Após muita polêmica, o Ministério Público arquivou o inquérito de investigação sobre a suspeita de irregularidades no concurso TJ PE.

Em outubro de 2017, logo depois da realização das provas da seleção do Tribunal de Justiça de Pernambuco, foram feitas várias denúncias de fraudes por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações da Polícia Civil da Paraíba, durante a chamada “Operação Gabarito”.

Entre as reclamações dos candidatos estavam a ausência de detectores de metal no local da prova, número insuficiente de fiscais e a quebra de sigilo do nome na prova discursiva. No entanto, a investigação, que durou 90 dias e contou com a apresentação de documentos, não apontou irregularidades e o caso foi arquivado.

Com isso, agora é aguardada a homologação do concurso, embora não haja data definida para que isso aconteça. Isso porque ainda falta um parecer da comissão do concurso.

Para os concurseiros, é importante ficar de olho nos próximos passos do órgão a esse respeito. Até lá, vamos retomar as principais informações do concurso TJ PE para que possam também ajudar os candidatos em futuras seleções de tribunais.

Acompanhe!

 

Principais informações sobre o Concurso TJ PE

 

Quais as carreiras e atribuições?

O concurso TJ PE realizado em 2017 ofertava vagas de cadastro reserva para Técnico Judiciário e Analista Judiciário em diversas áreas de atuação, além de Oficial de Justiça.

Saiba quais as principais atribuições de cada uma das carreiras.

Técnico Judiciário: desenvolver atividades a fim de fornecer apoio técnico na sua área de atuação, favorecendo o exercício da função judicante pelos magistrados e/ou órgãos julgadores e o exercício das funções necessárias ao adequado funcionamento das áreas do Poder Judiciário. Executar outras atividades da mesma natureza e grau de complexidade.

Analista Judiciário: desenvolver atividades de apoio especializado de natureza administrativa ou jurídica. Na área do Direito, incluem planejamento e supervisão técnica na elaboração de certidões, pareceres, documentos e laudos. Nas áreas administrativas, são atividades de execução qualificada de acordo com a área de atuação.

Oficial de Justiça: executar ordens judiciais e diligências externas relacionadas com a prática de atos de comunicação processual e de execução de decisões, sentenças e acórdãos, além daquelas previstas na legislação processual e decorrentes do cumprimento de decisões administrativas e jurisprudenciais, inclusive avaliação de bens penhorados, nos termos do art. 1.054 c/c o art. 1.023, ambos do Código de Processo Civil. Exercer outras atividades de mesma natureza e grau de complexidade.

 

Qual o nível de formação exigido?

Para se candidatar a uma vaga de Técnico Judiciário é preciso ter formação de Nível Médio (Normal/Técnico). Para o cargo de Analista Judiciário é necessária formação de Nível Superior (em diversas áreas). O cargo Oficial de Justiça pede formação de Nível Superior em Direito.

Veja quais foram as áreas de atuação contempladas no último concurso TJ PE.

Técnico Judiciário:

  • Normal (conclusão do Ensino Médio apenas)
  • Técnico em Informática para Internet
  • Técnico em Redes de Computadores, Manutenção e Suporte em Informática, Sistemas de Computação, Telecomunicações ou Sistemas de Transmissão

 

Analista Judiciário/Oficial de Justiça

  • Direito
  • Administração
  • Serviço Social
  • Pedagogia
  • Psicologia
  • Ciências Contábeis
  • Informática, Engenharia, Física ou Mecânica (acrescido de pós-graduação em informática)

Para todas as áreas e cargos é exigida a apresentação de certificado de conclusão de curso expedido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e registro no Conselho de Classe correspondente, apresentando certidão negativa de débito com o órgão.

 

Qual o período de inscrição e valor da taxa?

As taxas de inscrição no último concurso TJ PE foram:

  • Nível Médio: R$ 55,00
  • Nível Superior: R$ 63,00

 

Qual o salário?

Os salários iniciais oferecidos no último concurso TJ PE foram:

  • Técnico Judiciário: R$4.223,45
  • Analista Judiciário: R$ 5.502,12
  • Oficial de Justiça: R$ 5.502,12

 

Quais os benefícios?

Além das gratificações que se somam ao salário-base mensal, os servidores do TJ PE têm direito a auxílio-alimentação, auxílio-transporte e auxílio-saúde.

 

Qual a lotação?

O candidato aprovado no concurso TJ PE será lotado em um dos 15 polos do órgão de todo o estado de Pernambuco, conforme demanda do tribunal e classificação.  

 

Qual a jornada de trabalho?

A jornada de trabalho dos servidores do TJ PE é de 30 horas semanais.

 

Quais as chances de crescimento na carreira?

O crescimento na carreira no TJ PE ocorre em classes e padrões. São cinco classes (I, II, III, IV e V) e 21 padrões (distribuídos entre as classes conforme tabela que você vê logo abaixo). A movimentação funcional dos servidores é realizada em progressão funcional.

A progressão funcional é a passagem do servidor de um padrão para o seguinte dentro da mesma classe. E do último padrão de uma classe para o primeiro padrão da classe seguinte. isso acontece em função do preenchimento de uma série de requisitos, como qualificação, tempo de serviço e avaliação de desempenho.

 

Quantas são as vagas?

Forma ofertadas, no último concurso TJ PE, 109 vagas, mais  cadastro reserva, para os cargos de  Técnico Judiciário e Analista Judiciário em diversas áreas de atuação. Deste total, 60 foram para técnicos e 49 para analistas. E 5% foram destinadas a pessoas com deficiência, além de 20% para pessoas negras.

 

Como foi a concorrência do último concurso?

O concurso TJ PE realizado em 2017 contou com 179.548 inscritos para 109 vagas imediatas. Ou seja, uma média de 1.647,22 candidatos por vaga.

Uma média bastante alta!

No entanto, embora os candidatos sempre estejam atrás desse tipo de informação, é bom reforçar que a concorrência real é outra. Ou seja, o número total de inscritos não representa o número de pessoas que vão estar, de fato, na corrida por uma vaga.

isso porque é sabido que apenas entre 8% e 10% dos candidatos estão realmente aptos para a disputa, tendo estudado o suficiente, seguindo o edital e os conteúdos exigidos. Além disso, o índice de abstenção chega, em média, a 30% do total.

Sendo assim, no dia da prova, a concorrência será muito menor.

E lembre-se: para o candidato bem preparado, não há barreiras. Afinal, esse é o verdadeiro diferencial na caminhada até a aprovação.

 

Quais as etapas do edital?

O concurso TJ PE teve duas etapas para todos os cargos:

  • 1ª etapa: prova objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório
  • 2ª etapa: prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório

 

Como são as provas?

A prova objetiva do concurso TJ PE trouxe 50 questões de múltipla escolha (com cinco alternativas e apenas uma correta). Tendo sido divididas em:

Conhecimentos Gerais (comum a todos os cargos)

Conhecimentos Específicos

  • Temas relacionados à área de atuação de cada cargo

Confira a tabela abaixo:

A prova discursiva solicitou a redação de um texto entre 20 e 30 linhas.

Para os cargos de Oficial de Justiça, Analista Judiciário das áreas Judiciária e Administrativa e Técnico Judiciário das áreas Judiciária e Administrativa, a discursiva constitui-se de um texto entre 20 e 30 linhas sobre um tema fornecido na hora da prova.

Para os cargos de Técnico Judiciário – Programador de Computador e Suporte Técnico; e Analista Judiciários – Analista de Sistemas e Analista de Suporte, a prova constituiu-se de uma questão discursiva sobre o conteúdo específico do edital.

Para os cargos Analista Judiciário – Assistente Social, Pedagogo, Psicólogo e Contador, a prova constituiu-se de uma questão de estudo de caso, com base no conteúdo específico do edital.

O total de provas discursivas corrigidas correspondeu a 100 vezes o número de vagas de cada cargo/função/polo. A nota mínima exigida foi de 30 pontos (60% do total).

 

Qual o conteúdo programático?

 

Conhecimentos Gerais para todos os cargos

 

Língua Portuguesa

Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. Linguagem verbal e não-verbal. Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. Domínio da ortografia oficial. Domínio dos mecanismos de coesão textual. Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e de outros elementos de sequenciação textual. Conhecimento linguístico. Emprego de tempos e modos verbais. Domínio da estrutura morfossintática do período. Emprego das classes de palavras. Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. Emprego dos sinais de pontuação. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Emprego do sinal indicativo de crase. Colocação dos pronomes átonos. Estilística/Semântica. Reescrita de frases e parágrafos do texto. Significação das palavras. Substituição de palavras ou de trechos de texto. Reorganização da estrutura de orações e de períodos do texto. Reescrita de textos de diferentes gêneros e níveis de formalidade. Figuras de linguagem.

 

Raciocínio Lógico

Proposições: Lógica de Argumentação; Premissa e Conclusão; Silogismo, Proposições simples e compostas; Tabelas Verdade; Equivalência entre proposições; Negação de proposições; Conjuntos; Operações com conjuntos; pertinência e inclusão; Sequências lógicas; sequências numéricas, progressão aritmética, progressão geométrica.

 

Legislação

Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos: Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Pernambuco (Lei nº 6.123/1968 e suas alterações). Código de Organização Judiciária do Estado de Pernambuco (Lei Complementar nº 100) – Capítulo I – artigos de 17 a 47. Regimento Interno do Tribunal de Justiça de Pernambuco (Resolução nº 395, de 29/03/2017).

Noções de Sustentabilidade: Resolução TSE nº 23.474/2016. Resolução CNJ nº 201/2015. Lei nº 8.666/1993 e suas alterações. Artigo 3º. Decreto nº 7.746/2012. Política Nacional sobre Mudanças do Clima (Lei nº 12.187/2009. Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010). Conceito de Desenvolvimento Sustentável. 8 Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P).

Noções sobre Direitos da Pessoa com Deficiência: 1 Lei nº 13.146/2015. 2 Resolução CNJ Nº 230/2016.

 

Qual a data da prova objetiva?

A prova objetiva do concurso TJ PE foi aplicada no dia 15 de outubro de 2017, para os cargos de Técnico Judiciário e Oficial de Justiça no mesmo horário e para o cargo de Analista Judiciário em outro.

 

Qual a banca?

Um dos passos mais importantes para o candidato durante a preparação é conhecer o perfil da banca examinadora. Isso porque não são todas iguais e cada uma tem suas particularidades. Estando por dentro do estilo da banca responsável pela prova do concurso que você vai participar é possível direcionar melhor seus estudos e torná-los mais efetivos.

O concurso TJ PE realizado em 2017 foi organizado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). no entanto, é provável que a escolha não repita em uma nova seleção. Para acessar a análise completa das mais importantes bancas do país, é só clicar no nome da instituição:

 

Como se preparar?

A preparação é a parte mais importante da jornada até a aprovação em um concurso público. É preciso ter em mente que são horas e mais horas de estudos, leituras, exercícios e revisão. Para obter bons resultados, só com muita disciplina e foco.

O primeiro passo, é obter todas as informações sobre o concurso (prazos, disciplinas pedidas, banca examinadora, etc) lendo com muita atenção o edital. Depois, é fundamental planejar seus estudos da forma que melhor funcione com você.

Para lhe ajudar nesse caminho, temos o post como montar um cronograma de estudos perfeito para sua rotina.

 

Quais as melhores apostilas?

Há pessoas que obtêm ótimos resultados estudando sozinhas, outras precisam de ajuda e investem em um curso preparatório. Se você optou por um voo solo, saiba que as apostilas serão suas melhores amigas. Por isso, é fundamental saber quais as mais conceituadas disponíveis no mercado. Se forem específicas para o concurso pretendido, tanto melhor!

Uma das mais completas é do Estratégia Concursos, que é também um dos melhores cursos do país. A apostila do Estratégia é direcionada para o, com todos os conteúdos solicitados em todas as disciplinas do concurso TJ PE.

Outra ótima opção é o Gran Cursos Online. Igualmente, tem material vasto para download, totalmente direcionado para o concurso TJ PE. No Gran você ainda pode contratar um plano de assinatura que dá acesso a todos os mais de 7 mil cursos disponíveis na plataforma.

Muitas pessoas acreditam que estudar por apostila não é tão efetivo, mas as que indicamos aqui são realmente boas. No entanto, claro, tudo vai depender do quanto você se dedicar aos estudos. Pode ser um desafio ainda maior, mas é possível ser aprovado estudando por apostilas!

Confira também nosso post completo sobre as melhores apostilas para concursos.

 

Quais os melhores cursos preparatórios?

Se você tem como investir tempo e dinheiro em curso preparatório, é preciso pensar bem antes para escolher um que seja adequado às suas necessidades. É sempre um diferencial apostar em um módulo específico para a sua área de atuação.

O  Estratégia Concursos, por exemplo, tem um curso direcionado para o concurso TJ PE. Além disso, o Estratégia tem ótimos índices de aprovação nos principais concursos do país, conta com um material de qualidade e professores renomados.

O Gran Cursos Online também está muito bem avaliado. Da mesma forma, tem material completo, com videoaulas, e professores de primeira linha.

Ainda tem dúvidas? Aproveite para conferir nosso ranking completo com os melhores cursos preparatórios para concursos.

Curso Gran para concurso TJ PE

 

Quais as melhores técnicas para estudar?

Há diversas técnicas que podem potencializar seu aprendizado, como a pomodoro e a de ciclo de estudos. Você também pode estudar com flash cards ou mapas mentais. O ideal é experimentar cada uma delas e ver com qual se adapta melhor.

Para lhe ajudar na escolha, reunimos todas as informações no post com as 16 melhores técnicas e métodos de estudos para concursos públicos.

Como estudar por questões?

De todas as técnicas, a mais utilizada pelos concurseiros é, com certeza, a de estudo por questões. O método ajuda revisar a matéria e fixar o conteúdo. Com isso, também torna o estudo mais efetivo e acelera a aprovação!

Para saber como funciona a técnica e aplicá-la na sua preparação, acesse o post completo que fizemos sobre o assunto. ]

Provas concurso TJ PEEdital concurso TJ PE

 

Qual a previsão de próximo concurso?

Para acompanhar a evolução dos principais editais do país, acesse as seções de concursos previstos e concursos abertos.

Não perca sua chance!

 

Checklist do candidato

Para saber se você tem mesmo o perfil do candidato para o concurso TJ PE, faça uma rápida checklist:

  • Ter formação de níveis Médio ou Superior 9de acordo com a exigência da vaga pretendida).
  • Ter disponibilidade para mudar de cidade.
  • Ter empenho e determinação.
  • Buscar estabilidade financeira e profissional.

 

Está interessando em participar de outras seleções da área Jurídica, além do concurso TJ PE? Leia o post completo sobre o assunto: Como estudar para Concursos de Tribunais.  

E para saber as melhores dicas de estudo, além de notícias sobre o universo concurseiro, acompanhe também as nossas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

Conte com a gente e bons estudos!