proximos concursos

Concurso TST Servidores: Vagas para Técnico e Analista! Inscrições terminam hoje (27/10)

Concurso TST

Atenção concurseiros de plantão…

 

O prazo de inscrições do Concurso do Tribunal Superior do Trabalho (Concurso TST) termina hoje (27/10).

Estão sendo ofertadas 20 vagas imediatas + 290 vagas para formação de cadastro reserva para os cargos de Técnico Judiciário e Analista Judiciário.

Os interessados poderão se inscrever no site da banca https://www.cebraspe.org.br/. Os valores das taxas de inscrições são de:

  • R$ 85,00 para Técnico Judiciário
  • R$ 130,00 para Analista Judiciário

As provas estão previstas para o dia 21 de janeiro de 2024.

 

Tem interesse? Fique por aqui e confira as principais informações dessa excelente oportunidade!

 

Quais as vagas?

 

As vagas estão distribuídas entre os seguintes cargos:

 

 

Qual o salário?

 

O salário inicial para os servidores do TST é de:

 

  • Técnico Judiciário: até R$ 9.052,54
  • Analista Judiciário: até R$ 14.852,66

 

Benefícios:

  • Auxílio Alimentação: R$ 1.203,76
  • Auxílio pré-escolar: R$ 951,84 (filhos até 6 anos)
  • Assistência médica de R$ 579,39

 

Quais os requisitos?

 

Dentre outros requisitos especificados em edital, é exigido dos candidatos:

 

Analista Judiciário – Área de Apoio Especializado – Especialidade: Medicina Clínica Médica

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), Residência Médica em Clínica Médica ou Título de Especialista em Clínica Médica, e registro no órgão de classe.

 

Analista Judiciário – Área de Apoio Especializado – Especialidade: Engenharia Mecânica

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Engenharia Mecânica, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

 

Técnico Judiciário – Área de Apoio Especializado – Especialidade: Programação

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior na área de Tecnologia da Informação ou de qualquer outra graduação de nível superior com pós-graduação na área de Tecnologia da Informação, com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas-aula, reconhecidos pelo MEC.

 

Quais as etapas?

 

O concurso será composto pelas seguintes etapas:

 

Analista Judiciário

 

Técnico Judiciário

 

Prova Discursiva

 

A prova discursiva consistirá da resposta a questão discursiva, em até 30 linhas, a respeito de temas relacionados a conhecimentos específicos referentes ao cargo/área/especialidade.

 

Acesse o edital completo:

 

 

 

Para auxiliar nos estudos, acesse as provas do concurso anterior:

 

 

Já conhece o perfil da banca Cebraspe?

 

Antes de mais nada, conhecer o perfil da banca é essencial para que você consiga sair na frente dos concorrentes. Como fazer isso?

Preparamos um artigo com todas as características dessa banca:

 

 

Cebraspe

 

Concurso TST Unificado Juiz

 

No mês de fevereiro foi publicado o edital do Concurso do Tribunal Superior do Trabalho (Concurso TST Juiz).

Foram ofertadas 300 vagas para a carreira de Juiz do Trabalho Substituto, com salário inicial de R$ 32.004,65.

 

Vagas: 300

Cargo: Juiz do Trabalho Substituto

Formação: Nível Superior em Direito e experiência jurídica de, no mínimo, três anos e registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Inscrições: encerradas

Salário: RS 32.004,65

Taxas de inscrição: R$ 320,00

Banca: FGV

 

Principais informações sobre o concurso TST Juiz

 

Quantas são as vagas?

 

O concurso TST ofertou 300 vagas para a carreira de Juiz do Trabalho Substituto, distribuídas da seguinte forma:

 

Qual o nível de formação exigido?

 

nivel formaçao concurso publico

Para concorrer a uma vaga no concurso TST Juiz é preciso ter:

  • Nível Superior em Direito
  • Registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

 

Quais as demais exigências?

 

Dentre outros requisitos especificados em edital, foram exigidos no concurso TST Juiz:

  • Estar no exercício dos direitos civis e políticos;
  • Ter nacionalidade brasileira (artigo 12 da Constituição Federal);
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais e, em caso de candidato do sexo masculino, também com as militares;
  • Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;
  • Comprovar bons antecedentes morais e sociais, bem como saúde física e mental e características psicológicas adequadas ao exercício do cargo;
  • Não registrar antecedentes criminais.

 

Qual o salário?

 

Os aprovados no Concurso TST Juiz terão salário inicial de R$ 32.004,65.

 

Qual a lotação?

 

Depois da homologação do concurso TST Juiz, o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) decidirá as vagas que devem ser providas inicialmente, oportunidade em que os candidatos aprovados escolherão a lotação de sua preferência, respeitada a rigorosa ordem de classificação.

 

Qual a jornada de trabalho?

 

A jornada de trabalho dos aprovados no concurso TST Juiz será de 40 horas semanais.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

 

salario 2 money

Os aprovados no concurso TST Juiz poderão se desenvolver na carreira em classes (A, B e C) e padrões (1 ao 13).

Essa movimentação ocorre por meio de progressão ou promoção.

Progressão é a passagem do servidor de um padrão para o outro subsequente, que ocorre anualmente, conforme requisitos pré-determinados.

A promoção é a passagem do servidor de uma classe para a outra subsequente, que  dá por tempo de serviço ou merecimento, considerando um tempo mínimo.

 

Quais as etapas do edital?

 

O concurso é composto pelas seguintes etapas:

  • Primeira etapa – prova objetiva seletiva, de caráter eliminatório e classificatório;
  • Segunda etapa – duas provas escritas, de caráter eliminatório e classificatório:
    • Prova escrita discursiva;
    • Prova prática (elaboração de uma sentença trabalhista);
  • Terceira etapa – de caráter eliminatório, com as seguintes fases:
    • Inscrição definitiva;
    • Exame de sanidade física e mental;
    • Exame psicotécnico;
    • Sindicância da vida pregressa e investigação social;
  • Quarta etapa – prova oral, de caráter eliminatório e classificatório;
  • Quinta etapa – avaliação de títulos, de caráter classificatório.

 

Como são as provas?

 

Prova Objetiva Seletiva

 

Foi composta por três blocos, com questões de múltipla escolha com cinco alternativas (apenas uma correta), agrupadas por disciplina:

 

Bloco I – 40 questões de:

  • Direito Individual do Trabalho;
  • Direito Coletivo do Trabalho;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Penal.

 

Bloco II – 30 questões de:

  • Direito Processual do Trabalho;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Constitucional do Trabalho;
  • Direito Civil;
  • Direito da Criança e do Adolescente e do Jovem.

 

Bloco III – 30 questões de:

  • Direito Processual Civil;
  • Direito Internacional e Comunitário;
  • Direito Previdenciário, Direito Empresarial;
  • Direitos Humanos e Direitos Humanos Sociais.

 

Provas escritas

Essa fase é composta por 2 provas escritas, 1 (uma) discursiva e 1 (uma) prática de sentença trabalhista.

 

Prova Discursiva

A prova discursiva é composta por, no máximo, 10 questões, e poderá envolver qualquer disciplina constante do programa do concurso.

 

Prova prática de sentença trabalhista

A prova prática consiste na solução objetiva de caso concreto e avaliará o conhecimento especializado do(a) candidato(a) e o seu desempenho como julgador(a), sendo aprovado(a) aquele(a) que obtiver média igual ou superior a 60% de aproveitamento.

 

Prova oral

A prova oral será realizada em sessão pública, na presença de todos os membros da Comissão Examinadora, vedado o exame simultâneo de mais de um candidato.

Os candidatos serão convocados para realização do Sorteio Público dos Pontos, respeitado o interregno mínimo de 24 horas entre o Sorteio dos Pontos e o início da respectiva Arguição.

 

Prova de títulos

 

São aceitos os seguintes títulos:

  • Exercício de cargo, emprego ou função pública privativa de bacharel em Direito pelo período mínimo de um ano:
    • Judicatura (Juiz): até três anos – 2,0; acima de três anos – 2,5;
    • Pretor, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia-Geral da União, Procuradoria (Procurador) de qualquer órgão ou entidade da Administração Pública direta ou indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios: até 3 (três) anos – 1,5; acima de três anos anos – 2,0;
  • Exercício do Magistério Superior na área jurídica pelo período mínimo de 5 (cinco) anos:
    • a) mediante admissão no corpo docente por concurso ou processo seletivo público de provas e/ou títulos (1,5);
    • b) mediante admissão no corpo docente sem concurso ou processo seletivo público de provas e/ou títulos (0,5);
  • Exercício de outro cargo, emprego ou função pública privativa de bacharel em Direito não previsto no inciso I, pelo período mínimo de um ano:
    • a) mediante admissão por concurso: até três anos – 0,5; acima de 3 (três) anos – 1,0;
    • b) mediante admissão sem concurso: até três anos – 0,25; acima de 3 (três) anos – 0,5;
  • Exercício efetivo da advocacia pelo período mínimo de três anos:
    • até cinco anos – 0,5;
    • entre cinco e oito anos –1,0;
    • acima de oito anos –1,5;
  • Aprovação em concurso público, desde que não tenha sido utilizado para pontuar no inciso I:
    • a) Judicatura (Juiz/Pretor), Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia-Geral da União, Procuradoria (Procurador) de qualquer órgão ou entidade da Administração Pública direta ou indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios: 0,5;
    • b) outro concurso público para cargo, emprego ou função privativa de bacharel em Direito não constante do subitem V, a: 0,25;
  • Diplomas em Cursos de Pós-Graduação:
    • a) doutorado reconhecido ou revalidado: em Direito ou em Ciências Sociais ou Humanas: 2,0;
    • b) mestrado reconhecido ou revalidado: em Direito ou em Ciências Sociais ou Humanas: 1,5;
    • c) especialização em Direito, na forma da legislação educacional em vigor, com carga horária mínima de 360 horas-aula, cuja avaliação haja considerado monografia de final de curso: 0,5;
  • Graduação em qualquer curso superior reconhecido ou curso regular de preparação à Magistratura ou ao Ministério Público, com duração mínima de um ano, carga horária mínima de 720 horas-aula, frequência mínima de setenta e cinco por cento (75%) e nota de aproveitamento: 0,5;
  • Curso de extensão sobre matéria jurídica de mais de 100 horas-aula, com nota de aproveitamento ou trabalho de conclusão de curso e frequência mínima de setenta e cinco por cento (75%): 0,25;
  • Publicação de obras jurídicas:
    • a) livro jurídico de autoria exclusiva do candidato com apreciável conteúdo jurídico: 0,75;
    • b) artigo ou trabalho publicado em obra jurídica coletiva ou revista jurídica especializada, com conselho editorial, de apreciável conteúdo jurídico: 0,25;
  • Láurea universitária no curso de Bacharelado em Direito: 0,5;
  • Participação em banca examinadora de concurso público para o provimento de cargo da Magistratura, Ministério Público, Advocacia Pública, Defensoria Pública ou de cargo de docente em instituição pública de ensino superior: 0,75;
  • Exercício, no mínimo durante um ano, das atribuições de conciliador nos juizados especiais, núcleos ou centros de conciliação, ou na prestação de assistência jurídica voluntária: 0,5.

 

Curso de Formação

 

Os aprovados participarão do Curso de Formação Inicial, realizado em Brasília, conforme calendário e orientações da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (ENAMAT).

 

Locais de Provas

 

A prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, foi realizada em todas as 24 cidades-sede dos Tribunais Regionais do Trabalho: Rio de Janeiro – RJ, São Paulo – SP, Belo Horizonte – MG, Porto Alegre – RS, Salvador – BA, Recife – PE, Fortaleza – CE, Belém – PA, Curitiba – PR, Brasília – DF, Manaus – AM, Florianópolis – SC, João Pessoa – PB, Porto Velho – RO, Campinas – SP, São Luís – MA, Vitória – ES, Goiânia – GO, Maceió – AL, Aracaju – SE, Natal – RN, Teresina – PI, Cuiabá – MT e Campo Grande – MS, de acordo com a opção do(a) candidato(a) no ato da inscrição preliminar

 

Acesse o edital completo:

 

 

Tem material de qualidade para estudar?

 

Para otimizar ou iniciar sua preparação, indicamos a nossa Seção de Dicas para passar em Concurso Público. Nela você encontrará artigos com valiosas dicas para colocá-lo mais próximo da sua aprovação, como por exemplo:

 

 

Prefere dicas em vídeo? Acesse nossa seção com dicas de concursos, melhores cursos preparatórios, guia do primeiro concurso e muito mais!

 

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

 

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. Afinal, é sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a área ou cargo pretendido.

Desse modo, veja algumas opções realmente boas:

 

O Gran Cursos Online está muito bem avaliado. De fato, tem material completo com videoaulas, além de professores de primeira linha. Assim, se você quer um curso com bom histórico de aprovação, e a possibilidade de estudar para mais de um concurso, o Gran Cursos certamente é uma ótima opção.

 

 

 

Estratégia ConcursosO Estratégia Concursos tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, pois conta com um material de qualidade e professores renomados. Ou seja, se você quer ter a certeza que está estudando pelo melhor material e, além disso, não se importa em pagar pela qualidade, o Estratégia Concursos é, com efeito, sua melhor opção.

 

 

Quer conhecer outras opções? Confira no link a seguir:

 

 

 

Tenha acesso a outras notícias e artigos. Curta nosso site no FacebookTwitterInstagram e Youtube!

 

Bons estudos!

Fique bem informado

Acompanhe o melhor canal com vídeos com dicas de estudos e notícias sobre concursos públicos.

plugins premium WordPress