Concurso perito da polícia federalConcurso Perito Criminal da Polícia Federal

Foi publicado o tão esperado edital do Concurso Polícia Federal 2018! Como já estava previsto, estão sendo ofertadas 60 vagas para Perito Criminal

Se você ainda não começou os estudos, é hora de iniciar com tudo a preparação!

Quanto mais informações você tiver sobre o Concurso, mais próxima fica a aprovação para a carreira, que é uma das mais desejadas por concurseiros de todo o país.

Quer mais informações sobre o Concurso de Perito da Polícia Federal 2018? Aqui você vai encontrar um manual dinâmico e de fácil compreensão, com tudo que precisa saber.

Quais as principais atribuições do perito criminal? Plano de Carreira? Salário inicial e final? Jornada de trabalho e local inicial de lotação?

Você vai encontrar todas as informações da carreira de Perito Criminal e também sobre as matérias e características do Cebraspe, a banca responsável pelo Concurso.

Clique no link abaixo para ir direto para o tópico:

 

Vá direto para o assunto de seu interesse:

O que faz um Perito Criminal da Polícia Federal?

 O perito criminal é um policial com conhecimentos técnicos do Departamento da Polícia Federal, responsável, dentre outras coisas, pela elaboração da prova científica, ou seja, da prova material, por meio da análise científica dos vestígios deixados em uma cena de crime.

O exame de corpo de delito é obrigatório em todo e qualquer crime que produza vestígios, visto ser fundamental para robustecer o processo penal. Como não há crime sem vestígios, podemos dizer que a atuação do perito criminal é obrigatória sempre que ocorrer um delito.

 

Qual o salário de um perito da Polícia Federal?

O salário do perito criminal federal passou por um reajuste, por meio da da lei nº 13.371, de 14 de dezembro de 2016.

Sendo assim, o salário atual é de R$ 22.672,48, devendo chegar em R$ 23.692,74 em janeiro de 2019.

Na classe especial, ou seja, no cargo máximo, o salário atual é de R$ 29.604,70.

 

Quais os requisitos?

  • Ter 18 anos na data de matrícula do Curso de Formação
  • Nível Superior na função específica.
  • Possuir CNH categoria B ou superior.

 

 

Quais os benefícios da carreira?

Além do plano de saúde, também é oferecido um auxílio-alimentação de R$ 480,00 e assistência pré-escolar fixado no valor máximo de R$ 321,00.

 

Qual a jornada de trabalho?

A jornada de trabalho é de 40 horas semanais e, apesar de algumas unidades trabalharem em forma de escala de serviço, com 24 horas de trabalho seguidas e folga de 72 horas, essa não é a forma mais comum.

A necessidade de perícia criminal federal nem sempre ocorre de maneira externa, a ponto de se adotar essa escala, portanto, em geral, é fixado uma jornada diária de 8 horas.

Em determinadas situações, é necessário que a carga horária diária seja ultrapassada. Como o regime não permite o pagamento de hora extra, utiliza-se um banco de horas e, mediante o acúmulo de horas, ocorre a compensação com folgas.

 

Como é a lotação inicial e qual a possibilidade de remoção?

 O perito criminal atua em uma área específica, portanto, a administração da Polícia Federal faz um estudo para identificar a carência de determinada especialização em cada unidade, para então disponibilizar as unidades de lotação.

Porém essas unidades não são oferecidas para os formandos do Curso de Formação Profissional, e sim, para os peritos criminais com mais tempo na instituição, por meio de um concurso de remoção.

 

Afinal, quando realmente é feita a escolha da área de lotação inicial?

 

Somente após a conclusão no Curso de Formação Profissional, sendo que a nota é o critério para a ordem de preferência no direito de escolha dentro das unidades disponíveis.

 

E a remoção, quando ocorre?

Quando um perito criminal é lotado em uma área, deve, obrigatoriamente, permanecer por pelo menos trinta e seis meses, podendo esse período ser prolongado.

Na abertura de um novo concurso, como já mencionado, ocorre um concurso interno de remoção para a mudança de unidade, onde a ordem de preferência de escolha é classificada de acordo com a nota obtida no concurso.

 

Quais as áreas de especificações?

 Além da obrigatoriedade de possuir carteira de habilitação B ou superior, o candidato também deve, até o ato da posse, ter concluído curso de graduação de nível superior em uma das 18 áreas de especificações disponíveis.

Se quiser verificar se o seu curso é qualificado para o cargo, consulte o Decreto nº 5.116/04.

Mas atenção, o fato do seu curso estar qualificado, não significa que serão abertas vagas na sua área de especificação, afinal, como já explicado, as vagas são abertas mediante a carência de um perito criminal qualificado em determinada especialização.

Veja abaixo a lista completa das áreas de atuação do Decreto:

  • Química
  • Química Industrial
  • Física
  • Geologia
  • Farmácia
  • Ciências Contábeis
  • Ciências Biológicas
  • Engenharia Civil
  • Engenharia Ambiental
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Eletrônica
  • Engenharia de Redes de Comunicação
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia Mecatrônica
  • Engenharia Química
  • Engenharia Agronômica
  • Engenharia Florestal
  • Engenharia Cartográfica
  • Engenharia de Minas
  • Medicina Veterinária
  • Ciências da Computação
  • Processamento de Dados
  • Análise de Sistemas
  • Informática
  • Sistemas de Informação
  • Engenharia da Computação
  • Engenharia de Telecomunicações
  • Biomedicina, Medicina
  • Odontologia
  • Ciências Econômicas.

 

 

Qual o plano de carreira?

 O cargo do perito criminal federal é constituído por quatro classes: Classe 1, Classe 2, Classe 3 e Classe Especial.

Após concluir o Curso de Formação Profissional, o formando ingressa na Classe 3 e, mediante avaliações internas bem-sucedidas, passa para a classe posterior.

Após alguns anos, você consegue passar de uma classe para outra até finalmente chegar ao cargo máximo, a Classe Especial.

E quais as diferenças entre essas classes? E o que iremos explicar agora.

 

Como é o trabalho de um perito criminal?

 

Ao ingressar na classe 3, a principal função de um perito criminal, como já mencionado, é produzir a prova material por meio da análise dos resíduos do delito. Entretanto, a maneira de conduzir seu trabalho está ligada diretamente à sua área de especialização.

O maior fluxo de trabalho é interno, ou seja, realizado dentro de um laboratório ou espaço propício, de acordo com sua área de especificação.

E, ao contrário do que ocorre na ficção, a análise de uma evidência pode se prolongar por dias ou meses, portanto, ser criterioso na preservação desse do resíduo é de fundamental importância.

 

Então cada perito sempre terá um trabalho diferente em cada área de especialização?

 

Não, existem algumas áreas chamadas de clínica geral, onde todos os peritos, independente da especialização, estão aptos a atuar mediante o treinamento recebido no Curso de Formação Profissional.

Um exemplo é a coleta de evidências residuais em uma cena de crime que pode ser feita por qualquer perito, mesmo que as evidências sejam de responsabilidade de uma determinada especialização.

Mas se você acha que isso é tudo que um perito criminal federal faz, está muito enganado. Existem 57 possíveis atribuições de um perito na classe 3.

Quais são?

Assim que explicarmos as demais classes iremos te mostrar como saber todas as atribuições possíveis.

Quando promovido para a Classe 2, além das atribuições anteriores, o foco do perito criminal passa a ser a coordenação e supervisão de projetos, atividades operacionais e da equipe de sua responsabilidade.

Também será responsável pelas atividades de prevenção contra diversas ameaças, como por exemplo, químicas, biológicas, radiológicas, nucleares e explosivas.

Na Classe 1, o perito criminal também poderá exercer as atribuições da Classe 2 e 3, mas agora o foco é o planejamento de ações e avaliações de resultado em sua área de atuação.

E finalmente, a Classe Especial, que orienta os peritos criminais para um melhor desenvolvimento técnico de suas atividades, que inclui, mas não se limita, a proibições e medidas de segurança pessoal e coletiva. Além disso, é o grande responsável pelas missões diplomáticas.

Existem 57 possíveis atribuições de um perito na classe 3. Acesse a página da Fenapef  para conhecer cada uma delas.

 

A profissão de perito criminal federal é arriscada?

 

O perito criminal está sujeito aos mesmos riscos de qualquer atividade policial, mas com um nível de exposição menor. Por outro lado, corre um risco a mais: a insalubridade, visto a necessidade de lidar com diferentes substâncias, inclusive desconhecidas.

Se o risco da profissão te assusta, não se preocupe.

O curso de formação profissional te torna apto para lidar, de maneira adequada e com maior segurança, com as possíveis situações de risco. O perito criminal também possui porte de arma, logo parte do treinamento é garantir o seu manuseio com segurança e agilidade.

 

Um perito criminal pode ter tatuagem?

 

Não existe qualquer restrição para se tornar um perito criminal federal, exceto a idade. Mas caso a tatuagem apresente apologia a alguma atividade ilícita, você poderá ser desclassificado na investigação social.

 

Qual a quantidade de vagas do último concurso?

 

O último concurso ocorreu em 2012, com 35.800 inscritos para a oferta de 100 vagas, sendo que as áreas mais concorridas foram Biomedicina ou Ciências Biológicas, com 1.318,25 candidatos por vaga e a área de Engenharia Elétrica, com 1.306 candidatos por vaga.

Em contrapartida, as áreas menos concorridas foram Geologia, com 124,20 candidatos por vaga e Engenharia Florestal, com 144,10 candidatos por vaga.

 

Qual foi a concorrência (candidato por vaga) para Perito Criminal da PF?

 

Confira os dados disponíveis na página oficial da Polícia Federal:

 

Quadro de Estatísticas do Último Concurso

 

Onde eu consigo o edital do último concurso?

 

Acesse o edital do concurso anterior da Polícia Federal – Perito Criminal

 

E o edital do Concurso Polícia Federal 2018?

 

Acesse o edital do concurso da Polícia Federal

 

 

Quantas vagas estão sendo ofertadas no Concurso Polícia Federal 2018?

 

Estão sendo ofertadas 60 vagas para o cargo de Perito Criminal.

O cargo de perito criminal federal, como já visto, é muito concorrido e estima-se que no próximo concurso a concorrência seja mais elevada em decorrência da suspensão que ocorreu em um dos últimos concursos.

Mas é importante saber que nem todos os candidatos adotam uma rotina apropriada de estudos, portanto, com um planejamento adequado, você será capaz de se destacar entre tanta concorrência.

 

Mas existe um cadastro reserva?

 

Apesar de não ser mantido um cadastro reserva, pode ocorrer mais chamadas, mediante a eliminação de algum candidato no Curso de Formação Profissional.

 

Qual banca será responsável pelo concurso da Polícia Federal?

 

A banca examinadora responsável pelo concurso é o Cespe / Cebraspe.

 

Quais matérias devo estudar?

 

O concurso da Polícia Federal é de alta dificuldade, tanto física quanto mental, principalmente pela forma que as questões são abordadas, como veremos a seguir.

 

Como cada prova é específica para a sua área de atuação, o candidato não precisa se dedicar tanto em legislação, pois o foco maior é a análise da capacidade técnica específica de cada área.

Em geral, você precisa se focar na aplicação do conceito teórico dentro da sua área de atuação, ou seja, são cobrados mais os elementos práticos dentro da sua especialização.

Acesse provas anteriores do concurso Polícia Federal – Perito Criminal

 

Como funciona o TAF – Teste de Aptidão Física?

 

Como a carreira policial envolve atividades de esforço físico, os concursos da área exigem a realização do Teste de Aptidão Física (TAF). De maneira geral, ele envolve:

 

  • Exercícios em barra fixa (tempo e número de repetições variados, diferentes para homens e mulheres)
  • Exercícios de flexão abdominal  (tempo e número de repetições variados, diferentes para homens e mulheres)
  • Corrida 
  • Natação 

 

Apesar de simples, o TAF é o terror de muitos candidatos em concursos policiais. Vários, inclusive, desistem do sonho por não se acharem aptos a essa avaliação.

No entanto, não é preciso pânico!

Se você é totalmente sedentário, claro que não será da noite para o dia que conseguirá um bom desempenho. Por isso, é fundamental uma preparação prévia. O ideal é começar de forma gradual, no mínimo quatro meses antes, com o acompanhamento de um profissional da Educação Física.

Da mesma forma, é importante ficar atento à alimentação, que tem grande influência na performance durante o exercício e no condicionamento físico. Por isso, fique de olho no que coloca no prato, tome muita água e, caso sinta necessidade, procure um nutricionista esportivo, que é profissional certo para orientar sua dieta nesse período.

Com esforço e disciplina, é perfeitamente possível ser aprovado no TAF!

Para saber ainda mais sobre o assunto, acesse o post Como se preparar para o TAF – Teste de Aptidão Física.

 

 

Quais as etapas do concurso?

 

As seleções compreendem provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, prova prática de digitação (apenas escrivão), avaliação de títulos, prova oral (apenas delegado) e curso de formação profissional. As avaliações são aplicadas em todas as capitais.

Os candidatos aprovados na primeira etapa e não eliminados pela investigação social serão convocados para se matricular no Curso de Formação Profissional, de acordo com a ordem de classificação e número de vagas.

 

Qual o perfil de um perito criminal federal?

 

  • Ser graduado em um dos cursos dentro das especificações;
  • Capacidade de se desvincular da parte emocional em busca da verdade;
  • Capacidade de imparcialidade, buscando a verdade independentemente de quem ela favoreça;
  • Capacidade de observação;
  • Raciocínio rápido.

 

A perícia criminal é de extrema importância para a sociedade, pois não se preocupa em acusar ou inocentar, mas simplesmente em usar o conhecimento científico em prol da verdade absoluta. E é justamente nessa busca constante pela verdade que está a beleza da profissão.

Com uma excelente remuneração e plano de aposentaria, é normal que seja uma vaga extremamente concorrida, portanto, decidir trilhar o caminho do sucesso sozinho, pode ser um erro fatal.

Não existe espaço para curiosos e amadores, sendo assim você tem que encarar a etapa de preparação como um curso de formação profissional, ou seja, utilizar-se de ajuda de professores especializados no assunto para vencer a acirrada concorrência.

 

Como me preparar para esse concurso?

 

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

 

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Como escolher o melhor curso preparatório?

 

Sempre reforçamos que, se você tem tempo e dinheiro para investir em um curso preparatório, isso pode turbinar o aprendizado e agilizar sua aprovação.

E se essa foi sua escolha, é muito importante conhecer os melhores cursos preparatórios disponíveis no mercado. Fique de olho no material, para saber se atende as suas necessidades, e também na equipe de professores, para saber se os profissionais têm experiência em concursos. A partir da nossa própria experiência de mais de 15 anos na área, temos confiança em indicar o Estratégia Concursos, que tem ótimos índices de aprovação nos principais processos seletivos do país. Outra excelente opção é o Gran Cursos, igualmente bem avaliado e com ótimo material de estudo.

Veja os cursos específicos que eles oferecem:

Acesse o curso para Perito Criminal do Estratégia Acesse o curso para Perito Criminal do Gran Cursos

 

Para saber mais sobre cada um dos cursos indicados e ainda outras boas opções, confira nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

 

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor. Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

 

Fizemos também um vídeo compilando as principais informações, além de dicas imbatíveis de como passar mais rápido no concurso. Confira!

 

Aproveite para seguir o Próximos Concursos nas redes sociais:  Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

 

E lembre-se: conte com a gente na caminhada até a aprovação!

 

Bons estudos!

Planilha de Estudos

Planilha de Estudos

Com essa planilha você vai poder calcular automaticamente seu tempo ideal de estudos.

Ela foi criada com base no Método PQF para calcular o quanto você tem que estudar, levando em conta o peso de cada matéria, quantidade de horas necessárias e facilidade que você tem sobre cada uma.

Parabéns! agora você tem acesso a Planilha de Estudos!