A caminhada até a aprovação é sempre uma questão estratégica. É preciso montar um cronograma, organizar o material de estudo, criar uma rotina para dar conta de tudo e, bem importante, evitar erros nos estudos para concurso público.

De maneira geral, não há quem entre no mundo dos concursos sabendo tudo. O candidato precisa encontrar seu ritmo e descobrir o que funciona ou não no seu dia a dia.

No entanto, algumas regrinhas e orientações podem ajudar muito no processo, evitando escorregões na preparação e deixando-o cada vez mais próximo da tão sonhada vaga na carreira pública, a estabilidade profissional e financeira.

Pronto para saber quais os mais comuns erros nos estudos para concurso público e como solucioná-los?

Confira já!

 

9 erros nos estudos para concurso público

 

1 – Não fazer um cronograma

Talvez o principal erro nos estudos para concurso público seja subestimar a necessidade de um cronograma. Organizar seus estudos de acordo com o volume de conteúdo, as horas diárias disponíveis e o tempo até o dia da prova é fundamental para conseguir dar conta de tudo.

Por isso, não basta contar com a sorte e ter uma estratégia é vital para ter sucesso na empreitada até a aprovação. Busque a melhor maneira de distribuir os conteúdos, teste várias técnicas de estudos até encontrar uma com a qual se adapte e obtenha os melhores resultados.

Lembre-se que seu tempo é muito valioso e saber administrá-lo vai lhe levar além. Sendo assim, é preciso muita disciplina e organização — coisas que um cronograma bem estruturado vai trazer para a sua rotina.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o post Como montar um Cronograma de Estudos perfeito para sua rotina.

 

2 – Não ler o edital com atenção

Muitos candidatos pensam que a leitura na íntegra do edital é dispensável. Grande engano! Afinal, ele é documento oficial que  traz todas as regras e orientações do concurso público. Mesmo que você já tenha experiência de outras seleções, é preciso lembrar que uma não é igual a outra. Até mesmo concursos da mesma área são muito diferentes entre si!

Sendo assim, é imprescindível ao candidato que não quer cometer erros nos estudos para concurso público que leia o edital de cabo a rabo. Atente aos requisitos e atribuições das vagas, lotação, local das provas, conteúdos programáticos, número de questões, peso de cada disciplina… Essas são informações vão lhe ajudar a ter certeza de que quer participar do desafio e também a nortear seus estudos.

Além disso, há candidatos que chegam no dia da prova sem saber detalhes importantes — que podem parecer bobos à primeira vista — como a cor indicada de caneta ou o que o candidato pode ou não levar para a sala. Acredite, há quem já tenha sido desclassificado em concurso por não estar atento a esses pormenores.

Quer saber como fazer uma leitura produtiva do edital? Leia o post Edital de Concurso: Aprenda como analisar passo a passo!

 

3 – Não buscar provas anteriores

Para todo candidato em concurso público, prestar atenção ao material de estudo é fundamental. Afinal, videoaulas, livros e apostilas serão seus melhores amigos na caminhada até a aprovação. Uma parte importante da preparação é estudar a partir de provas anteriores do concurso do qual vai participar.

Às vezes o candidato está tão focado na teoria que esquece do quão importante é testar seus conhecimentos a partir da resolução de perguntas de provas recentes. Ao ter acesso a esse material, você terá uma ideia do conteúdo, do tipo de questão e do estilo da banca. Esses são dados importantes para direcionar os estudos e sentir-se mais seguro.

Acesse o post Como Acelerar sua Aprovação Estudando por Questões para saber como  turbinar seus estudos.

 

4 – Ignorar a banca

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor os estudos e torná-los mais efetivos.

O ideal é buscar informações sobre a instituição organizadora em sites confiáveis, grupos de concurseiros e cursos preparatórios. Acesse as provas mais recentes da banca para conhecer o seu modelo de pergunta, como costuma estruturar as disciplinas, os conteúdos que mais cobra e as pegadinhas.

Algumas bancas gostam da teoria “seca” e exigem muita memorização. Outras têm um estilo mais livre. Por vezes as questões podem ser longas e complexas, ou mais curtas e objetivas. Conhecer profundamente os avaliadores do seu concurso público vai ajudá-lo a se diferenciar dos demais candidatos e não ser pego de surpreso no dia da avaliação.

Aqui no Próximos Concursos há uma série de análises das principais bancas examinadoras do país: Cetro, AOCP, Cespe/Cebraspe, Cesgranrio, Consulplan, ESAF, FCC, FGV, IADES e Vunesp.

 

5 – Confundir ler e estudar

Ler e estudar são hábitos complementares, mas totalmente diferentes. E não saber disso é um dos erros nos estudos para concurso público mais habituais.

A diferença entre ler e estudar está, basicamente, no que você aprende quando faz uma coisa ou outra. Isso porque apenas ler um livro ou uma apostila não é garantia de que você realmente compreendeu aquele conteúdo, que ele está claro ou faz sentido.

Ou seja, é um tipo de aprendizado passivo, sem muito esforço, mas também sem muita efetividade. É provável que você tenha que voltar ao conteúdo lido várias e várias vezes, sempre que precisar utilizá-lo. E ainda assim pode ser que logo depois você acabe esquecendo-o completamente.  

Quando você estuda de verdade, sua mente absorve conhecimento e, com isso, consegue reter a informação de maneira mais fácil e fazer uso dela quando solicitado. Trata-se de um aprendizado ativo, no qual você se envolve, grifando, fazendo resumos, respondendo questões, etc. Com isso, você exercita seu cérebro, potencializa sua memória e, por consequência, obtém mais e melhores resultados.

Saiba mais sobre o assunto no post Ler e Estudar: Entenda a Diferença e Turbine seus Estudos para Concursos!

 

6 – Preparar-se só depois da publicação do edital

A preparação para um concurso público é uma caminhada longa. Não há milagres e, para ser aprovado, é preciso muita dedicação. Isso implica em uma jornada de estudos que deve começar muito antes do lançamento do edital.

O edital de um concurso deve ser publicado, no mínimo, 45 dias antes das provas (em alguns estados, como no Distrito Federal, esse prazo legal é de 90 dias).  Ou seja, para seleções com um conteúdo muito extenso, é provável que esse tempo seja curto e o candidato não consiga estudar de maneira efetiva.

Claro, não é impossível passar começando poucos meses antes das provas, mas suas chances vão ser muito maiores se esse trabalho estiver sendo feito de maneira gradual há longo prazo.

Para saber mais sobre o assunto, acesse o post Edital de Concurso: 5 Dicas Infalíveis de Como Estudar Antes e Depois da Publicação do Edital.

 

7 – Não estar seguro da escolha

Como a vida de concurseiro requer muito empenho e dedicação quase que exclusiva, quem decide encarar esse desafio preciso estar muito seguro. Caso contrário, será uma caminhada de frustração e sofrimento constante.

Muita gente entra nessa pensando que é uma maneira fácil de conseguir estabilidade financeira e profissional, mas acaba fazendo escolhas erradas e perdendo tempo.

Dessa forma, faça uma autoavaliação. Pergunte-se aonde quer chegar ingressando no serviço público e se está se dedicando a uma área com a qual tem afinidade. A partir dessas respostas, as chances de errar nas escolhas será muito menor e você poderá direcionar seus estudos para uma carreira que vá, de fato, lhe trazer satisfação.

E se você tem dúvidas sobre o futuro, que tal ler o post Concurso Público, Carreira Privada ou Abrir um Negócio: Descubra a Melhor Opção!

 

8 – Não se comprometer

A jornada até a aprovação em um concurso público é difícil, não se pode negar. São horas e mais horas dedicadas com exclusividade a aulas, exercícios, leituras… E horas a menos de sono e lazer. E, para obter sucesso, há uma palavra-chave: comprometimento.

Será muito difícil, praticamente impossível, ser aprovado sem estar 100% focado na preparação e ter uma rotina série de estudos.

É preciso se “blindar” contra distrações, ficando longe do celular e das redes sociais, por exemplo. E também aprender a dizer não para amigos e família. Lembre a eles que, durante esse período, precisa da colaboração de todos para atingir seu objetivo. Eles com certeza vão entender.

E para aqueles dias em que a energia está baixa, há uma série de dicas que podem lhe ajudar a recuperar o ânimo mais rápido. Leia o post Motivação para Estudar para Concursos: Veja Como não Desanimar no Meio do Caminho e descubra!

 

9 – Exagerar no ritmo

Se fala muito em foco e dedicação, mas é importante ressaltar que para tudo tem um limite. O candidato não vira uma máquina quando começa a estudar para o concurso público. Por isso, corpo e mente precisam também de períodos de descanso.

Um dos erros nos estudos para concurso público mais comuns entre concurseiros iniciantes é justamente esse: exagerar no ritmo. Observe os sinais do seu corpo e os respeite, mantenha uma alimentação saudável, pratique exercícios, durma bem e inclua no seu cronograma um tempo para se distrair e descansar.

Por mais que você queira dar aquele gás na preparação, se ultrapassar seus limites o resultado vai ser, justamente, contrário. Pois seu cérebro não vai assimilar as matéria adequadamente, você se sentirá sempre exausto e seu rendimento vai cair.

Para saber como distribuir melhor os estudos e evitar o estresse, leia o post Como Dividir o Tempo entre Estudo, Revisão e Resolução de Questões.

 

10 erros nos estudos para concurso público

  1. Não fazer um cronograma
  2. Não ler o edital com atenção
  3. Não buscar provas anteriores
  4. Ignorar a banca
  5. Confundir ler e estudar
  6. Preparar-se só depois da publicação do edital
  7. Não estar seguro da escolha
  8. Não se comprometer
  9. Exagerar no ritmo

 

Erros nos estudos para concurso público são muito comuns, especialmente para quem está começando. Afinal, esse processo vai sendo construído e cada um vai descobrindo como funciona melhor.

De qualquer maneira, quando perceber que algo vai mal, pare e respire! Sempre há uma maneira de solucionar a questão. E tenha calma, afinal tropeços fazem parte da caminhada até a aprovação. Se os resultados não forem tão bons uma vez, pense no que pode ser melhorado para uma próxima e mãos à obra!

Para saber mais dicas e acompanhar todas as novidades do universo concurseiro, acesse nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

Conte com a gente e bons estudos!

 

[Total: 2    Média: 3/5]