou seja,

a menos que seu concurso seja de nível médio com muitas vagas, você precisará de alguns bons anos de estudos para ser aprovado.

Também é possível que você seja um gênio, nesse caso, recomendo uma bolsa em Harvard e não a realização de concursos ….kkkkk

 

Não dê um tempinho muito longo

 

A construção do conhecimento é contínua e crescente, isso SE VOCÊ CONTINUAR ESTUDANDO. Mas se parar, vai demorar um pouco até que ela volte a girar depois que você voltar aos estudos.

Eu sei,

Quem estuda há muito tempo de vez em quando surta e precisa de um tempo.

Totalmente compreensível e muitas vezes saudável.

Mas,

Não dê um tempo muito longo.

Quando você para de estudar por muito tempo, infelizmente, a “bola de neve” dá uma estacionada e muitas vezes é necessário um bom esforço para ela recomeçar a rodar.

O que eu recomendo…

Tente ver se alguns dias viajando ou descansando (sem culpa e com estratégia) é suficiente.

Caso contrário tente poucas semanas.

Sinceramente, se você realmente quer passar em um concurso, a menos que seja por recomendação médica, não vejo algo inteligente em tirar meses de descanso…

Claro que essas sugestões devem ser utilizadas com bom senso e analisando sua situação particular (cansaço, estafa, etc).

 

O Fator da Sorte e a Agregação do Conhecimento

 

Sim! Existe sorte e azar em concursos!

Mas não recomendo como solução nenhuma mandinga… kkkk

Como a sorte e o azar funcionam em concursos?

Bem, vou explicar…

Em muitos concursos a diferença entre ficar dentro e fora das vagas é de poucos pontos. Às vezes um ou dois pontos a mais pode fazer você ficar dentro ou fora (se o concurso for muito disputado e com muitos candidatos).

E, não temos como negar, candidatos bem preparados não ficam fora das vagas…

Mas o que influencia “nessa sorte”?

Bem…

Primeiro, por mais que você estude, você jamais dominará 100% do conteúdo, então, você pode ter “o azar” de cair aquilo que você não domina tão bem ou “a sorte” de cair aquilo que você domina mais…

Para diminuir essa “sorte ou azar” do conteúdo, você precisa estar familiarizado com a banca, pois elas costumam cobrar os mesmos temas. Fazendo várias questões de concursos anteriores você poderá diminuir esse risco.

Fizemos um artigo sobre como estudar por questões de concursos anteriores e sites e aplicativos de questões de concursos [incluindo os grátis].

Outra maneira de diminuir a “sorte ou azar” é chegar no TOP 1%

E quem são os TOP 1%?

São aqueles concurseiros que conseguem fazer com que a bola de neve do conhecimento chegue à última fase, isso significa que uma ou duas questões a mais ou a menos não vão tirar você das vagas, mas apenas alterar sua colocação.

E como chegamos ao TOP 1%?

Simples. Estudando o máximo e não desistindo com as derrotas e dificuldades.

Você também precisa estudar com inteligência e método, para isso recomendamos a leitura do artigo: Como Passar em Concursos Públicos [mais rápido].

E não se preocupe, pessoas “normais” conseguem chegar ao 1%.

Como já disse, gênios que estão prestando concurso público não são tão gênios assim…

 

Resumão das principais informações deste artigo

 

  • Não existe prazo para passar em concursos públicos. Você estuda para estar entre o TOP 1%, e o tempo que isso leva varia de pessoa para pessoa;
  • Você pode acelerar o tempo de aprovação com bons métodos e dicas de estudo;
  • Apesar de não existir um prazo certo, é importante que você saiba que em média o estudo para concursos públicos costuma demorar alguns anos;
  • Estude para não depender da sorte ou do azar, e sim, isso é possível;
  • Somente são aprovados em concursos públicos aqueles que entendem a importância das derrotas. Entenda a importância das derrotas e como funciona a agregação do conhecimento.

 

Espero que você tenha gostado de nosso artigo, não esqueça de curtir nosso site no FaceYoutube Twitter!

 

Se tiver alguma dúvida, qualquer uma mesmo, deixe nos comentários.