Pronto para encarar o concurso Papiloscopia da Polícia Federal? Se esse é seu objetivo em 2018, é hora de dar aquele gás nos estudos! As inscrições estão abertas até o dia 02 de julho e, para concorrer, basta ter formação de Nível Superior em qualquer área.

No mesmo edital são ofertadas vagas para Agente, Escrivão, Perito Criminal e Delegado, com ganhos entre R$ 11 e R$ 22 mil.

Neste artigo vamos abordar a carreira de Papiloscopista, que é de extrema importância para o órgão, atuando na identificação de suspeitos de crimes.

Além das atribuições do cargo, você fica sabendo como é o dia a dia de trabalho, os benefícios oferecidos e as possibilidades de ascensão na carreira dentro da Polícia Federal.

Você vai conhecer também todos os detalhes das provas, da banca examinadora e os conteúdos programáticos. E as melhores dicas para turbinar os seus estudos e ficar cada dia mais próximo da aprovação!

Confira já tudo sobre o concurso Papiloscopia da Polícia Federal.

Principais informações sobre o Concurso Papiloscopia da Polícia Federal

 

O que faz um Papiloscopista da Polícia Federal?

O Papiloscopista da Polícia Federal fica a cargo das seguintes atividades:

  • Executar, orientar, supervisionar e fiscalizar os procedimentos de coleta, revelação, levantamento e armazenamento de fragmentos e impressões papilares, exames e laudos oficiais papiloscópicos, representação facial humana.
  • Operar e gerir bancos e sistemas automatizados de identificação civil e criminal.
  • Assistir à autoridade policial.
  • Desenvolver estudos na área de papiloscopia.
  • Conduzir veículos automotores.
  • Cumprir medidas de segurança orgânica.
  • Desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa ou que lhe forem atribuídas.

 

O que é preciso para se tornar um Papiloscopista?

O cargo de Papiloscopista da Polícia Federal exige Nível Superior em qualquer área de atuação. É preciso ter, ainda, no mínimo 18 anos na data de matrícula no Curso de Formação e CNH na categoria B ou superior.

 

Qual o período de inscrição e valor da taxa?

As inscrições serão realizadas via internet, no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/pf_18/, no período entre 10 horas do dia 19 de junho de 2018 e 18 horas do dia 02 de julho de 2018 (horário oficial de Brasília/DF).

A taxa de inscrição custa R$ 180,00.

 

Qual o salário?

A remuneração inicial de um Papiloscopista da Polícia Federal, segundo o edital, é de R$11.983,26. Já a remuneração final do cargo, em 2018, é de R$ R$17.848,60

 

Quais os benefícios?

Como as vagas do concurso Papiloscopia da Polícia Federal são essencialmente para regiões fronteiriças, há o chamado adicional de fronteira, que será de R$ 91,00 por dia trabalhado durante a semana (sem contar fins de semana).

Ou seja, isso pode significar um acréscimo de R$ 2 mil reais líquidos à remuneração ao final de 22 dias trabalhados.

Além disso, os servidores recebem auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00.

 

Qual a lotação?

A maioria das vagas oferecidas no concurso Papiloscopia da Polícia Federal estão situadas nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, além de outras unidades em áreas de fronteira. No entanto, após a posse, há possibilidade de remoção para outras localidades do país.

A escolha de lotação será feita a partir da classificação do candidato, com deficiência ou não, realizada com base na nota obtida no Curso de Formação Profissional.

 

Qual a jornada de trabalho?

A jornada de trabalho no concurso Papiloscopia da Polícia Federal é de 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

 

Como é o dia a dia da função?

Para entender um pouco mais sobre a carreira de Papiloscopista é importante antes saber que a papiloscopia é, na verdade, a identificação de seres humanos por meio das papilas dérmicas, que são as impressões digitais (presentes na palma das mãos, na sola dos pés e em cada um dos dedos).

O Papiloscopista, então, é quem faz a identificação criminal utilizando técnicas e equipamentos da área. A atuação desse profissional é fundamental para a conclusão de inquéritos e expedição de mandados de prisão.

Com isso, tem uma rotina interna intensa, mas também atua em operações, recolhendo amostras de material para exames (em cenas de crimes, IML e DHPP). De maneira geral, essas ações não representam riscos físicos ao servidor.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

A progressão na carreira de Papiloscopista na Polícia Federal se dá por meio de classes: 3ª Classe, 2ª Classe, 1ª Classe e Classe especial.

Os servidores devem permanecer, pelo menos, três anos em uma classe para poder ascender à classe seguinte por meio de avaliação de desempenho.

 

Quantas são as vagas?

O concurso da Polícia Federal 2018 conta com 30 vagas para o cargo de Papiloscopista. Destas, 22 são de ampla concorrência, 6 para candidatos que se autodeclararem negros e 2 para pessoas portadoras de deficiência.

 

Como foi a concorrência do último concurso?

O último concurso Papiloscopista da Polícia Federal foi realizado em 2012, quando foram ofertadas 100 vagas. Na ocasião, houve um total de 11.285 inscritos e a relação foi, então, de 112,85 candidatos por vaga.

Os concursos da Polícia Federal são sempre muito aguardados e apresentam altos números de inscritos. No entanto, é importante você ter em mente que apenas cerca de 10% desse total representa a concorrência real.

Isso porque a maioria das pessoas não se prepara adequadamente para concursos públicos, com dedicação e foco no edital. Outros tantos, ainda, não vão comparecer no dia prova, entrando para o índice de abstenção, que, de maneira geral, fica em torno de 30%.

Então, não precisa se alarmar. É hora de apostar no que vai realmente fazer a diferença na caminhada até a aprovação: sua preparação!

É ela que vai lhe colocar à frente dos demais candidatos.

 

Qual foi a nota de corte do último concurso?

A nota de corte no último concurso Concurso Papiloscopia da Polícia Federal foi 45.

 

Quais as etapas do edital?

O edital do concurso Papiloscopia da Polícia Federal contempla as seguintes etapas:

  1. Prova Objetiva.
  2. Prova Discursiva.
  3. Exame de Aptidão Física (eliminatório).
  4. Exame Médico (eliminatório).
  5. Avaliação Psicológica (eliminatória).
  6. Avaliação de Títulos (classificatória).

Os aprovados em todas as etapas serão inscritos no Curso de Formação Profissional, que será realizado pela Academia Nacional de Polícia.

O curso dura cerca de cinco meses, totalizando 850 horas-aula, em regime de internato parcial.

Durante esse período, os recém-aprovados recebem bolsa de 50% do valor da remuneração.

 

Como são as provas?

Cada prova objetiva no concurso Papiloscopista da Polícia Federal será constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será certo ou errado, de acordo com o(s) comando(s) a que se refere o item.

A folha de respostas terá, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item certo, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo candidato caso julgue o item errado.

As disciplinas exigidas são:

Bloco I

Língua Portuguesa
Noções de Direito Administrativo
Noções de Direito Constitucional
Noções de Direito Penal
Noções de Direito Processual Penal
Legislação Especial
Estatística
Raciocínio Lógico

Bloco II

Informática

Bloco III

Arquivologia
Biologia
Física
Química

Para o cargo de Papiloscopista, a prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, valerá 13 pontos e consistirá da redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, com base em tema formulado pela banca examinadora.

Além das provas objetivas e discursivas, os candidatos passam por Exame de Aptidão Física, exame médico, avaliação psicológica e avaliação de títulos.

As provas costumam ser aplicadas em todas as capitais e no Distrito Federal.

 

Qual o conteúdo programático?

 

Bloco I

Língua Portuguesa

Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. Tipos e gêneros textuais. Ortografia oficial. Mecanismos de coesão textual. Elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. Tempos e modos verbais. Estrutura morfossintática do período. Classes de palavras. Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. Sinais de pontuação. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Pronomes átonos. Reescrita de frases e parágrafos do texto. Significação das palavras. Substituição de palavras ou de trechos de texto. Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. Correspondência oficial (conforme Manual de Redação da Presidência da República).  Aspectos gerais da redação oficial. Finalidade dos expedientes oficiais. Adequação da linguagem ao tipo de documento. Adequação do formato do texto ao gênero.

 

Noções de Direito Administrativo

Noções de organização administrativa. Ato administrativo. Disposições constitucionais aplicáveis. Poderes administrativos. Licitação. Controle exercido pela Administração Pública. Responsabilidade civil do Estado. Regime jurídico-administrativo.

 

Noções de Direito Constitucional

Direitos e garantias fundamentais. Poder Executivo. Defesa do Estado e das instituições democráticas. Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; meio ambiente; família, criança, adolescente, idoso, índio.

 

Noções de Direito Penal e Direito Processual Penal

Princípios básicos. Aplicação da lei penal. O fato típico e seus elementos. Crimes contra a pessoa. Crimes contra o patrimônio. Crimes contra a fé pública. Crimes contra a Administração Pública. Inquérito policial. Prova. Restrição de liberdade.

 

Legislação Especial

Lei nº 12.037/2009 e suas alterações. Lei nº 9.454/1997 e suas alterações. Lei nº 7.116/1983 e suas alterações. Lei nº 13.445/2017. Lei nº 11.343/2006 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). Lei nº 4.898/1965 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). Lei nº 9.455/1997 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). Lei nº 8.069/1990 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). Lei nº 10.826/2003 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais).  Lei nº 9.605/1998 e suas alterações (aspectos penais e processuais penais). Lei nº 10.446/2002 e suas alterações.

 

Estatística

Estatística descritiva e análise exploratória de dados. Probabilidade. Inferência estatística. Análise de regressão linear. Técnicas de amostragem.

 

Raciocínio Lógico

Estruturas lógicas. Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. Lógica sentencial (ou proposicional). Lógica de primeira ordem. Princípios de contagem e probabilidade. Operações com conjuntos. Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais.

 

Bloco II

 

Informática

Conceito de internet e intranet. Conceitos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a internet/intranet. Redes de computadores. Conceitos de proteção e segurança. Computação na nuvem (cloud computing). Fundamentos da Teoria Geral de Sistemas. Sistemas de informação.  Teoria da informação. Banco de dados. Redes de comunicação. Redes de computadores. Noções de programação python e R. API (application programming interface). Metadados de arquivos.

 

Bloco III

 

Arquivologia

Arquivística: princípios e conceitos. Gestão da informação e de documentos. Acondicionamento e armazenamento de documentos de arquivo. Preservação e conservação de documentos de arquivo. Tipologias documentais e suportes físicos: microfilmagem; automação; preservação, conservação e restauração de documentos.

 

Biologia

Citologia. Divisão celular (mitose e meiose, e suas fases). Embriologia. Genética

 

Física

Oscilações e ondas. Eletricidade. Óptica. Espectroscopias de absorção e de emissão molecular (fluorescência).

 

Química

Classificação dos materiais. Teoria atômico-molecular. Classificação periódica dos elementos químicos. Radioatividade. Interações químicas. Misturas, soluções e propriedades coligativas. Métodos de separação de misturas. Funções químicas inorgânicas. Gases. Propriedades dos sólidos. Estequiometria. Termoquímica. Cinética química. Equilíbrio químico. Eletroquímica. Química orgânica: estrutura, nomenclatura e propriedades físicas e químicas de compostos orgânicos.

 

Qual a data da prova objetiva?

As provas do concurso Papiloscopia da Polícia Federal  serão realizadas no dia 19 de agosto de 2018, à tarde.

 

Como funciona o Exame de Aptidão Física?

O Exame de Aptidão Física, que é exigido em todos os concursos da área policial, consiste no conjunto de quatro testes físicos. São eles:

  • Barra fixa.
  • Impulsão horizontal.
  • Natação (50 metros).
  • Corrida (12 minutos).

Os testes serão aplicados de forma subsequente com intervalo mínimo de cinco minutos entre um e outro. O candidato será considerado apto se obtiver o desempenho mínimo de 2,00 pontos em cada teste e o somatório mínimo de 12,00 pontos no conjunto.

 

Qual a banca?

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

A examinadora do concurso de Escrivão da Polícia Federal é a Cespe/Cebraspe, uma das mais conhecidas do país.

Famosa por organizar alguns dos principais concursos federais, a banca Cespe/Cebraspe é considerada difícil. Isso porque seu método de avaliação exige que o candidato esteja muito seguro do conteúdo estudado, já que uma resposta errada anula uma certa. Ou seja, se você acertou duas questões, mas errou duas, sua pontuação é quase nula.

Saiba mais sobre a instituição no post Como passar no Cespe/Cebraspe: Manual Completo da Banca

 

Como se preparar?

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação.

O  Estratégia Concursos, por exemplo, tem um curso direcionado para o concurso Papiloscopia da Polícia Federal. Além disso, o Estratégia tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados.

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Da mesma forma, tem material completo, com videoaulas, e professores de primeira linha.

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

Acesse curso Estratégia para PF

Acesse curso Gran Cursos Online para PF

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor.

Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

 

Como estudar por questões?

De todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões. O método ajuda revisar a matéria e fixar o conteúdo. Com isso, também torna o estudo mais efetivo e acelera a aprovação!

Para saber como funciona a técnica e aplicá-la na sua preparação, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto.

Acesse provas anteriores da PF

 

Checklist do candidato

Que tal agora fazer uma checklist para confirmar se o seu perfil está mesmo adequado ao concurso Papiloscopia da Polícia Federal?

  • Ter formação de Nível Superior em qualquer área.
  • Ter disponibilidade para mudar de cidade e/ou estado.
  • Ter afinidade com a área policial.
  • Ter preparação psicológica para atuar em cenas de crimes.
  • Ter empenho e determinação
  • Buscar estabilidade financeira e profissional

Para saber acompanhar as notícias sobre o concurso Papiloscopia da Polícia Federal, e ainda outras informações sobre o mundo concurseiro, acesse nossas redes sociais. Estamos no  Facebook, Twitter e Instagram, além do canal no Youtube.

Lembre-se: sua aprovação depende quase que exclusivamente do seu foco e da sua determinação.

Conte com a gente e bons estudos!

 

 

 

[Total: 0    Média: 0/5]